Copa de Ouro Nicolás Leoz

A Copa de Ouro Nicolás Leoz (em espanhol: Copa de Oro Nicolás Leoz; popularmente conhecida como Copa de Ouro ou Copa Ouro) foi uma competição oficial de futebol entre clubes profissionais da América do Sul, organizada pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL).

Copa de Oro Nicolás Leoz
Copa de Ouro Nicolás Leoz
Copa de Ouro Nicolás Leoz
Dados gerais
Organização CONMEBOL
Edições 3
Outros nomes Copa de Ouro Nicolás Leoz
Local de disputa América do Sul
Sistema Eliminatório
Divisões
Competição eliminatória
editar

O torneio leva o nome de Nicolás Leoz, presidente da CONMEBOL na época. Boca Juniors, Cruzeiro e Flamengo foram os únicos vencedores, cada um com um título.[1]

Se assemelhava a Recopa Sul-Americana por ser uma disputa entre campeões de competições da Conmebol.

História

editar

Foi disputada em 1993, 1995 e 1996, pelos representantes da Copa Libertadores (1993 e 1996), Supercopa Sul-Americana (1993 e 1996), Copa Conmebol (1993, 1995 e 1996), Copa Master da Supercopa (1993 e 1995) e Copa Master da CONMEBOL (1996).[1]

Primeira edição: 1993

editar

A primeira edição foi disputada pelos campeões de 1992: São Paulo (campeão da Copa Libertadores), Cruzeiro (campeão da Supercopa Libertadores), Atlético Mineiro (campeão da Copa Conmebol) e Boca Juniors (campeão da Copa Master da Supercopa).[1]

Na semifinal, o Boca Juniors venceu o São Paulo em La Bombonera por 2 a 1 e empatou no Pacaembu por 1 a 1.[2] Na outra partida, após um empate em 0 a 0 no tempo normal, o Atlético Mineiro venceu o Cruzeiro por 5 a 4 nos pênaltis.[3]

Na final, Boca Juniors empatou a primeira partida com Atlético Mineiro, no Mineirão, por 0 a 0, e venceu a segunda, em La Bombonera, pelo placar de 1 a 0 sagrando-se campeão.[4] Com a conquista, Boca Juniors se classificou para a Copa Ibero-Americana, contra o Real Madrid, em 1994.[5]

Em 1994 não houve disputa por causa da parada para a realização da Copa do Mundo.

Segunda edição: 1995

editar

A segunda edição foi disputada pelo São Paulo (campeão da Copa Conmebol de 1994) e pelo Cruzeiro (campeão da Copa Master da Supercopa de 1995). Os argentinos Vélez Sársfield, vencedor da Copa Libertadores da América de 1994, e Independiente, da Supercopa Libertadores 1994, decidiram não participar por falta de datas.

Em 1995, na primeira partida da final, no Mineirão, São Paulo venceu o Cruzeiro por 1 a 0. O fato curioso é que o jogo foi suspenso no início do segundo tempo, pois o Cruzeiro, que teve quatro jogadores expulsos no primeiro tempo, não pode permanecer em campo, já que um jogador do time sentiu uma contusão, a partida foi interrompida, ficando com apenas seis em campo - e, de acordo com a regra, o número mínimo de atletas é de sete por time.[6]

A segunda partida ocorreu normalmente, no Pacaembu, quando o Cruzeiro devolveu o mesmo placar. Na disputa de pênaltis, o time mineiro venceu por 4 a 1 e sagrou-se campeão.[7] Outra curiosidade é que estas partidas também foram válidas pelas quartas de final da Supercopa Sul-Americana.[1]

Terceira e última edição: 1996

editar

A terceira edição e última da competição foi disputada pelos representantes de certames de 1995: Grêmio (campeão da Copa Libertadores), Flamengo (vice-campeão da Supercopa Libertadores) e Rosario Central (campeão da Copa Conmebol); além do São Paulo (campeão da Copa Master da Conmebol), vencedor de troféu do primeiro semestre de 1996. Independiente, vencedor da Supercopa Libertadores, acabou desistindo da competição, sendo substituído pelo Flamengo.[1]

A cidade brasileira de Manaus sediou a competição entre 13 e 16 de agosto, com todas as partidas sendo realizadas no Estádio Vivaldo Lima.[1]

Nas semifinais, o Flamengo venceu o Rosário por 2 a 1, enquanto o São Paulo venceu o Grêmio pelo mesmo placar.[2] Na final, Flamengo venceu São Paulo por 3 a 1 e sagrou-se campeão.[8]

Campeões

editar
Ano Final Semifinalistas
Campeão Placar Vice
1993  
Boca Juniors
0 – 0
1 – 0
 
Atlético Mineiro
 
São Paulo
 
Cruzeiro
1995  
Cruzeiro
0 – 1
1 – 0
(4 – 1 pên.)
 
São Paulo
1996  
Flamengo
3 – 1  
São Paulo
 
Rosario Central
 
Grêmio

Títulos por equipe

editar
Clube País Títulos Vices
Boca Juniors   Argentina 1 (1993) 0
Cruzeiro   Brasil 1 (1995) 0
Flamengo   Brasil 1 (1996) 0
São Paulo   Brasil 0 2 (1995,1996)
Atlético Mineiro   Brasil 0 1 (1993)

Títulos por país

editar
País Títulos Vices
  Brasil 2 3
  Argentina 1 0

Artilheiros

editar
Ano Artilheiro Clube Gols
1993   Sergio Martínez Boca Juniors (Argentina) 2
1995   Dinei Cruzeiro (Brasil) 1
  Palhinha São Paulo (Brasil)
1996   Sávio Flamengo (Brasil) 3

Referências

  1. a b c d e f «BOLA N@ ÁREA - Copa Ouro Nicolás Leoz - Conmebol». www.bolanaarea.com. Consultado em 2 de março de 2023 
  2. a b lance. «Relembre o retrospecto do São Paulo em semifinais de competições internacionais». Terra. Consultado em 24 de setembro de 2022 
  3. «Em 1993, o Atlético-MG vence o Cruzeiro nos pênaltis pela Copa Ouro». ge. Consultado em 26 de setembro de 2022 
  4. «Todos los cruces entre Boca y Mineiro por torneos internacionales». www.tycsports.com. Consultado em 26 de setembro de 2022 
  5. Roncero, Tomás (16 de abril de 2020). «El título que le 'robaron' al Real Madrid ante el Boca de Menotti». Diario AS. Consultado em 26 de setembro de 2022 
  6. Gilmar Laignier (2 de novembro de 2015). «Título internacional do Cruzeiro com 'jogo de um tempo só' completa 20 anos nesta segunda-feira». Superesportes. Consultado em 2 de março de 2023 
  7. Superesportes. «Todos os títulos internacionais do Cruzeiro». Superesportes. Consultado em 26 de setembro de 2022 
  8. «Vencer, vencer, vencer! Flamengo estende lista de títulos internacionais». m.lance.com.br. Consultado em 24 de setembro de 2022 
  Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.