Abrir menu principal

Copa Verde de Futebol de 2016

Copa Verde de Futebol de 2016
Copa Verde
Dados
Participantes 18
Organização CBF
Período 6 de fevereiro10 de maio
Gol(o)s 86
Partidas 33
Média 2,61 gol(o)s por partida
Campeão Paysandu
Vice-campeão Gama
Melhor marcador Rafael Grampola (Gama) – 6 gols
Maiores goleadas
(diferença)
Vila Nova 4–0 Luverdense
Serra DouradaGoiânia
10 de março, Oitavas de final
 
Remo 4–0 Náutico-RR
MangueirãoBelém
16 de março, Oitavas de final
Público 133 691
Média 4 177,8 pessoas por partida
◄◄ 2015 Soccerball.svg 2017 ►►

A Copa Verde de 2016 foi a 3ª edição da competição de futebol realizada entre clubes brasileiros dos estados da região Norte e da região Centro-Oeste, além do estado do Espírito Santo. A competição contou com 18 times participantes, que foram escolhidos a partir de seu desempenho nos campeonatos estaduais e pela posição no Ranking da CBF.

Na final entre Gama e Paysandu, a equipe paraense conquistou o título pela primeira vez. Após vencer a primeira partida por 2–0, em Belém, a equipe segurou a vantagem e ficou com o troféu após perder por 2–1 no jogo da volta, em Gama.[1] Além do título, o Paysandu também garantiria uma vaga na Copa Sul-Americana de 2017, mas teve a classificação revogada após a CONMEBOL reformular as competições sul-americanas de 2017.[2] Em compensação, o clube ganhou uma vaga diretamente às oitavas de final da Copa do Brasil de 2017.[3]

Formato e regulamentoEditar

Apesar de o calendário inicial divulgado pela CBF ter se baseado no formato da edição de 2015,[4] a entidade anunciou mudanças no torneio de 2016 em dezembro, o que aumentou o número de participantes, incluiu equipes de Goiás e criou uma fase preliminar antes das oitavas de final.[5]

A mudança mais polêmica ficou por conta da forma de classificação para a competição. Anteriormente, era levada em conta apenas a colocação nos campeonatos estaduais do ano anterior, mas o critério para 2016 incluiu também participantes bem posicionados no Ranking da CBF, englobando clubes que não estariam classificados anteriormente como Vila Nova, Paysandu, Águia de Marabá e Luverdense.[6] De acordo com o vice-presidente da CBF Antonio Carlos Nunes de Lima, conhecido por Coronel Nunes, a mudança na forma de classificação aconteceu a pedido do canal Esporte Interativo, a fim de incluir o Paysandu na competição.[7] O canal de televisão, contudo, negou as afirmações e declarou que tanto a fórmula de disputa quanto os critérios de acesso à Copa Verde foram definidos pela CBF.[8]

Antes classificados, Independente e Parauapebas perderam suas vagas e indicaram acionar a Justiça para retornar à competição.[9] Outro clube prejudicado com as mudanças, o Operário-MT ameaçou processar a Federação Mato-Grossense de Futebol.[10] Apesar das queixas, nenhuma ação foi adiante.

TransmissãoEditar

Em parceria com a CBF no custeio das despesas dos times na competição, o canal Esporte Interativo ficou a cargo das transmissões dos jogos.

ParticipantesEditar

Estaduais e seletivasEditar

UF Clube Cidade Forma de Classificação Estádio (mando) Capacidade[11] Títulos
  Acre Rio Branco-AC   Rio Branco Campeão do Estadual 2015 Arena da Floresta 20 000 0 (não possui)
  Amapá Santos-AP   Macapá Campeão do Estadual 2015 Zerão 13 680 0 (não possui)
  Amazonas Nacional-AM   Manaus Campeão do Estadual 2015 Arena da Amazônia 44 000 0 (não possui)
Fast Clube Campeão da Copa Amazonas 2015 Colina 10 451 0 (não possui)
  Distrito Federal Gama   Gama Campeão do Metropolitano 2015 Bezerrão 20 310 0 (não possui)
Brasília   Brasília Vice-campeão do Metropolitano 2015 Mané Garrincha 72 788 1 (2014)
  Espírito Santo Espírito Santo   Vitória Campeão da Copa Espírito Santo 2015 Kléber Andrade 21 000 0 (não possui)
  Goiás Aparecidense[a]   Aparecida de Goiânia Vice-campeão do Estadual 2015 Annibal Batista 4 800 0 (não possui)
  Mato Grosso Cuiabá   Cuiabá Campeão do Estadual 2015 Arena Pantanal 44 000 1 (2015)
  Mato Grosso do Sul Comercial-MS   Campo Grande Campeão do Estadual 2015 Moreninhas 4 500 0 (não possui)
  Pará Remo   Belém Campeão do Estadual 2015 Mangueirão 45 007 0 (não possui)
  Rondônia Genus   Porto Velho Campeão do 2º turno do Estadual 2015 Aluizão 5 000 0 (não possui)
  Roraima Náutico-RR   Caracaraí Campeão do Estadual 2015 Ribeirão 1 500 0 (não possui)
  Tocantins Interporto   Porto Nacional Vice-campeão do Estadual 2015 General Sampaio 2 000 0 (não possui)
  • a. ^ O Goiás, campeão do Estadual de 2015, foi convidado oficialmente, mas se recusou a participar da competição.[6][12]

