Crueldade Mortal

filme de 1976 dirigido por Luiz Paulino dos Santos
Crueldade Mortal
 Brasil
1976 •  cor •  105 min 
Direção Luiz Paulino dos Santos
Roteiro Luiz Paulino dos Santos
Elenco Jofre Soares
Marieta Severo
Maurício do Valle
Género drama
Música Geraldo Azevedo
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Crueldade Mortal é um filme brasileiro de 1976, do gênero drama, escrito e dirigido por Luiz Paulino dos Santos.[1] De acordo com os letreiros finais, o roteiro foi baseado em um fato real ocorrido em janeiro de 1970 no Morro Agudo, na Baixada Fluminense. Música de Geraldo Azevedo, Lael Rodrigues foi creditado como Assistente de Direção e Pedro Carlos Rovai como produtor executivo.

ElencoEditar

SinopseEditar

O filme começa com um delegado acusando vários moradores da comunidade do Morro Agudo de terem cometido um linchamento. Logo a seguir os fatos aparecem em retrospectiva: A vítima, Antonio, é um migrante nordestino e idoso senil, que vagueia pelos lugares onde mora, invadindo casas e outros locais como cemitério e igrejas, irritando a todos. Quando numa noite é visto pela insatisfeita e maldosa Jurema que tomava banho em seu quintal, imediatamente é perseguido por ela e por outros populares que o acusam de obcenidade e tentativa de roubo da casa. A turba não mostra piedade, apenas o aspirante a futebolista Deca e a sonhadora e pobre Arlete procuram defender Antonio.

PremiaçãoEditar

  • Festival de Gramado de 1977 - Melhor Atriz Coadjuvante para Marlene França
  • INC - Prêmio Adicional de Qualidade, 1976


Referências