Abrir menu principal

Modelos (filme)

(Redirecionado de Cover Girl (filme))

ResumoEditar

Uma dançarina de uma discoteca do bairro norte americano do Brooklyn ganha um concurso para posar para a capa de uma famosa revista, sem saber que o dono da mesma tinha sido apaixonado pela sua avó.

A sua vida de repente muda e ela começa a integrar-se na alta sociedade, sendo cortejada por um homem rico que mais tarde pede-a em casamento. Encantada com todo o glamour que a cerca, ela esquece quem realmente ama.

ElencoEditar

Números musicaisEditar

Cover Girl marca a primeira colaboração no cinema de Jerome Kern e Ira Gershwin [3]:

  • "The Show Must Go On" (Kern - música, Gershwin - letra)
  • "Who's Complaining?" (Kern, Gershwin)
  • "Sure Thing" (Kern, Gershwin)
  • "Make Way For Tomorrow" (Kern, Gershwin, E.Y. Harburg - letra)
  • "Put Me to the Test" (Kern, Gershwin)
  • "Long Ago (and Far Away)" (Kern, Gershwin)
  • "Poor John" (Henry E. Pether - música, Fred W. Leigh -letra)
  • "Alter-Ego Dance" (Kern)
  • "Cover Girl (That Girl on the Cover)" (Kern, Gershwin)

ProduçãoEditar

Columbia Pictures pretendia originariamente utilizar o astro da Warner Bros. Dennis Morgan para protagonizar Cover Girl, mas quando o projeto de Gene Kelly para a MGM, Dragon Seed, foi adiado, ele foi emprestado.[3] O chefe de produção da Columbia, Harry Cohn, era de início contrário a ter Kelly no filme, mas o produtor para convencer o ator, havia prometido que ele poderia coreografar os números musicais, sem contudo ter sido autorizado.[4]

A Columbia deu a Kelly quase que o completo controle do filme, e muitas das ideias dele contribuíram para que a produção obtivesse um sucesso duradouro. Ele removeu muitas das paredes acústicas do palco, para que pudesse juntamente com Hayworth e Silvers dançar ao longo da rua em uma única tomada. Ele também usou um truque cinematográfico para que aparentasse dançar com seu reflexo no espelho, no número "Alter-Ego Dance", usando de "sobreposição" para dar ao seu "duplo" uma transparência fantasmagórica. Kelly, juntamente com Stanley Donen, idealizou sua coreografia.[3] Os historiadores de cinema consideram Cover Girl como o momento em que Kelly acertou seu passo num musical que prenunciava o seu melhor no futuro.[5]

Foi o quarto musical de Rita Hayworth: os dois primeiros tivera como parceiro Fred Astaire.[4] A voz da atriz foi dublada para cantar, por Martha Mears.[3]

Cover Girl foi o primeiro musical da Columbia em Technicolor [3] e a primeira vez do compositor Arthur Schwartz como produtor. O filme foi um grande sucesso e tornou astros tanto Hayworth como Kelly. Esse êxito de Cover Girl levou a MGM a prestar mais atenção a Kelly e lhe permitiu criar seus próprios números de dança no filme seguinte, Anchors Aweigh de 1945, que estrelou com Frank Sinatra. A Columbia comprou os direitos de Pal Joey, que Kelly estrelara na Broadway, esperando repetir a parceria dele com Hayworth, mas a MGM recusou-se a cedê-lo. O filme foi realizado com Sinatra como o protagonista.[4]


Prémios e nomeaçõesEditar

  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «Modelos». Brasil: CinePlayers. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  2. «Modelos». Portugal: CineCartaz. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  3. a b c d e "Notes" em TCM.com
  4. a b c Landazuri, Margarita. "Cover Girl" (article) on TCM.com
  5. Hess, Earl J.; Dabholkar, Pratibha A. (2009). Singin’ in the Rain: The Making of an American Masterpiece. Lawrence, Kansas: University Press of Kansas. p. 33. ISBN 978-0-7006-1656-5 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.