Abrir menu principal

Wikipédia β

Copa Rio de 2016

A Copa Rio de Profissionais de 2016 foi a 21ª edição da Copa Rio, competição organizada pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro. A princípio, o torneio seria disputado por dezesseis agremiações, mas teve o regulamento alterado pela federação para ser disputado por quatorze equipes divididas em dois grupos na fase inicial.[1] No entanto, a Ferj alterou a tabela mais uma vez a fim de incluir o Itaboraí, fechando o número de participantes em quinze clubes.[2] Assim como nas edições anteriores, o campeão poderá escolher entre uma vaga na Copa do Brasil de 2017 ou na Série D de 2017. O vice-campeão ficará com a vaga restante.[3]

Copa Rio de Profissionais de 2016
XXI Copa Rio
Rio de Janeiro
Dados
Participantes 15
Organização FERJ
Período 17 de agosto22 de outubro
Gol(o)s 166
Partidas 62
Média 2,68 gol(o)s por partida
Campeão Portuguesa-RJ (2º título)
Vice-campeão Friburguense
Melhor marcador Lohan (Friburguense) – 11 gols
Melhor ataque (fase inicial) 14 gols:
Melhor defesa (fase inicial) Itaboraí – 3 gols
Maior goleada
(diferença)
Queimados Bandeira de Queimados.svg 0–6 Bandeira-saquarema.png Boavista
NivaldãoNova Iguaçu
17 de agosto, 1ª rodada
◄◄ Rio de Janeiro 2015 Soccerball.svg 2017 Rio de Janeiro ►►

Apesar de encerrada no dia 22 de outubro, a competição não teve um campeão definido após a partida final – vencida pelo Friburguense nos pênaltis.[4] Um dia antes da decisão, o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) concedeu liminar à Portuguesa-RJ sob alegação de irregularidade na inscrição do jogador Diego Guerra, do Friburguense, na primeira partida da final.[5] No dia 28 de outubro, o TJD decidiu por unanimidade punir o clube de Nova Friburgo em primeira instância, dando o título da competição à Portuguesa-RJ.[6] No dia 5 de novembro, o Friburguense acionou o Pleno do TJD para recorrer da decisão.[7] No segundo julgamento, no dia 14 de dezembro, o TJD manteve a punição e o título da Portuguesa-RJ.[8]

Índice

RegulamentoEditar

  • Na primeira fase, as equipes serão divididas em dois grupos de sete e os times de um grupo enfrentarão os times do outro em turno único. Os dois melhores colocados de cada chave avançam na competição.
  • Nas semifinais, o 1º de um grupo enfrenta o 2º do outro em jogos de ida e volta. A ordem dos mandos de campo será definida por sorteio. Em caso de empate ao final dos dois jogos, a decisão na vaga da final será decidida nos pênaltis.
  • Os vencedores das semifinais disputam a final, seguindo os critérios de mando de campo e de empate da fase anterior. O campeão escolhe disputar a Copa do Brasil de 2017 ou a Série D de 2017. O vice-campeão fica com a opção restante.[3]

ParticipantesEditar

Primeira FaseEditar

Nesta fase as equipes de um grupo enfrentam o grupo oposto.

ConfrontosEditar

  AME ANG BAN BVT FRI GOY ADI MAD QUE AAP RES RSP SAM SGE VRE
America 2–1 1–0 3–2 1–2
Angra dos Reis 1–1 1–1 2–0 2–1
Bangu 1–2 2–0 1–1
Boavista 1–1 1–3 1–0 3–0
Friburguense 1–0 1–0 5–0
Goytacaz 0–1 1–0 1–0 0–1
Itaboraí 1–0 2–0 2–0
Madureira 1–1 1–0 2–1
Queimados 0–3 0–6 0–4 1–2
Portuguesa-RJ 1–0 2–1 2–0 2–2
Resende 2–0 2–0 0–0 3–0
Rio São Paulo 3–1 0–5 0–4 1–1
Sampaio Corrêa-RJ 0–1 0–1 0–0 1–1
São Gonçalo EC 2–2 2–4 4–2 0–1
Volta Redonda 0–1 1–1 2–3 2–1

Desempenho por rodadaEditar

Fase finalEditar

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times vencedores.

  Semifinais Final
                     
   Friburguense 1 4 5  
   Resende 1 1 2  
     Friburguense (pen) 3 3 6 (4)
     Portuguesa-RJ[nota 1] 2 4 6 (3)
   Portuguesa-RJ 4 0 4
   Itaboraí 0 3 3

SemifinaisEditar

Primeiro jogo
8 de outubro Portuguesa-RJ   4 – 0   Itaboraí Estádio Luso Brasileiro, Rio de Janeiro
15:00
Allan   55',   63'
Fabinho   81'
Maicon Assis   82'
Relatório Público: 139
Árbitro:   Rafael Martins de Sá

8 de outubro Friburguense   1 – 1   Resende Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo
15:00
Lohan   19' Relatório   45+1' Dieyson Público: 240
Árbitro:  Carlos Eduardo Nunes Braga
Segundo jogo
12 de outubro Itaboraí   3 – 0   Portuguesa-RJ Estádio Alzirão, Itaboraí
15:00
Edu   22',   90+5'
Peterson   44'
Relatório Público: 236
Árbitro:   Diego da Silva Lourenço

