Crypto-calvinismo

Crypto-calvinismo é um termo que define a influência calvinista na Igreja Luterana, durante as décadas logo após a morte de Martinho Lutero (1546).[1]

Isso denota que era visto como uma opção escondida (crypto, de "kryptein", palavra grega para "esconder") da crença calvinista, ou seja, das doutrinas de João Calvino, por membros da Igreja Luterana. O termo foi aplicado para os alemães, que foram acusados de manter secretamente a doutrina calvinista da eucaristia.[2]

O termo crypto-calvinista em luteranismo foi precedido pelos termos Zwinglianismo e Sacramentarianismo.[3]

Referências

  1. Bouman, Herbert J.A. (1977). "Retrospect and Prospect." Sixteenth-Century Studies 8(4), 84-104.
  2. Brandes, Friedrich (1873). Der Kanzler Krell, ein Opfer des Orthodoxismus.
  3. Hardt, Tom G. A. Venerabilis et adorabilis Eucharistia. Eine Studie über die lutherische Abendmahlslehre im 16. Jahrhundert, Forschungen zur Kirchen-und Dogmengeschichte, Band 42, Göttingen 1988. Swedish Original: Venerabilis et adorabilis Eucharistia. En Studie i den lutherska Nattvardsläran under 1500-talet. Acta Universitatis Uppsaliensis, Studia Doctrinae Christianae Upsaliensia 9 (Uppsala 1971.)

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.