Abrir menu principal

Cristóvão Borges

futebolista brasileiro

Cristóvão Borges dos Santos, mais conhecido apenas como Cristóvão Borges (Salvador, 9 de junho de 1959) é um treinador e ex-futebolista brasileiro, que jogava como volante. Atualmente está sem clube.

Cristóvão Borges
Informações pessoais
Nome completo Cristóvão Borges dos Santos
Data de nasc. 9 de junho de 1959 (60 anos)
Local de nasc. Salvador (BA), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,78 m
Informações profissionais
Equipa atual sem clube
Posição ex-volante
Função treinador
Clubes de juventude
Bahia
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1977–1978
1979–1983
1983
1983
1984
1985
1986–1987
1987–1989
1990
1990–1992
1993
1994
Bahia
Fluminense
Operário-MS
Atlético Paranaense
Santa Cruz
Atlético Paranaense
Corinthians
Grêmio
Guarani
Portuguesa
Atlético Mineiro
Rio Branco
0021 0000(1)
0101 000(26)
0034 0000(2)
0029 0000(1)
0011 0000(0)
0031 0000(3)
0058 000(13)
0019 0000(0)
0041 0000(5)
0020 0000(4)
0021 0000(0)
0023 0000(1)
Seleção nacional
1989 Brasil 007 0000(3)
Times/Equipas que treinou
1998
2004
2001
2001
2002–2003
2004
2011
2011–2012
2013
2014–2015
2015
2015–2016
2016
2017
2019
Bangu (aux.-técnico)
Brasil Pré-olímpico (aux.-técnico)
Guarani (aux.-técnico)
Coritiba (aux.-técnico)
Juventude (aux.-técnico)
Fluminense (aux.-técnico)
Vasco da Gama (aux.-técnico)
Vasco da Gama
Bahia
Fluminense
Flamengo
Atlético Paranaense
Corinthians
Vasco da Gama
Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Ouro San Juan 1979 Equipe
Última atualização: 16 de março de 2017

JogadorEditar

Formado nas divisões de base do Bahia, Cristóvão Borges também jogou por outras grandes equipes como Fluminense, Grêmio, Corinthians, e Clube Atlético Paranaense, onde foi campeão paranaense em 1985[1], entre outros. O meio-campista foi campeão da Copa América de 1989 pela Seleção Brasileira. Passou pelo Corinthians entre 1986 e 1987, deixando o clube paulista após 58 jogos e 13 gols, tendo sido importante na partida de ida da semifinal do Paulistão de 1986, quando, saindo do banco de reservas, fez o gol da vitória alvinegra sobre o rival Palmeiras.[2]

Como jogador do Fluminense, estreou fazendo gol no dia 6 de outubro de 1979. Deixou o clube em 1983 após um título carioca, 101 jogos, sendo 53 como titular e tendo marcado 26 gols.

TreinadorEditar

Em 1998, teve sua primeira experiência como auxiliar-técnico, quando, ao lado de Alfredo Sampaio foi trabalhar no Campeonato Carioca, pelo Bangu. Em 2004, atuou ao lado do ex-jogador e técnico da Seleção Brasileira, Ricardo Gomes, como auxiliar-técnico na Seleção pré-olímpica. Alguns anos depois, após passagens por Guarani, Coritiba e Juventude, Cristóvão voltaria a trabalhar com Ricardo Gomes, dessa vez no Fluminense, em 2004.

Cristóvão Borges chegou ao Vasco da Gama, onde, inicialmente, foi novamente auxiliar de Ricardo Gomes[3] até o dia 28 de agosto de 2011. Neste dia, durante um clássico contra o Flamengo, Gomes sofreu um grave AVC hemorrágico, que o afastou do esporte por quase quatro anos. Cristóvão, então, assumiu o comando técnico do clube[4] e acabou levando a equipe ao segundo lugar do Campeonato Brasileiro e às semifinais da Copa Sul-Americana.

Em 2012, Cristóvão Borges foi efetivado como treinador vascaíno, mas deixou o cargo em setembro, após uma sequência de maus resultados. Mesmo assim, sua equipe quebrou um recorde ao se manter entre os quatro primeiros colocados por 48 rodadas consecutivas.[5]

Entre maio e dezembro de 2013, Cristóvão treinou o Bahia.[6]

Em 2 abril de 2014 substituiu Renato Gaúcho como treinador do Fluminense.[7] Durante 2014 a equipe foi eliminada pelo Goiás na segunda fase da Copa Sul-Americana, e de forma surpreendente pelo América de Natal na terceira fase da Copa do Brasil, sendo goleado no Maracanã por 2–5.[8] No Campeonato Brasileiro - Série A terminou na sexta posição. Em dezembro o clube renovou seu contrato até o fim de 2015.[9]