Ranking da CBFEditar

UF Clube Cidade Forma de Classificação Estádio (mando) Capacidade[11] Títulos
  Goiás Vila Nova[b]   Goiânia 44º colocado no Ranking da CBF Serra Dourada 42 000 0 (não possui)
  Mato Grosso Luverdense   Lucas do Rio Verde 36º colocado no Ranking da CBF Passo das Emas 10 000 0 (não possui)
  Pará Paysandu   Belém 30º colocado no Ranking da CBF Curuzu 16 200 0 (não possui)
Águia de Marabá   Marabá 55º colocado no Ranking da CBF Zinho de Oliveira 5 000 0 (não possui)
  • b. ^ O Atlético Goianiense, 28º colocado no Ranking da CBF, foi convidado oficialmente, mas se recusou a participar da competição.[6][12]

ConfrontosEditar

 Ver artigo principal: Resultados da Copa Verde de 2016

A tabela dos confrontos foi divulgada pela CBF em 8 de dezembro.[13]

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times classificados.

Fase preliminarEditar

Time 1   Total   Time 2   1º jogo   2º jogo
Fast Clube   0–4   Águia de Marabá[nota 1] 0–1 0–3
Brasília   1–2   Vila Nova 1–1 0–1

Tabela até a finalEditar

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 9 a 27 de março  23 de março a 14 de abril  20 e 23 de abril  3 e 10 de maio
                                                 
   Fast Clube 1 0 1  
   Paysandu 1 3 4  
     Paysandu 1 5 6  
     Rio Branco-AC 0 2 2  
   Genus[nota 2] 2
   Rio Branco-AC 1  
     Paysandu 2 4 6  
     Remo 1 2 3  
   Santos-AP 3 2 5  
   Nacional-AM 3 4 7  
     Nacional-AM 1 0 1
     Remo 1 1 2  
   Náutico-RR 1 0 1
   Remo 3 4 7  
     Paysandu 2 1 3
     Gama 0 2 2
   Comercial-MS 0 0 0  
   Cuiabá 0 2 2  
     Cuiabá 1 1 2
     Aparecidense 3 0 3  
   Espírito Santo 0 0 0
   Aparecidense 0 2 2  
     Aparecidense 1 2 3
     Gama 3 1 4  
   Vila Nova 4 1 5  
   Luverdense 0 0 0  
     Vila Nova 0 0 0 (3)
     Gama (pen) 0 0 0 (4)  
   Interporto 1 0 1
   Gama 1 3 4  

FinalEditar

IdaEditar

3 de maio Paysandu   2 – 0   Gama Estádio Mangueirão, Belém
20:30
Celsinho   9'
Leandro Cearense   90+4'
Público: 24 160
Renda: R$ 728.014,00
Árbitro:  TO Alisson Sidnei Furtado
     
 
 
Paysandu
     
 
 
Gama

VoltaEditar

10 de maio Gama   2 – 1   Paysandu Estádio Bezerrão, Gama
20:30
Rafael Grampola   73',   79' (pen)   2' Raí Público: 8 036
Renda: R$ 120.830,00
Árbitro:  GO Elmo Alves Resende Cunha
     
 
 
Gama
     
 
 
Paysandu

PremiaçãoEditar

Copa Verde de Futebol de 2016
 
Paysandu Sport Club
Campeão
(1º título)

ArtilhariaEditar

Gols[18] Jogador Time
6   Rafael Grampola   Gama
4   Betinho   Paysandu
3   Fabinho Alves   Paysandu
  Raí   Paysandu
  Wanderley   Nacional-AM
  Welthon   Remo

