Abrir menu principal

Cronologia da história de Portugal

artigo de lista da Wikimedia
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2014)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

As seguintes tabelas descrevem os acontecimentos que marcam a História de Portugal, por ordem cronológica.

Índice

Antes de PortugalEditar

Ano Evento(s)
218 a.C.
193 a.C.
150 a.C.
  • O pretor Sérvio Sulpício Galba atrai os lusitanos para uma armadilha, massacra milhares e vende os restantes como escravos.
147 a.C.
  • Viriato chefia os lusitanos contra os romanos.
139 a.C.
  • Viriato é morto à traição.
82 a.C.
  • Recomeça a luta na Lusitânia, com Sertório no comando.
61 a.C.
27 a.C.
  • Olisipo torna-se município romano.
409 d.C.
415
468
475
585
  • Fim do reino suevo e anexação ao reino visigodo de Leovigildo.
589
711
844
868
871
873
926
950
962
966
  • Revolta de Gonçalo Moniz, conde de Coimbra contra Sancho I.
968
  • Morte de Mumadona Dias.
987
1054
1064
  • Reconquista definitiva de Coimbra.
1071
1092
1093
1094
1096

Século XIIEditar

Ano Evento(s)
1109
1111
1112
1125
  • Afonso Henriques arma-se cavaleiro em Zamora.
1128
1131
  • Coimbra torna-se a capital, substituindo Guimarães.
1137
1139
1140
1143
1145
  • Reconquista definitiva de Leiria.
1147
1158
1159
1161
  • Perda de Alcácer do Sal, Évora e Beja.
1162
  • Reconquista de Beja.
1165
  • Reconquista de Évora.
1166
  • Conquista de Moura pelos irmãos Pedro e Álvaro Rodrigues, e perdida logo a seguir.
1169
  • Derrota de Badajoz. Afonso Henriques é feito prisioneiro pelo genro e libertado.
1173
  • D. Sancho é associado à regência.
1179
  • O papa reconhece o reino de Portugal pela bula Manifestis probatum.
1185
  • Morte de D. Afonso. Sucede-lhe seu filho D. Sancho.
1189
  • Conquista de Silves com a ajuda de cruzados.
1190-1191
1194
1197

Século XIIIEditar

Ano Evento(s)
1208
  • Revolta dos burgueses do Porto contra o bispo.
1210
  • Conflito do rei com o bispo de Coimbra. Prisão do bispo.
1211
1215
1217
  • Conquista definitiva de Alcácer do Sal.
1220
1223
  • Morte de Afonso II, sucede-lhe o filho Sancho II.
1226
  • Mais de cem mercadores portgueses conseguem em Inglaterra garantia contra os corsários.
1229
  • Conquista de Elvas e Juromenha.
  • Cortes de Coimbra. Um legado papal vem a Portugal tentar restabelecer a ordem.
1245
  • O papa Inocêncio IV depõe o rei Sancho como rex inutilis e nomeia o irmão Afonso governador do reino. Guerra civil.
1248
  • Início do reinado de Afonso III.
1249
  • Conquista do Algarve. A guerra continua no mar.
1250-1252
  • Hostilidades com o rei de Castela pelo domínio do Algarve.
1253
  • Lei com tabelamento geral dos géneros, mercadorias e salários.
1254
1258
  • São feitas novas Inquirições gerais.
1267
1279
  • Morte de Afonso III. Reinado de D. Dinis.
1288
  • Um grupo de prelados e priores portugueses pede ao papa a confirmação de um Estudo Geral (fundação da Universidade).
1289
  • Concordata dos quarenta artigos, termo das lutas entre reis e clero.
1293
  • Confirmação pelo rei da bolsa de comércio fundada pelos mercadores portugueses.
1297

Século XIVEditar

Ano Evento(s)
1305
  • O rei proíbe que alguém, além do rei, possa armar cavaleiros.
1319
1320
  • Revolta do infante Afonso contra o rei.
1325
  • Morte de D. Dinis. Afonso IV torna-se rei.
1336
1340
1348-1349
  • Epidemia de peste negra.
  • Primeira lei de trabalho rural obrigatório.
1353
  • Tratado de comércio entre Eduardo III e os mercadores portugueses.
1355
1357
  • Morte de Afonso IV. Reinado de Pedro I.
1360
  • O rei D. Pedro jura solenemente ter casado em segredo com Inês de Castro.
1367
  • Morte de Pedro I, sucede-lhe D. Fernando.
1369
1371
1372
1373
  • Aliança entre D. Fernando e o rei Eduardo III de Inglaterra.
1375
1381
  • Terceira guerra com Castela.
1383
1384
1385
1386
1387
1388
1389
1391
  • Cortes de Viseu: reposição das leis de tabelamento de preços e de trabalho obrigatório.
1397
  • Ataque feito pelo infante D. Dinis contra Viseu.
1400
  • Tréguas com Castela. Fim da guerra.

