Abrir menu principal
Cruz Vermelha Portuguesa
(CVP)
Sede da Cruz Vermelha Portuguesa no Palácio dos Condes de Óbidos, Lisboa
Fundação 11 de fevereiro de 1865
Sede Palácio dos Condes de Óbidos, Lisba
Francisco George
Delegação de Viana do Castelo

A Sociedade Portuguesa da Cruz Vermelha (SPCV), depois Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) GOTEGOCMHIHGCB, é a sociedade nacional portuguesa do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. A CVP é uma instituição humanitária de utilidade pública destinada a defender a paz, garantir o respeito pela dignidade da pessoa humana, menorizar os efeitos da guerra e a promover a vida e a saúde.

A sede nacional da CVP está localizada no Palácio dos Condes de Óbidos em Lisboa. Possui estruturas locais distribuídas por todo o país.

HistóriaEditar

A Cruz Vermelha Portuguesa foi criada a 11 de Fevereiro de 1865, com o nome de Comissão Portuguesa de Socorros a Feridos e Doentes Militares em Tempo de Guerra, pelo médico militar José António Marques que, no ano anterior, tinha representado o rei D. Luís I na conferência internacional que deu origem à I Convenção de Genebra.

Ao longo da sua história a Cruz Vermelha Portuguesa prestou auxílio em todas as guerras e grandes catástrofes que Portugal esteve envolvido. Prestou também auxílio internacional em situações de catástrofes e guerras no estrangeiro.

A Sociedade Portuguesa da Cruz Vermelha foi feita Grande-Oficial da Antiga e Muito Nobre Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito a 29 de Março de 1919, Grande-Oficial da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo a 29 de Outubro de 1925 e Grã-Cruz da Ordem de Benemerência a 5 de Outubro de 1933.[1] A 15 de Novembro de 1982 a Cruz Vermelha Portuguesa foi feita Membro-Honorário da Ordem do Infante D. Henrique.[2]

Estrutura nacionalEditar

O órgão executivo máximo da CVP é a Direcção Nacional dirigida pelo presidente nacional, nomeado pelo ministro da Defesa Nacional. Subordinados à Direcção Nacional estão:

  • Serviços Centrais, incluindo:
a) Departamento Financeiro
b) Departamento Internacional
c) Escola de Socorrismo
d) Serviço de Acção Social
e) outros
  • Unidades Descentralizadas, incluindo:
a) Serviço Cartão CVP
b) Escola Profissional Tasso de Figueiredo
c) Escola Superior de Enfermagem da CVP
d) Escola Superior de Saúde da CVP
e) Hospital da Cruz Vermelha
f) Lar Militar da CVP
  • Corpos de Voluntariado, incluindo:
 
Logo Juventude Cruz Vermelha
a) Juventude Cruz Vermelha
b) Corpo de Enfermagem
c) Corpo de Voluntariado de Apoio Geral
d) Corpo das Unidades de Socorro

Estruturas locaisEditar

 
Automóvel da Cruz Vermelha Portuguesa em 1910.

Como estruturas descentralizadas por todo o território nacional, a CVP possui 170 delegações ou centros humanitários.

Alguns exemplos de estruturas locais são:

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Sociedade Portuguesa da Cruz Vermelha". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 28 de março de 2016 
  2. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Cruz Vermelha Portuguesa". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 28 de março de 2016 
  3. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Delegação da Madeira da Cruz Vermelha Portuguesa". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 28 de março de 2016 
  4. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa no Porto". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 28 de março de 2016 

Ligações externasEditar