Maiores públicosEditar

Esses são os dez maiores públicos da Copa Verde de 2016:

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Etapa Rodada Ref.
1 24 160 Paysandu   2–0   Gama Mangueirão 3 de maio Final Ida [19]
2 21 537 Remo   2–4   Paysandu Mangueirão 23 de abril Semifinal Volta [20]
3 14 118 Paysandu   2–1   Remo Mangueirão 20 de abril Semifinal Ida [21]
4 9 087 Paysandu   1–0   Rio Branco-AC Curuzu 7 de abril Quartas Ida [22]
5 8 036 Gama   2–1   Paysandu Bezerrão 10 de maio Final Volta [23]
6 6 575 Remo   1–0   Nacional-AM Mangueirão 6 de abril Quartas Volta [24]
7 4 617 Rio Branco-AC   2–5   Paysandu Arena da Floresta 14 de abril Quartas Volta [25]
8 3 971 Remo   4–0   Náutico-RR Mangueirão 17 de março Oitavas Volta [26]
9 3 663 Gama   1–2   Aparecidense Bezerrão 23 de abril Semifinal Volta [27]
10 3 600 Paysandu   3–0   Fast Clube Curuzu 27 de março Oitavas Volta [28]
  • PP. ^ Considera-se apenas o público pagante

Médias de públicoEditar

Essas foram as médias de público dos clubes no Campeonato. Considera-se apenas os jogos da equipe como mandante e o público pagante:[29]

  1.   Paysandu – 12 741
  2.   Remo – 10 694
  3.   Rio Branco-AC – 4 617
  4.   Gama – 4 379
  5.   Santos-AP – 3 020
  6.   Comercial-MS – 3 000
  7.   Nacional-AM – 2 707
  8.   Vila Nova – 2 233
  9.   Fast Clube – 2 050
  1.   Brasília – 1 808
  2.   Genus – 989
  3.   Águia de Marabá – 735
  4.   Espírito Santo – 591
  5.   Cuiabá – 499
  6.   Luverdense – 406
  7.   Interporto – 366
  8.   Aparecidense – 138
  9.   Náutico-RR – 0

Classificação geralEditar

Pos Times Pts J V E D GP GC SG Classificação ou eliminação
1   Paysandu 19 8 6 1 1 19 8 +11 Finalistas
2   Gama 12 8 3 3 2 10 7 +3
3   Remo 10 6 3 1 2 12 8 +4 Eliminados nas semifinais
4   Aparecidense 10 6 3 1 2 8 6 +2
5   Vila Nova 12 6 3 3 0 7 1 +6 Eliminados nas quartas de final
6   Cuiabá 7 4 2 1 1 4 3 +1
7   Nacional-AM 5 4 1 2 1 8 7 +1
8   Rio Branco-AC 0 3 0 0 3 3 8 –5
9   Santos-AP 1 2 0 1 1 5 7 –2 Eliminados nas oitavas de final
10   Espírito Santo 1 2 0 1 1 0 2 –2
10   Comercial-MS 1 2 0 1 1 0 2 –2
12   Interporto 1 2 0 1 1 1 4 –3
13   Fast Clube 1 4 0 1 3 1 8 –7
14   Luverdense 0 2 0 0 2 0 5 –5
15   Náutico-RR 0 2 0 0 2 1 7 –6
16   Brasília 1 2 0 1 1 1 2 –1 Eliminado na fase preliminar
17   Águia de Marabá[nota 1] 6 2 2 0 0 4 0 +4 Excluídos da competição
18   Genus[nota 2] 3 1 1 0 0 2 1 +1

NotasEditar

  1. a b Após disputar os dois jogos da fase preliminar contra o Fast Clube (0–1 e 3–0) e a partida de ida das oitavas de final contra o Paysandu (0–1), o Águia de Marabá foi excluído da competição pelo STJD por escalação irregular do lateral Léo Rosa.[14] Assim, o Fast Clube se classificou às oitavas de final.[15]
  2. a b Após disputar a primeira partida das oitavas de final contra o Rio Branco-AC (2–1), o Genus foi excluído da competição pelo STJD por escalação irregular do lateral Tiago Guarate.[16] A princípio, o clube rondoniense havia sido punido com a perda de seis pontos, mas o STJD reviu a decisão a pedido da CBF.[17] Assim, o Rio Branco-AC se classificou às quartas de final.

