Abrir menu principal

Copa Libertadores da América de 1964

Taça Libertadores da América de 1964
V Copa dos Campeões da América
Independiente 1964.jpg
O time do Independiente campeão da Libertadores.
Dados
Participantes 11
Organização CONMEBOL
Local de disputa Flags of the Union of South American Nations.gif América do Sul
Período 3 de abril12 de agosto
Gol(o)s 88
Partidas 26
Média 3,38 gol(o)s por partida
Campeão Argentina Independiente (1º título)
Vice-campeão Uruguai Nacional
Melhor marcador ArgentinaARG Mario Rodriguez (Independiente) – 6 gols
Melhor ataque (fase inicial) Argentina Independiente – 13 gols
Melhor defesa (fase inicial) Uruguai Nacional – 2 gols
Maior goleada
(diferença)
Cerro Porteño Paraguai 7 – 0 Bolívia Aurora
Estádio Defensores del ChacoAssunção
17 de junho, Grupo 1
◄◄ Libertadores 1963 Soccerball.svg Libertadores 1965 ►►

A Taça Libertadores da América de 1964, originalmente denominada Copa dos Campeões da América pela CONMEBOL, foi a quinta edição do torneio. Foi vencida pelo Independiente, dando fim a um período de hegemonia uruguaia (Peñarol bicampeão em 1960-1961) e brasileira (Santos, bicampeão em 1962-1963) na competição. Curiosamente, o Independiente também garantiria o bicampeonato em 1965.

Índice

Escândalo em retrospectivaEditar

Em junho de 2014, a Tv argentina trouxe à tona gravações telefônicas entre Abel Gnecco, representante argentino no comitê de arbitragem da Conmebol e o ex-presidente da AFA, Julio Grondona, morto em 2014, que em 1964 era presidente do Independiente. Nas escutas telefônicas, Grondona confessa ter conspirado com a arbitragem da semifinal entre Santos e Independiente da Libertadores daquele ano, para que o time brasileiro, que jogou ambas as partidas sem as suas maiores estrelas, não se classificasse.[1][2]

"A arbitragem foi estranha no jogo que fizemos no Rio ...deixou o Independiente bater a vontade. Nos lances duvidosos, o apito era contra o Santos. Nos contra-ataques, os bandeiras marcavam impedimentos inexistentes contra o Santos, às vezes o árbitro dava uma falta para impedir nosso ataque. São situações não tão claras de interferência da arbitragem, mas que há um prejuízo ...Então não fico surpreso do caso ter sido retomado"
 
, disse o ex-atleta do Santos Lima, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo[3] .

A última partida entre os dois times em Buenos Aires também transcorreu de maneira igualmente controversa, terminando com a vitória do time argentino por 2X1 com dois gols supostamente impedidos.[4]

Equipes classificadasEditar

País Equipe Cidade Classificação Títulos Participação
  Argentina
(1 vaga)
Independiente Avellaneda Campeão do Campeonato Argentino de 1963 0 (não possui)
  Bolívia
(1 vaga)
Aurora Cochabamba Campeão do Campeonato Boliviano de 1963 0 (não possui)
  Brasil
(1 vaga + atual campeão)
Santos Santos Campeão da Copa Libertadores e do Campeonato Brasileiro de 1963 2 (1962, 1963)
Bahia Salvador Vice-campeão do Campeonato Brasileiro de 1963 0 (não possui)
  Chile
(1 vaga)
Colo-Colo Santiago Campeão do Campeonato Chileno de 1963 0 (não possui)
  Colômbia
(1 vaga)
Millonarios Bogotá Campeão do Campeonato Colombiano de 1963 0 (não possui)
  Equador
(1 vaga)
Barcelona de Guayaquil Guayaquil Campeão do Campeonato Equatoriano de 1963 0 (não possui)
  Paraguai
(1 vaga)
Cerro Porteño Assunção Campeão do Campeonato Paraguaio de 1963 0 (não possui)
  Peru
(1 vaga)
Alianza Lima Lima Campeão do Campeonato Peruano de 1963 0 (não possui)
  Uruguai
(1 vaga)
Nacional Montevidéu Campeão do Campeonato Uruguaio de 1963 0 (não possui)
  Venezuela
(1 vaga)
Deportivo Italia Caracas Campeão do Campeonato Venezuelano de 1963 0 (não possui)

