Abrir menu principal
Crispus Allen
Espécie Humano
Terra Natal Terra
Criado por Greg Rucka
e Shawn Martinbrough
Primeira aparição Detective Comics #742 (2000)
Editora(s) DC Comics

Crispus Allen é uma personagem da DC Comics. Foi criado por Greg Rucka e Shawn Martinbrough em Detective Comics nº742 (em março de 2000), no entanto Allen passou a ser uma das personagens principais de Gotham Central.

Biografia Ficcional do PersonagemEditar

Distrito de Polícia de Gotham CityEditar

Originalmente de Metropólis, o detetive Crispus Allen era um policial veterano transferido para Gotham City onde fez parceria com a detetive Renee Montoya no Departamento de Polícia de Gotham City UPC. Allen tem uma esposa e dois filhos adolescentes. Allen acha Batman um mal necessário , não querendo tratar com ele mas tolerando sua presença. Suas ocasionais opiniões a respeito do Batman durante a obra de Brian Azzarello , Broken City. Allen era agnóstico e duvidou da existência mesmo seus familiares tendo uma fé forte.

Jim CorriganEditar

Uma noite Allen e sua parceira, Renee Montoya, membros de gague aparentemente se preparando para uma ação violenta. Allen pediu reforços mas os dois não esperaram o apoio chegar para agir.Depois de do grupo entrar em um edifício abandonado , os detetives encontraram vários homens assassinados e dois membros "altos" do grupo. Allen atuou os suspeitos e Montoya foi escoltando pelo resto do edifício. Foi quando Aranha Negra apareceu e abriu fogo em Montoya. Os tiros primeiros bateram em Montoya mas esta foi protegida pelo coleta a prova de balas , este então visou a cabeça de Montoya mas Allen disparou na cabeça do bandido matando-o na hora.

A corregedoria questionou como Allen reagiu ao incidente , confiscando sua arma , pelo tempo da investigação. Complicações começaram quando um novo técnico chamado Jim Corrigan foi designado para o caso sumiu com uma importante evidência - a bala que matou Aranha Negra.

O corregedor responsável pelo caso de Allen sugeriu a Montoya a conexão entre Corrigan e a bala desaparecida. Montoya encontrou Corrigan e o forçou a dizer onde estava localizada a bala. Com a bala recuperada , Allen pode voltar a trabalhar. Entretanto , as ações de Montoya destruíram uma investigação interna sobre os atos de Corrigan. Allen continuou a investigação (durante os eventos de Crise Infinita) , mas Corrigan estava desaparecido. Corrigan encontrou o informante de Allen e o matou. Corrigan deixou Allen encontrar o corpo do informante antes de mata-lo atirando por trás (Gotham Central #38). Corrigan mexeu na cena do crime para iludir a acusação. Com Allen morto , Montoya teve uma depressão emocional , que a levou a sair da corporação.

O EspectroEditar

 Ver artigo principal: Espectro (DC Comics)

Em Crise Infinita #4 quando Allen ainda estava morto ,as forças do Espectro fizeram de Allen seu novo hospedeiro.

Mais tarde, os usuários da magia na Terra se reúnem em Stonehenge para chamar o Espectro para tal arrumar a nova era da magia. Allen aparece em uma versão espectral da sua própria forma antes de fazer sua primeira transformação em Espectro. Então, o Espectro mata a Safira Estelar pelos seus crimes passados, deixando os usuários da magia confusos.

Na primeira edição de Crise Infinita Consequências: O Espectro, "Dead Again Part One", o Espectro confronta Allen. Veio falar que precisa de um hospedeiro para poder saber o que realmente significa realmente. Allen recusa seu pedido , não querendo mais participar do trabalho de vigilante do Espectro.

O Espectro sai então de Allen (provavelmente o ano mostrado em 52. Durante este tempo Allen vê que não pode ajudar ou se comunicar com sua família , que ainda estava despedaçada por causa de sua morte e porque Corrigan não será chamado para dar esclarecimentos sobre o assassinato de Allen.

Após um ano de estar despercebido e impotente , Allen recebe outra visita do Espectro. Este aceita a oferta , e se torna hospedeiro humano do Espectro. Sua primeira é trazer justiça apropriada a um molestador de crianças. Quando incomodado, Allen é satisfeito pelo conhecimento que, " Ele [O espectro] precisa mais de mim do que eu preciso dele."