Referências

  1. «Paysandu sai na frente, leva virada do Gama, mas é campeão da Copa Verde». GloboEsporte.com. 10 de maio de 2016. Consultado em 10 de maio de 2016 
  2. «Santa Cruz e Papão não terão vaga na Copa Sul-Americana de 2017». GloboEsporte.com. 30 de novembro de 2016. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  3. «Sorteio de mandos e divisão de renda: CBF detalha Copa do Brasil de 2017». GloboEsporte.com. 1 de dezembro de 2016. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  4. «Calendário do Futebol Brasileiro 2016 - Primeiro Semestre» (PDF). CBF. 25 de agosto de 2015. Consultado em 9 de setembro de 2015 
  5. «CBF divulga regulamento, tabela e plano de ação». CBF. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  6. a b c «CBF muda regulamento da Copa Verde para incluir clube do Coronel Nunes». Paraná Online. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  7. «Combinou com o "russo"? CBF diz que o ranking explica Paysandu na Copa Verde. Torcedor do Papão e candidato de Del Nero a vice, Coronel Nunes atribui "virada de mesa" a canal de televisão». Correio Braziliense. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 19 de março de 2017 
  8. «Copa Verde de 2016: o campeonato do Coronel Nunes». Virando o Jogo. 4 de maio de 2016. Consultado em 19 de março de 2017 
  9. «Pebas e Galo podem acionar a Justiça após perdas de vagas na Copa Verde». GloboEsporte.com. 9 de dezembro de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  10. «Sem vaga na Copa Verde, Operário VG promete processar a FMF». GloboEsporte.com. 9 de dezembro de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  11. a b «CNEF Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF). CBF. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 17 de abril de 2016 
  12. a b «Vila Nova confirma participação na Copa Verde; Goiás, Atlético e Aparecidense analisam». Portal 730. 7 de dezembro de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  13. «Tabela Básica da Copa Verde 2016» (PDF). CBF. 8 de dezembro de 2015. Consultado em 12 de dezembro de 2015 
  14. «STJD exclui Águia de Marabá da Copa Verde; Fast-AM aguarda retorno». GloboEsporte.com. 16 de março de 2016. Consultado em 17 de março de 2016 
  15. «Fast-AM volta a Copa Verde após eliminação do Águia de Marabá». GloboEsporte.com. 17 de março de 2016. Consultado em 17 de março de 2016 
  16. «STJD volta atrás e Genus deixa Copa Verde; Rio Branco-AC segue no jogo». GloboEsporte.com. 24 de março de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  17. «Após denúncia de irregularidade, Genus é julgado e perde seis pontos na Copa Verde». GloboEsporte.com. 17 de março de 2016. Consultado em 24 de março de 2016 
  18. «Artilharia - Copa Verde». CBF. 25 de abril de 2016. Consultado em 25 de abril de 2016 
  19. «Paysandu faz 2 a 0 no Gama e leva boa vantagem para a decisão no DF». GloboEsporte.com. 3 de maio de 2016. Consultado em 4 de maio de 2016 
  20. «Paysandu supera o Remo e vai à final da Copa Verde». Futebol do Norte. 24 de abril de 2016. Consultado em 30 de abril de 2016 
  21. «Remo começa bem, mas Papão vira e joga por um empate para ir à final da Copa Verde». GloboEsporte.com. 20 de abril de 2016. Consultado em 30 de abril de 2016 
  22. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Paysandu 1x0 Rio Branco-AC» (pdf). CBF. 7 de abril de 2016. Consultado em 9 de abril de 2016 
  23. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Gama 2x1 Paysandu» (pdf). CBF. 10 de maio de 2016. Consultado em 12 de maio de 2016 
  24. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Remo 1x0 Nacional-AM» (pdf). CBF. 6 de abril de 2016. Consultado em 9 de abril de 2016 
  25. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Rio Branco-AC 2x5 Paysandu» (pdf). CBF. 14 de abril de 2016. Consultado em 17 de junho de 2016 
  26. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Remo 4x0 Náutico-RR» (pdf). CBF. 17 de março de 2016. Consultado em 20 de março de 2016 
  27. «Em jogo com confusão no fim, Verdão perde, mas é finalista». Futebol Interior. 23 de abril de 2016. Consultado em 30 de abril de 2016 
  28. «Boletim Financeiro Oficial da CBF: Paysandu 3x0 Fast Clube» (pdf). CBF. 27 de março de 2016. Consultado em 31 de março de 2016 
  29. «Ranking de Público». SrGoool.com.br. Consultado em 30 de abril de 2016