TabelaEditar

PreliminarEditar

Time Pts J V E D GP GC SG
  Deportivo Italia 3 2 1 1 0 2 1 +1
  Bahia 1 2 0 1 1 1 2 -1
Data Partida Estádio Cidade
03/04 Bahia   0-0   Deportivo Italia Caracas Caracas
08/04 Deportivo Italia   2-1   Bahia Caracas Caracas

Primeira faseEditar

Grupo 1Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Nacional 7 4 3 1 0 9 2 +7
  Cerro Porteño 4 4 1 2 1 11 6 +5
  Aurora 1 4 0 1 3 2 14 -12
  AUR CPO NAC
Aurora 2-2 0-3
Cerro Porteño 7-0 2-2
Nacional 2-0 2-0

Grupo 2Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Independiente 7 4 3 1 0 13 3 +10
  Millonarios 4 4 2 0 2 6 10 -4
  Alianza Lima 1 4 0 1 3 5 11 -6
  ALI IND MIL
Alianza Lima 2-2** 1-2**
Independiente 4-0 5-1
Millonarios 3-2 0-2*

* Partida não realizada devido à divergências entre a CONMEBOL e a confederação colombiana. Para efeito de tabela, o Independiente foi declarado vencedor por 2 a 0.
** As partidas em casa do Alianza Lima foram mandadas no estádio adversário, devido à interdição do seu estádio, onde naquele ano, mais de 300 pessoas morreram em uma tragédia.

Grupo 3Editar

Equipe Pts J V E D GP GC SG
  Colo-Colo 6 4 3 0 1 9 7 +2
  Barcelona de Guayaquil 4 4 2 0 2 9 4 +5
  Deportivo Italia 2 4 1 0 3 2 9 -7
  BAR COL DIT
Barcelona de Guayaquil 2-3 0-1
Colo-Colo 0-4 4-0
Deportivo Italia 2-1 1-2

SemifinaisEditar

Chave AEditar

Time Pts J V E D GP GC SG
  Independiente 4 2 2 0 0 5 3 +2
  Santos 0 2 0 0 2 3 5 -2
Data Partida Estádio Cidade
15/07 Santos   2-3   Independiente Maracanã Rio de Janeiro
22/07 Independiente   2-1   Santos - Avellaneda

Chave BEditar

Time Pts J V E D GP GC SG
  Nacional 4 2 2 0 0 8 4 +4
  Colo-Colo 0 2 0 0 2 4 8 -4
Data Partida Estádio Cidade
15/07 Colo Colo   2-4   Nacional - Santiago
01/08 Nacional   4-2   Colo Colo - Montevidéu

FinaisEditar

Time Pts J V E D GP GC SG
  Independiente 3 2 1 1 0 1 0 +1
  Nacional 1 2 0 1 1 0 1 -1
6 de agosto de 1964 Nacional   0 — 0   Independiente Centenário, Montevidéu (Uruguai)
Público: 60.000
Árbitro:   Leopold Horn
Auxiliares:

12 de agosto de 1964 Independiente   1 — 0   Nacional La Doble Visera, Avellaneda (Argentina)
Público: 60.000
Árbitro:   José Dimas Larrosa
Auxiliares:

Mario Rodríguez   31'
Libertadores 1964
 
INDEPENDIENTE
Campeão
(1º título)

Referências

  1. [1] Matéria do jornal Folha de S.Paulo em 23/06/2015 sobre o caso, com entrevista com o ex-atleta e transcrição das gravações.
  2. [2] Matéria da ESPN Brasil de 22/06/2015, com áudio da conversa aonde o ex-diretor de futebol argentino admite a fraude.
  3. Ibidem, Folha de S.Paulo em 23/06/2015.
  4. Ibidem, ESPN Brasil em 22/06/2015.
  Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Ligações externasEditar