Abrir menu principal

Cordilheira Cantábrica

O interior da marca vermelha compreende a Cordilheira Cantábrica, no norte da Espanha, através de imagem obtida por satélite.

A Cordilheira Cantábrica ou Montes Cantábricos é um complexo de montanhas ao norte da Espanha, que discorre paralelo ao Mar Cantábrico. Tem um comprimento de 480 km desde a depressão basca até o Maciço Galaico, passando pelos Picos da Europa.

A cordilheira se situa nas comunidades autônomas do País Basco, Cantábria, Principado de Astúrias e Castela e Leão e representa o limite pelo sul da chamada "Espanha verde". Enquanto que em sua vertente sul e desde a Meseta central apenas existe desnível, na vertente norte o desnível é bastante acusado pela proximidade ao mar, o faz que os rios, de caráter torrencial, salvem a pendente encalhados em vales em forma de V, de ladeiras pronunciadas. Seus cumes ultrapassam os 2000 metros nos vãos mais pronunciados de Astúrias, Leão, Palência e na zona oriental, de Cantábria.

Os ventos dominantes, de origem oceânica, chocam com a cordilheira, ascendendo e condensando tendo como resultado a refrigeração. Devido ao vento Föhn são produzidas abundantes precipitações na vertente norte cantábrica (de até 2000 mm anuais) e para quando os ventos descem até a vertente meridional estão já secos, dando origem a um clima mais árido.

Por constituir uma barreira natural, teve fundamental importância histórica durante a Idade Média, servindo de refúgio para os cristãos; que ao longo de séculos puderam se organizar no movimento de Reconquista contra os Mouros.

Montanhas da Cordilheira Cantábrica ordenadas por altitudeEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Visor del SIGPAC». Consultado em 12 de junho de 2011 
  Este artigo sobre Geografia da Espanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cordillera Cantábrica