Abrir menu principal
Crioulo afro-seminole
Falado em: Estados Unidos
México
Total de falantes: Desconhecido (200 citado no México, em 1990)[1]
Família: Crioulo de base inglesa
 Atlântico
  Leste
   Norte
    Gullah
     Crioulo afro-seminole
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---

O crioulo afro-seminole[2] é um dialeto da língua gullah falado pelos negros seminoles em comunidades espalhadas em Oklahoma, Texas, e no norte do México. O crioulo afro-seminole distinguem-se em dois dialetos, o falado no México influenciado pelo espanhol e do Texas.

Índice

HistóriaEditar

O crioulo afro-seminole divergiu do gullah no século XVIII, quando um grupo de escravos negros escapou das plantações da Carolina do Sul e Geórgia e foram para a Flórida espanhola, e se misturaram com os seminoles, já como parte da comunidade indígena seminole foi transferida para Oklahoma depois das Guerras Seminole do século XIX, em meados do século XIX foram para o México, alguns voltaram para os Estados Unidos no início do século XX.

Este crioulo foi identificado pela primeira vez em 1978 como uma língua por Ian Hancock, um linguista da Universidade do Texas.

FalantesEditar

No México só é falado por idosos, e eram 200 falantes em 1990,[1] não há dados sobre o número de falantes no Texas.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Afro-Seminole Creole» (em inglês). Ethnologue. Consultado em 21 de março de 2015 
  2. «Afro-Seminole Creole» (em inglês). Consultado em 21 de março de 2015