Abrir menu principal
Copa Interamericana
Dados gerais
Edições 18
Sistema Mata-Mata
editar

A Copa Interamericana ou Taça Interamericana foi um torneio internacional de futebol disputado apenas 18 vezes entre os anos de 1968 e 1998, reunindo os campeões da Copa Libertadores da América e da Copa dos Campeões da CONCACAF.

HistóriaEditar

A Copa Interamericana era um torneio de caráter oficial disputado anualmente entre os campeões dos principais torneios continentais da CONMEBOL(gestora do futebol na América do Sul) e da CONCACAF(gestora do futebol nas Américas Central e do Norte, e Caribe),[1] apesar de opor agremiações campeãs de grande destaque mundial a competição nunca teve grande prestígio para times da América do Sul, ao contrário da Copa Intercontinental[2][3][4] onde enfrentavam clubes europeus. Inicialmente haveria uma ideia de inserir o clube campeão da CONCACAF no Torneio Intercontinental(convencionalmente considerado o Mundial de Clubes até 2004), porém, a ideia não avançou. A competição deixou de ser organizada quando em 1998 os clubes mexicanos passaram a disputar a Taça Libertadores da América.

 
A equipe argentina Estudiantes de La Plata foi o primeiro campeão da Copa Interamericana, com destaque para o futebolista Carlos Bilardo (o segundo da esquerda para a direita)

OrigemEditar

Sobre a história da criação da Copa Interamericana, veja os antecedentes da Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

A suposta edição de 1983Editar

Por vezes é afirmado por torcedores do Grêmio[5] que a Copa Los Angeles, realizada em Los Angeles em dezembro de 1983 entre o mesmo e o Club de Fútbol América, teria sido uma edição da Copa Interamericana, mas na realidade foi uma partida por uma taça amistosa[6][7], não constando da lista oficial de edições da Copa Interamericana, feita pela Conmebol.[8] Até novembro de 1984, a imprensa mexicana discutia a possibilidade de realização da Copa Interamericana referente aos títulos continentais de 1983, entre Grêmio e Atlante do México, portanto o jogo de 1983 entre Grêmio e Club América do México não foi entendido pela imprensa mexicana como uma edição da Copa Interamericana. Matérias da imprensa mexicana informam que era uma vontade do presidente da Concacaf, Joaquín Soria Terrazas, que em 1984 ocorresse a final da Copa Interamericana entre Grêmio e Atlante, referente aos títulos continentais de 1983;[9] ou seja, diferentemente do afirmado por algumas fontes gremistas[10], a partida de 1983 entre Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e Club de Fútbol América não foi uma Copa Interamericana, pois não foi endossada ou apoiada como tal nem pela Conmebol nem pela Concacaf.

FimEditar

Em função de dificuldades de datas e diferenças de interesses entre as Confederações da América do Sul (Conmebol) e da América Central e do Norte (Concacaf), a Copa Interamericana deixou de ser disputada em vários anos. Em outros, chegou a acontecer até dois anos após a definição de seus concorrentes (foi o caso da Copa de 1995).

A importância da Copa Interamericana diminuiu bastante depois que dois clubes brasileiros campeões da Libertadores nos anos 1990 (o São Paulo, em 1993, e o Grêmio em 1995) não se interessaram por disputá-la, sendo substituídos pelos vice-campeões (respectivamente Universidad Católica e Atlético Nacional).

A partir de 1998, quando os clubes mexicanos passaram a participar da Libertadores, a Copa Interamericana deixou de ser disputada. Desde 2005, quando a Fifa adotou para o Campeonato Mundial de Clubes o formato de confronto entre os campeões de todas as confederações continentais, os campeões da Concacaf e da Conmebol voltaram a ter a possibilidade de se enfrentar, o que já ocorreu quatro vezes, sendo estes os jogos: Vasco da Gama 2x1 Necaxa (3a rodada da fase de grupos, 2000), LDU de Quito 2x0 Pachuca (semifinal, 2008), Atlético Nacional (4)2x2(2) América (disputa pelo 3o lugar, 2016) e Grêmio 1x0 Pachuca (semifinal, 2017).

FormatoEditar

Em duas edições (1985 e 1995), a Copa Interamericana foi disputada em jogo único, realizado na sede dos campeões da Concacaf (respectivamente Port of Spain e San José).

Em 1968, 1977 e 1980 foi necessário um terceiro jogo para decidir o vencedor. As Copas de 1968 e 1980 foram decididas em campo neutro, respectivamente em Montevidéu e Los Angeles. Já a Copa de 1977 teve o seu terceiro jogo disputado no mesmo local do segundo, a Cidade do México.