Século XVEditar

 
Pintura de Vasco da Gama na chegada à Índia, ostentando a bandeira usada nos Descobrimentos: As armas de Portugal e a cruz da Ordem de Cristo, patrocinadores do movimento de expansão iniciado pelo Infante D. Henrique.
Ano Evento(s)
1401
  • Casamento entre D. Afonso, filho natural de D. João I com D. Beatriz, filha do condestável D. Nuno. Afonso torna-se conde de Barcelos e mais tarde duque de Bragança.
1411
1415
1418
1419
1420
1427
1433
  • Morte de D. João I. Sucede-lhe seu filho D. Duarte.
1434
1435
1436
  • Afonso Baldaia explora a região a que chama de Rio do Ouro.
1437
  • Tentativa falhada de conquistar Tânger. O infante D. Fernando é feito refém como promessa da devolução de Ceuta.
1438
  • Cortes de Leiria que decidem não entregar Ceuta em troca do infante D. Fernando.
  • Morte de D. Duarte. Regência da rainha viúva D. Leonor. Início do reinado de D. Afonso V.
1439
1441
1442
1443
1446
1449
1455
1458
1460
1469
  • A empresa dos descobrimentos é entregue ao mercador Fernão Gomes.
1471
  • Conquista de Arzila e ocupação de Tânger abandonada pelos mouros.
1476
1481
1482
1483
1484
  • Chegada de João Afonso de Aveiro ao Benim, no interior do continente africano.
  • Diogo Cão atinge a foz do Rio Zaire e descobre, a seguir, a costa africana até à Serra Parda.
  • Começam-se a erigir-se "padrões" nas terras conquistadas com o intuito de se afirmar o domínio português.
1485
1486
1487
  • Preparativos da viagem à Índia por parte de D. João II enviando, por terra, vários emissários para recolha de informações. Destacam-se Afonso de Paiva (c. 1460 - c. 1490) e Pêro da Covilhã (c. 1450 — c. 1530), cujos relatos chegam ao reino por José Lamego.
1488
1490
1491
1492
1494
1495
1496
  • Expulsão dos judeus e dos mouros que se recusam à conversão ao Cristianismo.
1497
1498
1499
1500

Século XVIEditar

Ano Evento(s)
1501
1502
1503
  • A feitoria de Cochim é transformada em fortaleza.
1505
1506
1507
1508
1509
1510
1511
1512
1513
1514
1515
1516
  • Publicação do Livro de Duarte Barbosa.
  • Ocupação de Timor.
1517
1518
1519
1520
1521
1522
1524
1525
1527
  • D. João III ordena o primeiro "numeramento" feito à população portuguesa, cerca de 1.400.000 habitantes, terminado alguns anos depois.
1528-1529
1529
1531
1532
1534
1536
1537
1539
1540
1541
1542
1545
1549
1554
1555
1557
  • Macau é cedido aos portugueses pelo imperador chinês Chi-Tsung, como recompensa dos serviços prestados na luta contra os piratas no Mar Amarelo.
  • Morte de D. João III
  • D. Catarina assume a regência de Portugal.
1559
  • Ocupação do nordeste do Brasil pelos holandeses.
1562
1565
1568
  • Aclamação de D. Sebastião.
1572
1578
1580
1581
1583
  • Entrega do governo de Portugal ao sobrinho do rei Filipe I de Portugal, o cardeal-arquiduque Alberto, e consequente partida do rei para Madrid.
1588
1595
  • Compilação de todas as leis existentes no reino.
1598