Allen trabalha com o espectro , escolhendo quem visitar e punir . O espectro informa à Allen que há mais uma punição a ser feita antes que os dois possam inteiramente se ligar. Allen vê seu assassino tropeçar fora de uma barra e revela possibilidade de ganhar a vingança. Marcus Allen, seu filho, será julgado pelo assassinato Corrigan. Crispus faz então o julgamento em seu próprio filho, que morre pacificamente em seus braços. Pensa isto significa que seu filho está condenado ao inferno, mas o Espectro os explica apenas julga para não condenar. Crispus escolhe então se ligar inteiramente ao Espectro.[1]

Contagem RegressivaEditar

Em Countdown To Mystery, Allen e o Espectro, acompanhado pelo espírito de um criminoso morto, tentam acabar com os planos de Eclipso de corromper os heróis. Durante o clímax da batalha entre Eclipso e Espectro, Allen vê que se não matar seu oponente, um rasto de destruição varrerá a Terra. Allen apela para Bruce Gordon para que ele tome controle de Eclipso.

Crise FinalEditar

O Espectro é um dos personagens principais em Crise Final, na minissérie "Final Crisis: Revelations". O Espectro mata o Doutor Luz por causa de todos os seus crimes cometidos contra a Humanidade. Decide matar Libra pela morte do Caçador de Marte. Libra de alguma forma não é afetado pelos poderes do Espectro e quase o mata mas este consegue escapar usando seus poderes. Mais tarde, Allen jurou que não seguiria mas as ordens de Deus, tentando reverter sua transformação em Espectro. Mas atende ao pedido de Deus para punir Renee Montoya pelo seus pecados.[2]

Foi detido em seu julgamento por Radiante, um espírito da misericórdia que serve a Deus e é encarregado de dar misericórdia aos seres arrependidos e com boas intenções. Radiante avisa Allen sobre a utilização de seus poderes de uma maneira mais responsável, mudando o mundo como o hospedeiro anterior do Espectro.

Radiante causa uma crise de fé no Espectro, e este exige saber por que Montoya foi perdoada enquanto que ele foi forçado a matar seu filho. Em um mundo corrompido por Darkseid e a Equação Anti-Vida, a Religião do Crime, seita de adoradores de Caim que usa a Lança do Destino por um descuido de Allen, que julgava que o artefato estivesse com Montoya, para ressuscitar Caim no corpo de Vandal Savage. Caim concordou conduzir suas forças ao encontro do Espectro.[3]

Usando a Lança-do-Destino, Caim separa o Espectro de Allen, matando o hospedeiro humano.[4]. Espectro é colocado sob o controle de Caim e o espírito de Allen sai de cena e visita o túmulo do seu filho. Quando Montoya consegue recuperar a lança, o Espectro é libertado e Allen volta a ser seu hospedeiro. Montoya usa a lança para reviver seu filho. Unidos derrotam Caim e a Religião do Crime. Allen agradece a Montoya pela ajuda antes de Voz (Deus) o chamar e a Radiante para uma nova missão.[5].

O Espectro e Radiante chegam no final da Crise, e ajudam a derrotar Mandrakk, o Monitor Negro.[6].

PoderesEditar

Os poderes do Espectro são do nível de entidade. Os poderes de Espectro tiveram muitas flutuações. Mas estes pareciam aparentemente ilimitados.

  • Ele pode crescer a tamanhos capazes de empurrar a Terra.
  • Pode ficar intangível em sua forma fantasma.
  • Pode animar objetos e dar vida a imagens.
  • Pode transmutar matéria (inclusive seres vivos).
  • Ele cria ilusões como forma de torturar psicologicamente seus oponentes.
  • Ele também irradia uma aura de temor natural dos fantasmas, que assustava quem o visse (mantendo-a desligada para seus aliados).
  • Ele também pode entrar na mente de seres vivos e confrontá-los em seus próprios egos: esta é uma estratégia arriscada, uma vez que dentro da mente dum oponente, o inimigo pode alterar a realidade em sua mente ao bel-prazer.

O espectro é ,sem sombra de duvidas, uma das mais poderosas entidades do Universo DC visto que ele derrotou praticamente TODOS os seres místicos do UNIVERSO na minissérie o dia da vingança.

Outras MídiasEditar

FilmeEditar

 Ver artigo principal: Batman: Gotham Knight

Gary Dourdan fez a voz do Detective Crispus Allen em 2008 para animação Batman: Gotham Knight, nas partes Fogo Cruzado , In Darkness Dwells e Pistoleiro. Ele aparece como parceiro de Anna Ramirez. No filme, ele originalmente não gosta das ações de Batman. Mas, depois quando o Cavaleiro das Trevas salva ele e sua parceira de uma guerra de gangues entre Sal Maroni e a Máfia Russa, Allen passa a achar que as ações de Batman são necessárias mas ainda as desaprova. Em Pistoleiro, Allen é visto atuando entre Batman e Gordon, então ele recebe a informação de que Gordon vai ser assassinado, cabendo a Allen informar ao Batman da ameça do Pistoleiro.


Referências

  1. "Crisis Aftermath: The Spectre" #3 (Sept 2006).
  2. Final Crisis: Revelations #1
  3. Final Crisis: Revelations #2
  4. Final Crisis: Revelations #3
  5. Final Crisis: Revelations #5
  6. Final Crisis 7