Nas demais edições, a disputa foi em sistema de ida-e-volta (dois jogos); em caso de empate na soma de resultados, a decisão ocorreria na prorrogação (o que foi necessário na edição de 1993) ou em disputa de pênaltis (foi o caso de 1974 e 1975).

Campeões[11]Editar

Ano Campeão Placar Vice
1968
Detalhes
  Estudiantes de La Plata 2 - 1
1 - 2
3 - 0
Agr: 6 - 3
  Toluca
1971
Detalhes
  Nacional 1 - 1
2 - 1
Agr: 3 - 2
  Cruz Azul
1972
Detalhes
  Independiente 2 - 1
2 - 0
Agr: 4 - 1
  Olimpia
1973
Detalhes
  Independiente 1 - 0
0 - 1
Agr: 1 - 1
Pen: 4 - 2
  Municipal
1975
Detalhes
  Independiente 2 - 2
0 - 0
Agr: 2 - 2
Pen: 4 - 2
  Atlético Español
1978
Detalhes
  América 0 - 3
1 - 0
2 - 1
Agr: 3 - 4
  Boca Juniors
1979
Detalhes
  Olimpia 3 - 3
5 - 0
Agr: 8 - 3
  FAS
1980
Detalhes
  Pumas 3 - 1
1 - 3
2 - 1
Agr: 6 - 5
  Nacional
1985
Detalhes
  Argentinos Juniors 1 - 0
Agr: 1 - 0
  Defence Force
1986
Detalhes
  River Plate 0 - 0
3 - 0
Agr: 3 - 0
  Alajuelense
1988
Detalhes
  Nacional 1 - 1
4 - 0
Agr: 5 - 1
  Olimpia
1989
Detalhes
  Atlético Nacional 2 - 0
4 - 0
Agr: 6 - 0
  Pumas UNAM
1990
Detalhes
  América 1 - 1
2 - 1
Agr: 3 - 2
  Olimpia
1991
Detalhes
  Colo Colo 4 - 1
3 - 1
Agr: 7 - 2
  Puebla
1993
Detalhes
  Universidad Católica 1 - 3
3 - 1
Pror: 2 - 0
Agr: 6 - 4
  Saprissa
1994
Detalhes
  Vélez Sársfield 0 - 0
2 - 0
Agr: 2 - 0
  Cartaginés
1995
Detalhes
  Atlético Nacional 3 - 2
Agr: 3 - 2
  Saprissa
1998
Detalhes
  DC United 0 - 1
2 - 0
Agr: 2 - 1
  Vasco

Títulos por equipeEditar

Clube País Títulos Vices
Independiente   Argentina 3 (1972, 1973 e 1975) 0
Nacional   Uruguai 2 (1971 e 1988) 1 (1980)
América   México 2 (1977 e 1990) 0
Atlético Nacional   Colômbia 2 (1989 e 1995) 0
Olimpia   Paraguai 1 (1979) 1 (1990)
Pumas   México 1 (1980) 1 (1989)
Argentinos Juniors   Argentina 1 (1985) 0
Colo Colo   Chile 1 (1991) 0
DC United   Estados Unidos 1 (1998) 0
Estudiantes de La Plata   Argentina 1 (1968) 0
River Plate   Argentina 1 (1986) 0
Universidad Católica   Chile 1 (1993) 0
Vélez Sársfield   Argentina 1 (1994) 0
Olimpia   Honduras 0 2 (1972 e 1988)
Saprissa   Costa Rica 0 2 (1993 e 1995)
Alajuelense   Costa Rica 0 1 (1986)
Atlético Español   México 0 1 (1975)
Boca Juniors   Argentina 0 1 (1977)
Cartaginés   Costa Rica 0 1 (1994)
Cruz Azul   México 0 1 (1971)
Defence Force   Trinidad e Tobago 0 1 (1985)
FAS   El Salvador 0 1 (1979)
Municipal   Guatemala 0 1 (1973)
Puebla   México 0 1 (1991)
Toluca   México 0 1 (1968)
Vasco   Brasil 0 1 (1998)

Títulos por paísEditar

País Títulos Vices
  Argentina 7 1
  México 3 5
  Uruguai 2 1
  Chile 2 0
  Colômbia 2 0
  Paraguai 1 1
  Estados Unidos 1 0
  Costa Rica 0 4
  Honduras 0 2
  Brasil 0 1
  El Salvador 0 1
  Guatemala 0 1
  Trinidad e Tobago 0 1

Títulos por confederaçãoEditar

Ligações externasEditar

Referências