Abrir menu principal

Coroa (selos)

tipo de selos portugueses
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde Agosto de 2010). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Selo de 25 réis de Moçambique.

Os selos de tipo coroa foram os selos de emissão base, i.e., os selos correntes, nas ex-colónias portuguesas durante parte do reinado de D. Luís I. O nome advém do desenho: a coroa real portuguesa.

Circularam em Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Índia Portuguesa e Macau, e ainda em Timor Português e na Guiné-Bissau, estes usando selos de outras colónias sobrecarregados com a inscrição Timor e Guiné respectivamente.

Diferenças no desenho dos selos de AngolaEditar

O desenho dos selos que circularam em Angola é ligeiramente diferente do das restantes colónias, pois a coroa real é mais arredondada.

ErrosEditar

Conhecem-se vários erros de impressão destes selos.

  • 40 reis rosa de Angola: Na segunda emissão de coroas de Angola, uma chapa de 40 reis foi montada por engano na folha que imprimia os selos de 20 reis, ficando aquele com a cor rosa destes.

FalsosEditar

Conhecem-se múltiplas falsificações destes selos, as mais famosas das quais designadas por Fournier, o nome do falsário. São fáceis de reconhecer pois Fournier utilizou o desenho de Angola para falsificar selos de todas as colónias, desconhecendo que este desenho era ligeiramente diferente dos restantes.