Século XVIIEditar

Ano Evento(s)
1603
1604
1605
1608
1609
  • Ceilão é tomada aos portugueses pelos holandeses.
1614
1617
  • Expulsão dos portugueses do Japão. Comércio exclusivo do Japão com holandeses
1619
  • Cortes de Lisboa onde o filho do rei é reconhecido como herdeiro do trono.
1621
1622
  • Os persas e ingleses conquistam Ormuz.
1624
1625
  • Uma frota luso-espanhola recupera a cidade de Bahia.
1630
1633
1634
  • Ocupação de Paraíba, no Brasil, pelos holandeses.
  • Expulsão dos portugueses da Etiópia.
1637
1638
  • Tomada de Arguim pelos holandeses.
1640
1641
1642
1643
1644
1646
  • Nossa Senhora da Conceição é aclamada oficialmente Padroeira e Rainha de Portugal, em Vila Viçosa, e a partir desta data, os reis deixam de usar coroa, uma vez que é colocada na imagem de Nossa Senhora.
1648
1654
  • Expulsão definitiva dos holandeses do Brasil.
1656
1659
1662
1663
1664
1665
1666
1667
  • D. Afonso VI abdica do trono a favor do seu irmão Pedro II de Portugal, que assume o poder como príncipe regente.
1668
1674
  • Regresso de D. Afonso VI ao reino, encerramento em Sintra.
1677
1683
  • Morte de D. Afonso VI, e consquente subida ao trono de D. Pedro II.
1687
1689
1697
  • Descoberta das minas de ouro e diamantes do Brasil
  • Reunião das Cortes para garantir a sucessão ao trono do filho mais velho do rei, o futuro João V de Portugal.
1699
  • Chegada a Lisboa do primeiro carregamento de ouro vindo do Brasil.

Século XVIIIEditar

Ano Evento(s)
1703
1706
1707
1708
1709
1713
1714
1715
  • Assinatura do Tratado de Utreque com a Espanha.
1717
1720
1729
1731
  • Introdução da ópera italiana em Portugal.
1732
1734
1750
1751
  • Abolição da escravatura dos índios do Brasil.
1755
1756
1758
  • Atentado, em Belém, contra o rei.
1759
1760
1761
1767
1777
  • Morte de D. José I e aclamação de D. Maria I.
  • Afastamento do Marquês de Pombal.
1779
1780
1784
  • Inauguração da iluminação pública nas ruas de Lisboa.
1785
1786
  • Morte de D. Pedro III.
1792
  • Entrega do governo ao príncipe herdeirdo D. João, por doença da rainha.
1796
  • Fundação da Biblioteca Pública de Lisboa.
1797
1798
1799

Século XIXEditar

 
O Palácio da Pena é mandado erguer neste século
 
O regicídio de D. Carlos I de Portugal e do príncipe herdeiro D. Luís Filipe, por republicanos, foi mais um passo para a instauração da República
Ano Evento(s)
1802
1806
1807
1808
1809
1810
1816
  • Morte de D. Maria e aclamação de D. João VI.
1817
  • Conspiração liberal em Lisboa liderada por Gomes Freire de Andrade.
  • D. Pedro, filho de D. João VI, recebe o título de Príncipe do Brasil.
1818
1819
1820
1821
  • Regresso de D. João VI e da sua corte a Lisboa.
  • D. Pedro permanece no Brasil como regente.
1822
  • Episódio do “Grito do Ipiranga”: D. Pedro proclama a independência do Brasil.
  • Aclamação de D. Pedro como Imperador e Defensor Perpétuo do Brasil.
  • D. João VI jura, em Lisboa, a Constituição Liberal.
1823
1824
  • Abrilada, segunda tentativa de golpe de Estado da autoria do mesmo português, D. Miguel sai do país e fixa-se na Áustria.
1825
  • Fundação das Escolas Régias de Cirurgia de Lisboa e Porto.
  • Reconhecimento oficial da independência do Brasil, por parte de D. João VI.
  • Nascimento de Camilo Castelo Branco, escritor.
1826
  • Morte de D. João VI.
  • O Conselho de Regência, presidido pela Infanta D. Isabel Maria, escolhe D. Pedro como sucessor da coroa portuguesa sob o título de D. Pedro IV de Portugal.
  • D. Pedro IV declara a Carta Constitucional.
  • O rei, por ser Imperador do Brasil, abdica do trono a favor da filha, na condição desta vir a casar com o tio, D. Miguel I.
1828
  • Novo regresso a Portugal de D. Miguel I.
  • As Cortes de Lisboa aclamam D. Miguel rei absoluto.
1830
1832
  • Início da guerra civil que se prolongará por dois anos.
  • Desembarque dos liberais no Mindelo e ocupação do Porto.
1833
  • Ocupação de Lisboa pelo Duque da Terceira, comandante dos liberais.
  • D. Miguel transfere o governo para Santarém.
1834
1835
1836
1837
1838
1842
  • Novo golpe de Estado, liderado por Costa Cabral, com o intuito de derrubar a Constituição de 1838 e restaurar a Carta Constitucional.
  • Promulgação do novo Código Administrativo.
  • Reorganização da Guarda Nacional.
  • Reforma das Câmaras Municipais.
  • Nascimento de Antero de Quental, escritor, poeta e filósofo.
1843
1844
  • Reforma do ensino.
1845
1846
1849
1851
  • Revolta do marechal Saldanha, a Regeneração, com intenção de reformar a Carta Constitucional e demitir Costa Cabral.
1852
  • Abolição da pena de morte para os crimes políticos.
1853
  • Emissão do primeiro selo postal português.
  • Morte de D. Maria II; D. Fernando, pai de D. Pedro V, fica regente na menoridade deste.
1854
  • Morte de Almeida Garrett , ilustre poeta
1855
  • Aclamação de D. Pedro V.
  • Inauguração do 1º telégrafo eléctrico do país
  • Nascimento de Cesário Verde , escritor
1856
  • Inauguração do primeiro troço de caminho-de-ferro português entre Lisboa-Carregado.
1857
1858
1859
  • Fundação do Curso Superior de Letras.
1860
  • Fundação do Hospital D. Estefânia, em Lisboa, em cumprimento do desejo da rainha.
1861
  • Morte de D. Pedro V, e consequente subida ao trono do seu irmão D. Luís I de Portugal, por não ter deixado descendência.
1862
1863
  • Nascimento de D. Carlos I em Lisboa.
1864
  • Publicação do primeiro Código Civil português.
  • Abolição da pena de morte para os crimes civis.
1865
1866
  • Morte de D. Miguel I, no exílio.
1867
  • Motim “Janeirinha”, devido ao novo imposto geral de consumo.
  • Alexandre Herculano retira-se para Vale de Lobos
1869
  • Abolição da escravatura em todos os territórios portugueses.
1871
1875
1876
1877
1881
1883
1884
1886
1887
1889
1890
1891
  • Revolta de 31 de Janeiro: primeira tentativa de instaurar o regime republicano.
  • Bancarrota do Estado português. Papel moeda desvaloriza cerca de 10%.
1900
  • É definido o Plano Geral das Vias Férreas a norte do Mondego.
  • 39ª eleições gerais portuguesas, com nova vitória do partido no governo. As listas monárquicas vencem em Lisboa e no Porto, não sendo eleitos deputados republicanos, apesar de terem mais votos.