12 de outubro Resende   1 – 4   Friburguense Estádio do Trabalhador, Resende
15:00
Jhulliam   80' Relatório   13' Anderson
  48' Lohan
  75' Bidu
  84' Jarles
Público: 205
Árbitro:   Daniel de Sousa Macedo

FinalEditar

Primeiro jogo
16 de outubro Friburguense   3 – 2   Portuguesa-RJ Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo
16:00
Vitinho   33'
Ziquinha   42'
Lohan   52'
Relatório   2' Maicon Assis
  38' Allan
Público: 640
Árbitro:   Maurício Machado Coelho Júnior
Segundo jogo
22 de outubro Portuguesa-RJ   4 – 3   Friburguense Estádio Luso Brasileiro, Rio de Janeiro
15:45
Victor Hugo   25'
Romarinho   56'
Rodrigo Almeida   69'
Allan   77'
  10',   24' Lohan
  90+2' Luiz Felipe
Público: 445
Árbitro:   Rodrigo Carvalhaes Miranda
    Penalidades  
Victor Hugo  
Fabinho  
Pessanha  
Diego Maia  
Maicon Assis  
3 – 4   Luiz Felipe
  Vitinho
  Lucas
  João Victor
 

PremiaçãoEditar

Copa Rio de 2016
 
PORTUGUESA-RJ
Campeã
(2º título)

ArtilhariaEditar

Gols[10] Jogador Time
11   Lohan Friburguense
9   Allan Portuguesa-RJ
5   Márcio Carioca São Gonçalo EC
4   Douglas Lima Rio São Paulo
  Gustavo Volta Redonda
  Luan Boavista
  Maicon Assis Portuguesa-RJ
  Robinho Resende

Classificação geralEditar

Pos Times Pts J V E D GP GC SG Classificação
1   Portuguesa-RJ 23 12 7 2 3 23 15 +8 Campeão e classificado para a Série D de 2017
2   Friburguense 141 11 6 2 3 25 13 +12 Vice-campeão e classificado para a Copa do Brasil de 2017
3   Itaboraí 19 9 6 1 2 15 7 +8 Eliminados na semifinal
4   Resende 18 10 5 3 2 15 9 +6
5   Boavista 13 8 4 1 3 14 8 +6 Eliminados na primeira fase
6   America 13 8 4 1 3 11 8 +3
7   Angra dos Reis 12 7 3 3 1 8 6 +2
8   Madureira 11 7 3 2 2 8 7 +1
9   Volta Redonda 8 8 2 2 4 9 11 –2
10   São Gonçalo EC 8 7 2 2 3 12 15 –3
11   Goytacaz 8 8 2 2 4 5 12 –7
12   Rio São Paulo 8 8 2 2 4 8 18 –10
13   Bangu 7 7 2 1 4 7 9 –2
14   Sampaio Corrêa-RJ 5 7 1 2 4 4 7 –3
15   Queimados 0 7 0 0 7 2 21 –19

1O Friburguense foi punido pelo TJD com a perda de seis pontos por escalação de jogador irregular.[6]

Notas

  1. Mesmo após derrota na decisão por pênaltis, a Portuguesa-RJ foi declarada campeã da Copa Rio de 2016 pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro, que puniu o Friburguense com a perda de seis pontos por conta da escalação irregular do jogador Diego Guerra na primeira partida da final.[6]

Referências

  1. «Federação fecha Copa Rio com 14 clubes e divulga tabela detalhada». GloboEsporte.com. 19 de julho de 2016. Consultado em 19 de junho de 2016 
  2. «Federação inclui Itaboraí na disputa da Copa Rio, que passa a ter 15 equipes». GloboEsporte.com. 26 de julho de 2016. Consultado em 26 de junho de 2016 
  3. a b «Regulamento da Copa Rio». FERJ. Consultado em 18 de junho de 2016 
  4. «Incrível! Goleiro pega pênalti, faz gol no fim, e Frizão conquista Copa Rio em jogo memorável». GloboEsporte.com. 22 de outubro de 2016. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  5. «TJD-RJ concede liminar à Lusa, e final da Copa Rio não será homologada». GloboEsporte.com. 21 de outubro de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2016 
  6. a b c «Friburguense é punido por escalação irregular e perde o título da Copa Rio». GloboEsporte.com. 28 de outubro de 2016. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  7. «Frizão aciona o Pleno do TJD-RJ para recorrer à perda do título da Copa Rio». GloboEsporte.com. 5 de novembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  8. «Em segunda instância, TJD mantém título da Copa Rio com a Portuguesa». FutRio. 14 de dezembro de 2016. Consultado em 18 de dezembro de 2016 
  9. «CNEF Cadastro Nacional de Estádios de Futebol 2016» (PDF). CBF. 21 de janeiro de 2016. Consultado em 18 de junho de 2016 
  10. «Copa Rio Profissional 2016 – Artilharia» (PDF). FERJ. Consultado em 22 de outubro de 2016 

Ver tambémEditar