Cosme Indicopleustes

Cosme Indicopleustes (literalmente "o que viajou para a Índia"), de Alexandria, foi um mercador grego e depois um monge, provavelmente com tendências nestorianas[1]. Viajou por um longo período durante o século VI e foi diversas vezes à Índia durante o reinado do imperador bizantino Justiniano (r. 527–565). Sua Topografia Cristiana contém alguns dos mais antigos e famosos mapa-múndis conhecidos.[2].

Cosme Indicopleustes
Nascimento século VI
Alexandria
Morte 550
Alexandria
Cidadania Império Bizantino
Ocupação explorador, astrônomo, escritor, geógrafo
Religião Nestorianismo
Mapa-Múndi, por Cosmas Indicopleustes.

Topografia CristãEditar

Por volta de 550, Cosme escreveu Topografia Cristiana, que já muito ricamente ilustrado, uma obra baseada em parte em suas experiências pessoais como mercador no Mar Vermelho e no oceano Índico no início do século VI. Sua descrição da Índia e do Sri Lanka neste período é de valor inestimável para os historiadores. Cosme se mostra um guia interessante e confiável, informando sobre um mundo que já não existe mais. Ele estava em Adúlis na costa eritreia do Mar Vermelho quando o rei de Axum Elesbão (r. ca. 519–531) estava preparando uma campanha militar para atacar o rei judeu Danaã, no Iêmen, que vinha perseguindo cristãos. A pedido do rei axumita e em preparação para sua campanha, ele preservou algumas inscrições hoje perdidas, como a do Monumentum Adulitanum (erroneamente atribuído a Ptolomeu III Evérgeta).

IndicopleustesEditar

 
Topografia Cristã

Embora já fosse conhecido que existia um comércio entre o Império romano e a Índia a partir do século I a.C. através de fontes na literatura clássica (principalmente Périplo do Mar Eritreu), o relato de Cosme é um dos poucos feitos por indivíduos que de fato fizeram a viagem. Ele descreveu e desenhou o que viu e alguns destes manuscritos foram copiados para as versões atuais, a mais antiga datando do século IX. Em 522, ele visitou a costa do Malabar (sul da Índia) e foi o primeiro viajante a mencionar a existência de cristãos siríacos na região:

Na ilha de Taprobane (Ceilão), há uma igreja de cristãos, com clérigos e fiéis. Também em Malé, onde cresce a pimenta, e na cidade de Caliana há um bispo consagrado na Pérsia.
 
Topografia Cristã, Cosmas Indicopleustes[3].

Terra planaEditar

Uma característica fundamental de sua Topografia é o ponto de vista de Cosme de que o mundo é plano e que o céu tem a forma de uma caixa com uma tampa curva. Ele desdenhava a opinião de Ptolomeu e outros que acreditavam que o mundo era esférico. Cosme buscava provar que os geógrafos pré-cristãos estava errados ao afirmar que a Terra era esférica afirmando ao invés disso que ela fora modelada no tabernáculo, o templo descrito a Moisés por Deus durante o Êxodo do Egito. Porém, esta ideia de que a terra seria plana já era minoritária nas rodas mais educadas do ocidente já desde o século III a.C.[4]. O ponto de vista de Cosme nunca foi muito influente, mesmo nos círculos religiosos e um cristão quase contemporâneo, João Filopono, discordava dele, assim como a maior parte dos filósofos cristãos da época[2].

Referências

  1. Beatrice Nicolini, Penelope-Jane Watson (2004). Makran, Oman, and Zanzibar: Three-terminal Cultural Corridor in the Western Indian Ocean (1799-1856) (em inglês). [S.l.]: Brill. ISBN 9004137807 
  2. a b «Cosmas» (em inglês). Encyclopædia Britannica. Consultado em 6 de maio de 2011 
  3. Cosmas Indicopleustes. Topographia Cristiana (em inglês). [S.l.]: Tertullian.org. Consultado em 6 de maio de 2011 
  4. Russell, Jeffrey B. «The Myth of the Flat Earth». American Scientific Affiliation. Consultado em 6 de maio de 2011 

Ligações externasEditar

BibliografiaEditar

  • Kenneth Willis Clark collection of Greek Manuscripts: Cosmas Indicopleustes, Topographia. (em inglês)
  • Cosmas Indicopleustes, ed. J.W. McCrindle (1897). The Christian Topography of Cosmas Indicopleustes. Hakluyt Society. (Reissued by Cambridge University Press, 2010. ISBN 9781108012959) (em inglês)
  • Cosmas Indicopleustes, Eric Otto Winstedt (1909). The Christian Topography of Cosmas Indicopleustes. The University Press
  • Jeffrey Burton Russell (1997). Inventing the Flat Earth. Praeger Press (em inglês)
  • Dr. Jerry H Bentley (2005). Traditions and Encounters. McGraw Hill. (em inglês)
  • Wanda Wolska-Conus. La topographie chrétienne de Cosmas Indicopleustes: théologie et sciences au VIe siècle Vol. 3, Bibliothèque byzantine. Paris: Presses Universitaires de France, 1962. (em francês)
  • Cosmas Indicopleustes. Cosmas Indicopleustès, Topographie chrétienne. Translated by Wanda Wolska-Conus. 2 vols. Paris: Les Editions du Cerf, 1968. (em francês)