Século XXEditar

 
Memorial da Revolução dos Cravos de 25 de Abril de 1974 que depôs o regime ditatorial
 
Bandeira da União Europeia. Portugal adere à União Europeia em 1986
Ano Evento(s)
1901
  • Fevereiro-Março - Agitação clerical.[1]
1902
  • As Companhias Reunidas de Gás e Electricidade alargam a toda a cidade de Lisboa a iluminação eléctrica.
1903
  • O rei Eduardo VII, de Inglaterra, visita oficialmente Portugal, reforçando as relações luso-britânicas.
1904
  • Fracasso militar português em Cunene, Angola.[1]
  • 16 de Novembro - Visita de Estado do Rei D. Carlos a Inglaterra, onde assina, com Eduardo VII, o Segundo Tratado de Windsor.
1905
  • 23 de Fevereiro - Denunciado o contrato do monopólio do tabaco, detido pela Companhia de Henri Burnay, desde 1891. A concessão será renovada, fixando-se a renda fixa de 6520 contos de reis, por 25 anos, e sem hipótese de alteração.
1906
  • 19 de Maio - Nomeação de João Franco para formar governo,[1] começando, então, um regime ditatorial.
  • 16 de Fevereiro - São apreendidos, em Lisboa, os jornais "A Paródia", "Novidades" e "O Liberal", por criticas ao Governo.
1907
1908
  • 1 de Fevereiro - O rei D. Carlos I e o seu filho mais velho Luís Filipe, Príncipe Real de Portugal, são assassinados no Terreiro do Paço em Lisboa por militantes Republicanos.
  • Aclamação de D. Manuel II como rei de Portugal, por morte do seu pai e do seu irmão.
  • Demissão de João Franco e nomeação de um governo de coligação.
1909
  • Em Fevereiro realizou-se um jogo que seria considerado o maior acontecimento desportivo da década, opondo uma equipa de Lisboa - que contava com oito jogadores do Benfica e três do Sporting - aos ingleses do Carcavelos. Vitória dos portugueses por 4-1.
1910
1911
  • 10 de Janeiro - É decretado o descanso semanal obrigatório ao domingo.
  • 30 de Janeiro - Morte de José Monteiro da Costa, um dos fundadores do FC Porto.
  • 15 de Fevereiro - O Governo português cria a Comissão para o Estudo da Reforma Ortográfica.
  • 23 de Fevereiro - Os bispos portugueses contestam as medidas anticlericais da 1ª República: A expulsão das congregações, a Lei do divórcio, a criação do registo civil e o fim do juramento religioso nos tribunais.
  • 29 de Março - Reorganização dos serviços de instrução primária em Portugal. Criado o ensino infantil para os dois sexos.
  • 20 de Abril - Lei da Separação do Estado das Igrejas.[1]
  • 22 de Maio - O Escudo é instituído como moeda oficial portuguesa, substituindo o real.
  • 21 de Agosto - Promulgação da Constituição da República, aprovada pela Assembleia Constituinte portuguesa.[1]
  • 24 de Agosto - Manuel de Arriaga torna-se no primeiro Presidente da República. Início da 1ª República[1]
  • 11 de Setembro - As potências europeias reconhecem a República Portuguesa.[1]
  • 5 de Outubro - Paiva Couceiro lidera a primeira incursão monárquica.[1]
  • 11 de Outubro - Manuel Teixeira Gomes apresenta credenciais de embaixador de Portugal no Reino Unido.
  • 25 de Novembro - D. Manuel Vieira Matos, bispo da Guarda é entregue ao poder judicial, acusado de desrespeitar a Lei da Separação do Estado da Igreja.
  • Albino Forjaz de Sampaio publica Prosa Vil e Como se Implantou a República em Portugal.
1912
  • 6 de Julho - Segunda incursão de Paiva Couceiro.[1]
1913-1914
  • Governo de Afonso Costa.[1]
1914
  • 3 de Julho - As mulheres ficam proibidas de votar pela nova lei eleitoral.[1]
1914
  • 25 de Agosto - Primeira Guerra Mundial: em Moçambique dá-se o primeiro incidente de fronteira, com o ataque alemão ao posto fronteiriço de Maziúa, na fronteira do Rovuma, tendo sido morto o chefe do posto e incendiado o posto e as palhotas vizinhas.
  • Redução dos custos de armazenagem dos géneros alimentícios no porto de Lisboa.
1915
  • 14 de Maio - Manuel de Arriaga é forçado a resignar depois da queda forçada do governo por uma revolução em Lisboa.[1]
  • 29 de Maio - Teófilo Braga torna-se no 2º Presidente da República.
  • 5 de Agosto - Bernardino Machado torna-se no 3º Presidente da República.
  • 29 de Novembro - Afonso Costa regressa ao governo.[1]
  • É editado o primeiro número da revista Orfeu na qual colabora Fernando Pessoa.[1]
1916
  • 23 de Fevereiro - Primeira Guerra Mundial: Portugal apreende os navios alemães nos portos portugueses, para serem «colocados ao serviço da causa luso-britânica».