O clube iniciou 2015 sem a parceria com a Unimed e a reestruturação do elenco.[10] Após empate de 1–1 contra o Tigres do Brasil pela 11ª rodada do Campeonato Carioca 2015, – que manteve a equipe fora da zona de classificação para semifinais do certame, o treinador foi demitido.[11][12]

Após a demissão de Vanderlei Luxemburgo, Cristóvão Borges foi contratado até o final do ano de 2015 para dirigir o Flamengo.[13]

Após a derrota diante do Vasco, por 1-0,válida pela oitavas de final da Copa do Brasil 2015, Cristóvão pediu demissão do time rubro-negro, deixando um histórico de 18 jogos, oito vitórias, um empate e nove derrotas, com 19 gols a favor e 23 contra.[14]

No dia 4 de Outubro de 2015, foi anunciado como novo treinador do Atlético Paranaense.[15], exercendo a função até março de 2016.

No dia 4 de Março de 2016, Cristovão Borges foi demitido do Atlético Paranaense.[16]

Em 19 de junho de 2016, foi anunciado como novo treinador do Corinthians após a saída do técnico Tite.[17].

No dia 17 de setembro de 2016, após uma derrota de 2 a 0 para o Palmeiras na Arena Corinthians, pela 26° rodada do Campeonato Brasileiro, foi demitido do Corinthians.[18]

Em 29 de novembro de 2016, acertou sua volta para comandar o Vasco da Gama em 2017.[19]Foi demitido em 17 de março de 2017, após a eliminação do Vasco na Copa do Brasil para o Vitória.[20]

EstatísticasEditar

Como treinadorEditar

Atualizado até 17 de março de 2017.

Clube Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
Vasco da Gama 92 48 20 24 52,1%
Bahia 42 14 13 15 43,7%
Fluminense 58 28 11 19 54,6%
Flamengo 18 8 1 9 46,3%
Atlético-PR 20 9 7 4 56,7%
Corinthians 18 7 5 6 48,1%

TítulosEditar

Como jogadorEditar

Bahia
Fluminense
Atlético-PR
Grêmio
Seleção Brasileira

Prêmios individuaisEditar

Referências

  1. Cristóvão Borges assume o comando do Atlético Site Furacão - acessado em 5 de outubro de 2015
  2. ALVES, M. S. Como jogador corintiano, Cristóvão foi moderno e decisivo em clássico. São Paulo, Folha de S. Paulo. 25 jun. 2016
  3. «Gomes chega e dá a entender que conta com Carlos Alberto e Felipe». globoesporte.com. 2 de fevereiro de 2011 
  4. «Auxiliar Cristóvão Borges assume o Vasco». Band. 29 de agosto de 2011 
  5. «Cristóvão deixa o comando do Vasco». globoesporte.com. 10 de setembro de 2012 
  6. «Bahia inicia reformulação no futebol». sítio oficial do EC Bahia. 9 de dezembro de 2013 
  7. «Cristóvão Borges é o novo treinador do futebol profissional do Fluminense». Sítio oficial Fluminense FC. 2 de abril de 2014 
  8. «Após duas eliminações seguidas, Cristóvão vê pressão no Fluminense aumentar». iG. 4 de setembro de 2014 
  9. «Fluminense renova com Cristóvão e anuncia novo diretor». Estadão. 16 de dezembro de 2014 
  10. «Como o Fluminense pretende pagar estrelas mesmo sem a Unimed?». UOL. 6 de fevereiro de 2015 
  11. «Cristóvão Borges é demitido do Fluminense». ESPN. 23 de março de 2015 
  12. «Após reunião com diretoria, Cristóvão Borges não é mais técnico do Flu». Sítio oficial Fluminense FC. 23 de março de 2015 
  13. «Cristóvão Borges é o novo técnico do Flamengo». Ogol. 27 de março de 2015 
  14. «Após derrota para o Vasco, técnico Cristóvão pede demissão e deixa o Flamengo». Extra. 20 de agosto de 2015. Consultado em 20 de agosto de 2015 
  15. «Atlético-PR anuncia Cristóvão Borges como novo técnico». Consultado em 5 de outubro de 2015 
  16. «Cristóvão não resiste à pressão e deixa comando técnico do Atlético-PR». Consultado em 26 de junho de 2016 
  17. http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2016/06/cristovao-borges-assina-e-e-o-novo-tecnico-do-corinthians.html
  18. «Cristóvão Borges não é mais técnico do Corinthians». Site oficial do Corinthians. 17 de setembro de 2016 
  19. «Cristóvão Borges é o novo técnico do Vasco da Gama». Site oficial do Vasco da Gama. 29 de novembro de 2016 
  20. «Comunicado». Site oficial do Vasco da Gama. 17 de março de 2017 

Ligações externasEditar