  • 9 de Março - A Alemanha declara guerra a Portugal.[1]
1917
  • 23 de Fevereiro - Primeira Guerra Mundial: o segundo contingente do CEP (Corpo Expedicionário Português) parte para França.[1]
  • 13 de Maio – 13 de Outubro - Aparições de Nossa Senhora aos três pastorinhos de Fátima.
  • 26 de Novembro - Primeira Guerra Mundial: A Segunda Divisão do Corpo Expedicionário Português assume a responsabilidade da sua parte do Sector Português na frente.
  • 5 de Dezembro - Sidónio Pais toma o poder.[1]
1918
  • 22 de Fevereiro - A Lei da Separação é revista-[1]
  • 9 de Abril - O CEP sofre uma pesada derrota na Batalha de La Lys.
  • 28 de Abril - Sidónio Pais torna-se no 4.º Presidente da República depois de sufrágio universal masculino.[1]
  • Outubro - Epidemia de gripe espanhola.[1]
  • 11 de Novembro - É assinado o Armistício de Compiègne que põe fim a Primeira Guerra Mundial.[1]
  • 14 de Dezembro - Sidónio Pais é assassinado.[1] Conselho de Ministros liderado por Canto e Castro, chefia a República.
  • 16 de Dezembro - Canto e Castro torna-se no 5.º Presidente da República.
1919
1920-1921
  • Portugal atinge a maior taxa de inflação de sempre.[2]
1920-1923
  • O general Norton de Matos é assume o cargo de alto-comissário da República em Angola.[2]
1921
1922
1923
1925
1926
  • 28 de Maio - Um golpe de estado liderado pelo general Gomes da Costa em Braga leva à queda da I República estabelece uma ditadura militar.[2]
  • 31 de Maio - Mendes Cabeçadas torna-se no 9º Presidente da República.
  • 17 de Junho - Gomes da Costa torna-se no 10º Presidente da República.
  • 16 de Novembro - Óscar Carmona torna-se no 11º Presidente da República (implicitamente).[3]
1927
  • 3 9 de Fevereiro - Rebelião militar, fracassada, em Lisboa e Porto contra a ditadura militar.[2]
1928
  • O general Carmona é eleito Presidente da República por sufrágio directo a 25 de Março. É escolhido para ministro das Finanças, o Dr. António de Oliveira Salazar a 26 de Abril, que restabelece o equilíbrio orçamental em Agosto.[3][2]
  • É reconhecido o direito de voto às mulheres.[2]
1929-1931
  • Crise económica e financeira mundial.[2]
1930
1931
  • 14 de Fevereiro - Imposto o condicionamento industrial que determina a necessidade de autorização ministerial para a abertura de novas fábricas e montagem ou substituição de máquinas.
1932
  • 5 de Julho - Salazar torna-se Primeiro-Ministro.
  • Morte de D. Manuel II, em Inglaterra.
1933
1934
1935
  • 16 de Março - Regime Geral da Previdência.
  • A Maçonaria e todas as "sociedades secretas" são ilegalizadas.[2]
1936
1937
  • 4 de Julho - Atentado à bomba contra Salazar.[2]
  • Setembro - Leis de reforma do Exército.[2]
1940
  • Celebração de uma Concordata entre a República Portuguesa e a Santa Sé sobre vários aspectos entre a Igreja e o Estado.
  • De 23 de Junho a 2 de Dezembro de 1940: Exposição do Mundo Português, em Lisboa
1944
  • Criado o Secretariado Nacional de Informação, Cultura Popular e Turismo, novo nome do Secretariado da Propraganda Nacional, na dependência directa de Oliveira Salazar.
  • 10 de Junho - É inaugurado o Estádio Nacional Português no vale do Jamor.
1945
1946
  • 18 de Fevereiro - Consistório presidido pelo Papa Pio XII, cria 32 novos cardeais, entre eles os brasileiros Jaime de Barros Câmara e Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, e o português Teodósio Clemente de Gouveia.
  • É criada a "província ultramarina" do Estado da Índia Portuguesa.
1948
  • Janeiro - Ilegalização do MUD
1949
1950
  • 2 de Janeiro - Morre no cárcere Militão Ribeiro, comunista português (começou sua militância no Brasil), herói da resistência à ditadura de Salazar.
1951
  • 18 de Abril - Salazar ocupa temporariamente a chefia do Estado até à nova eleição.
  • 21 de Julho - Craveiro Lopes torna-se no 12º Presidente da República.
1953 3 de Fevereiro - Massacre de Batepá (S. Tomé). Proprietários portugueses matam vários trabalhadores africanos.
1954
  • União Indiana ocupa os enclaves de Nagar Haveli e Dadrá
1957
  • Erupção do Vulcão dos Capelinhos, junto à freguesia do Capelo, ilha do Faial, Açores.
  • 7 de Março - Primeira transmissão em directo e início das emissões regulares da RTP.
1958
  • 9 de Agosto - Américo Tomás torna-se no 13º Presidente da República.
  • 26 de Novembro - Prisão de Delgado Azevedo Gomes, Vieira de Almeida, Jaime Cortesão e António Sérgio, quatro destacados organizadores da campanha eleitoral de Humberto Delgado.
1959
  • 12 de Março - Golpe da Sé, em Lisboa
  • 6 de Agosto - Greve no porto de Bissau; dá-se o Massacre de Pidiguiti (50 mortos)
  • 12 de Outubro - Guerra Colonial (antecedentes): Directiva do Estado-Maior do Exército sobre a definição da política militar do Exército Português, iniciando a preparação da defesa do Ultramar, face à já então prevista eclosão de acções de guerra subversiva.
  • 29 de Dezembro - Inaugurado o Metro de Lisboa.
1960
  • 3 de Janeiro - Álvaro Cunhal político português foge da prisão de Peniche.
1961
  • 21 de Janeiro - Assalto ao paquete "Santa Maria" por um comando ligado ao Directório Ibérico de Libertação chefiado por Henrique Galvão.
  • 4 de Fevereiro - Assalto à cadeia de Luanda e a uma esquadra da polícia por parte de militantes do MPLA, causando alguns mortos, e que marcou o início da luta armada pela independência daquela antiga colónia portuguesa, e o início da Guerra Colonial Portuguesa, já que pouco tempo depois o conflito alastrou-se às restantes colónias africanas. O actual Aeroporto Internacional de Luanda tem o nome de "4 de Fevereiro" para assinalar essa data histórica. Segue-se o massacre da baixa do Cassange.
  • 23 de Fevereiro - O Conselho de Segurança da ONU emite a primeira resolução condenatória da política colonialista de António de Oliveira Salazar.
  • 15 de Março de 1961 - União das Populações de Angola (UPA) desencadeava os primeiros ataques às fazendas e vilas coloniais no norte de Angola, massacra centenas de colonos brancos e também negros, nas fazendas do café, zonas dos Dembos, Negage, Úcua e Nambuangongo.
  • Março/Abril - Golpe de Botelho Moniz
  • 24 de Agosto - Guerra Colonial: Início de uma operação conjunta, com aviação, pára-quedistas e forças terrestres, na serra de Canda (Angola).
  • 18 de Dezembro - Invasão do Estado da Índia (Goa, Damão e Diu)
  • 31 de Dezembro - Revolta militar em Beja
1962
1963
  • Janeiro - Início dos confrontos do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde com Portugal, marcando o começo da Guerra da Libertação da Guiné-Bissau, abrindo mais uma frente na Guerra Colonial Portuguesa.
1964
  • 24 de Fevereiro - Início das campanhas da FRELIMO para a luta armada de independência. moçambicana de Portugal, abrindo mais uma frente na Guerra Colonial Portuguesa.
  • 25 de Novembro - Guerra Colonial: O Comité de Libertação da OUA reconhece o MPLA como único representante do povo angolano.
1965
  • 13 de Fevereiro - Humberto Delgado assassinado em Espanha por agentes da PIDE.
  • Maio - Visita do Papa Paulo VI a Portugal.
1966
  • 6 de Agosto - Inauguração da ponte sobre o Tejo (Ponte 25 de Abril), com o nome de Ponte Salazar.
1967
  • 17 de Maio - Assalto ao Banco de Portugal na Figueira da Foz, numa primeira acção da LUAR (Liga de Unidade e Acção Revolucionária). O golpe é dirigido por Hermínio da Palma Inácio; Assalto à sede da 3ª Região Militar em Évora: desvio de armas pela LUAR.
  • 1 de Outubro - Entrada ao serviço do NRP Albacora (S163) na Marinha Portuguesa.
  • 26 de Novembro - Grandes cheias da região de Lisboa. As inundações, associadas às precárias condições de habitação e à falta de ordenamento causam cerca de 500 mortos e deixam milhares de pessoas sem abrigo.
1968
  • 27 de Setembro - Marcello Caetano torna-se primeiro-ministro de Portugal.
  • 26 de Novembro - Intervindo pela primeira vez na Assembleia Nacional, Marcello Caetano pronuncia-se a favor da manutenção da presença portuguesa em África.
1969
  • 3 de Fevereiro - Eduardo Mondlane (dirigente da FRELIMO) assassinado.
  • 6 de Fevereiro - Desastre do Che-Che na travessia do rio Corubal, durante a retirada de Madina do Boé. (Guerra Colonial Portuguesa).
  • 26 de Novembro - Guerra Colonial: Os adidos militares em Lisboa dos Estados Unidos, Grã-Bretanha, França e Alemanha visitam Angola e Moçambique.
1972
  • 16 de Dezembro - Tropas portuguesas massacram de populações civis em Wiriyamu (Moçambique)
1973
  • 19 de Abril - Fundado o Partido Socialista. Mário Soares é eleito secretário-geral.
  • 24 de Setembro - A Guiné-Bissau declara a independência.
  • 12 de Outubro - Guerra Colonial: O Governo Português revoga os polémicos diplomas sobre as carreiras no Exército (decretos de Sá Viana Rebelo sobre os milicianos) e nomeia uma comissão para estudar o assunto.
1974
  • Os confrontos ocorridos no norte de Moçambique, em Janeiro, justificam o lançamento do primeiro comunicado do Movimento dos Capitães, na defesa da democracia e de uma solução política para a "questão ultramarina".
  • 16 de Março - Tentavia frustada de golpe militar contra a ditadura que ficou conhecida como o Levantamento das Caldas.
  • 25 de Abril - Revolução dos Cravos em Portugal depõe a ditadura. Início da 3.ª República. A Junta de Salvação Nacional assume a chefia do estado.
  • 28 de Abril - Mário Soares regressa a Lisboa, vindo do exílio em França.
  • 30 de Abril - Álvaro Chunhal regressa a Lisboa, vindo do exílio, da Checoslováquia.
  • 15 de Maio - António de Spínola torna-se no 14º Presidente da República. O seu antecessor, Américo Tomás, tinha sido deposto a 25 de Abril.
  • 7 de Setembro - assinados os Acordos de Lusaka, entre o governo português e a FRELIMO, que terminaram ao termo da Luta Armada de Libertação Nacional e levaram à independência de Moçambique.
  • 10 de Setembro - Portugal reconhece a independência da Guiné-Bissau.
  • 28 de Setembro - Tentativa de golpe de estado em Portugal. A esquerda aproveita para ocupar de forma decisiva os lugares chave do Estado.
  • 30 de Setembro - O general Costa Gomes torna-se no 15º Presidente da República.
  • 25 de Novembro - Assinatura, em Argel, entre Portugal e o MLSTP, de um acordo para a independência do respectivo arquipélago.
1975
  • 27 de Fevereiro - Em Portugal é aprovada a construção do Complexo Petroquímico de Sines.
  • 11 de Março - tentativa de golpe de estado de direita em Portugal liderada pelo general António de Spínola, que acaba fugindo para Espanha depois de roubar diverso material de guerra ao exército português.
  • 25 de Abril- Eleição da Assembleia Constituinte Portuguesa.
  • 25 de Junho - Independência de Moçambique.
  • 5 de Julho - Independência de Cabo Verde.
  • 12 de Julho - Independência de São Tomé e Príncipe.
  • 11 de Novembro - Independência de Angola.
  • 25 de Novembro - Tentativa de golpe de estado em Portugal por parte das forças de extrema esquerda. O país fica à beira da guerra civil.
  • 28 de Novembro - Timor-Leste declara a independência.
1976
1979
  • 8 de Fevereiro - Portugal estabelece relações diplomáticas com a República Popular da China.
1980
  • 1 de Janeiro Terremoto de grande intensidade Grupo Central do arquipélago dos Açores, que destruiu cerca de 80% dos edifícios da cidade de Angra do Heroísmo causando enormes danos não só na ilha Terceira mas também em na ilha de São Jorge na ilha Graciosa.
  • 7 de Março - Primeira transmissão regular a cores (da televisão) em Portugal (RTP).
1982
1983
  • Março - Visita de João Paulo II a Portugal.
  • Início do resgate do FMI de 1983–85.
1984
  • No verão de 1984, são abertos os Jogos Olímpicos em Los Angeles, no qual Carlos Lopes se sagra campeão olímpico na maratona, establecendo o recorde olímpico, que ainda hoje permanece como o actual recorde olímpico da maratona. Rosa Mota na maratona consegue o 3º lugar, antecipando de certa forma o feito que faria mais tarde nos Jogos Olímpicos de Seul. António Leitão, nos 5000m ganha a medalha de bronze.
1986
1991
  • Mário Soares é reeleito presidente.
  • Maio - Visita de João paulo II a Portugal.
1992 Primeira presidência de Portugal no Conselho Europeu, por Cavaco Silva.
  • 7 de Fevereiro - É assinado o Tratado da União Europeia, na cidade holandesa de Maastricht.
1994
  • 11 de Abril - Num encontro com Cavaco Silva em Pequim, o chefe do Governo chinês, Li Peng, reconhece que Portugal ajudou a China a recuperar um estatuto internacional depois do massacre de Tiananmen.
  • 20 de Maio - Xanana Gusmão declara que só sairá da prisão para tomar parte nas negociações entre Portugal e a Indonésia.
1995
1996
1998
1999
  • 1 de Janeiro - O Euro começa a ser usado em transacções electrónicas, em onze países membros da União Europeia, designadamente a Alemanha, a Áustria, a Bélgica, a Espanha, a Finlândia, a França, a Holanda, a Irlanda, a Itália, o Luxemburgo e Portugal.
  • 20 de Dezembro - Macau é devolvida à China.
2000

Século XXIEditar

Ano Evento(s)
2001
2002
2004
  • 12 de Junho a 4 de Julho - Realização do Campeonato Europeu de Futebol. A final é entre Portugal e Grécia, sendo esta campeã.
  • Durão Barroso demite-se do cargo de primeiro-ministro, para ocupar o cargo de presidente da comissão europeia. Pedro Santana Lopes é nomeado para o seu lugar.
2005
2006
2009
  • Eleições legislativas com vitória do PS, sem maioria.
2011
  • Reeleição de Cavaco para presidente.
  • O governo pede ajuda financeira à troika. Sócrates pede a demissão. Eleições legislativas com vitória do PSD. Pedro Passos Coelho é primeiro-ministro. Coligação entre PSD e CDS para suportar o governo, formando maioria.
2015
2016
2017

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v Ramos 2012, p. 861.
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y Ramos 2012, p. 862.
  3. a b Presidência da República

BibliografiaEditar

  • Amaral, Diogo Freitas (2002). D. Afonso Henriques biografia 15.ª ed. [S.l.]: Bertrand Editora. ISBN 972-25-1157-2 
  • Ramos, Rui (2012). História de Portugal 7.ª ed. [S.l.]: A esfera dos livros. ISBN 978-989-626-366-9 
  • Saraiva, José Hermano (1993). História de Portugal 3.ª ed. [S.l.]: Publicações Europa-América, Lda. ISBN 972-1-03611-0