Abrir menu principal
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde dezembro de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Cuca Roseta
Informação geral
Nome completo Maria Isabel Rebelo Couto Cruz Roseta
Nascimento 2 de dezembro de 1981 (37 anos)
Local de nascimento São Jorge de Arroios, Lisboa
Portugal Portugal
Género(s) Fado, Música do Mundo
Editora(s) Universal Music Internacional, Surco, Sony Music
Página oficial www.cucaroseta.com

Cuca Roseta, nome artístico de Maria Isabel Rebelo Couto Cruz Roseta (Lisboa, São Jorge de Arroios, 2 de dezembro de 1981) é uma fadista portuguesa. Entre os seus trabalhos destaca-se o platinado álbum Riû de 2015.

Índice

BiografiaEditar

Maria Isabel Rebelo Couto Cruz Roseta[1][2] nasceu em 2 de dezembro de 1981, na freguesia de São Jorge de Arroios, em Lisboa.[1] É sobrinha paterna do antigo ministro da Cultura Pedro Roseta.[3]

Começou a cantar em São João do Estoril, no coro da igreja dos Salesianos, entre 1990 e 2000, onde teve por colega Tiago Bettencourt com quem fundaria, em 2001, os Toranja, tendo feito as segundas vozes do álbum Esquissos (2003), o primeiro disco da banda.[1][4][5] neste álbum encontra-se o tema "Carta" que recebeu o Globo de Ouro para "Melhor Canção" em 2004.[6]

Após participar com sucesso num concurso de fadistas, deixa os Toranja, em 2005, para se dedicar ao fado.[1][4][7] Passa a integrar o elenco do "Clube de Fado", de Mário Pacheco, em Alfama.[8]

Usando apenas o nome "Cuca" participa no Festival RTP da Canção 2006 com o tema "As Minhas Guitarras", com letra de Paulo Abel Lima e música de Ramón Galarza.[1][9]

É uma das vozes incluídas no documentário Fados (2007), do realizador espanhol Carlos Saura, onde canta o conhecido fado "Rua do Capelão".[10][11] O tema viria a ser incluído na banda sonora do filme e na compilação Fado : Sempre! Ontem, Hoje e Amanhã (2008).[11][12] Torna-se mãe pela primeira vez com o nascimento do seu filho Lopo.[3]

Para editar o seu álbum de estreia no fado, Cuca Roseta recusou vários convites e esperou quase quatro anos pela oportunidade de gravar com o galardoado músico, compositor e produtor argentino Gustavo Santaolalla.[13] O convite dele para produzir o trabalho surgiu após um encontro fortuito, na casa de fados onde ela cantava. O álbum Cuca Roseta foi lançado em 21 de Março de 2011 em 120 países.[14][15] A projecção mediática incluiu, por exemplo, a capa do suplemento Atual, do semanário Expresso[15] ou ter sido "Disco Antena 1", da emissora pública portuguesa[16].

Gravado em Portugal com Mário Pacheco, na guitarra portuguesa, Pedro Pinhal, na viola de fado, e Rodrigo Serrão, no contrabaixo, o álbum é composto por cinco fados tradicionais e outros tantos originais, incluindo algumas letras de Cuca Roseta, numa produção que incluiu a participação de Aníbal Kerpel, para além de Santaolalla.[4][16][17] Este trabalho, Cuca Roseta, viria a receber o Galardão de Ouro.[18][19]

Participa no álbum Água Doce de Pierre Aderne (2011), com um dueto no tema "Fado dos Barcos".[20] A música viria a integrar a Banda sonora da telenovela da TV Globo "Aquele Beijo" (2011).[21]

Em 6 de Maio de 2013 é editado o álbum Raiz. O seu segundo disco entrou directamente para 7.º lugar da tabela de vendas nacional. Produzido por Mário Barreiros, em co-produção com a fadista, este trabalho contou com Pedro Pinhal na viola de fado, Rodrigo Serrão no contrabaixo, tendo a guitarra portuguesa sido dividida por Bernardo Couto, Luís Guerreiro, Eurico Machado, José Manuel Neto e Bruno Costa. Cuca escreveu a maioria das letras, sendo de se registar um tema assinado pelo chef José Avillez.[18] O tema "Fado do Contra" foi o single de apresentação deste trabalho.[19]

Em 2014 canta com David Bisbal no tema "Si Aún Te Quieres Quedar" num concerto deste no Palacio de Deportes, em Madrid.[22]

Em 20 de abril de 2015 foi lançado "Amor Ladrão", single de avanço de Riû, o terceiro trabalho de originais de Cuca Roseta editado a 18 de maio. A produção deste disco recaiu sobre o brasileiro Nelson Motta, compositor, jornalista e produtor e mais uma vez a maioria das letras foram assinadas pela artista. A música é de nomes como Jorge Palma, Sara Tavares, Júlio Resende, Mário Pacheco, João Gil, o uruguaio Jorge Drexler ou o brasileiro Ivan Lins. O álbum conta com dois temas originais compostos especialmente para ela por Djavan e Bryan Adams, com o canadiano a assinar ainda a fotografia da capa.[23][24]

Ainda em 2015, participa com Aldina Duarte, Rita Redshoes, Gisela João, Ana Bacalhau, Marta Hugon, Manuela Azevedo e Selma Uamusse na gravação do tema "Cansada", escrito pelo jornalista Rodrigo Guedes de Carvalho da SIC, para ser o hino da APAV, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima.[25]

Em 2016 "Riû" alcança o Disco de Platina e Cuca Roseta agenda para novembro, pela primeira vez e em nome próprio, concertos para o Coliseu de Lisboa para o Coliseu do Porto.[26]

Após quatro anos de relação e de dois de casamento civil, Cuca Roseta casa-se pela igreja em junho de 2017 com o preparador físico João Lapa, tendo a filha de ambos, Benedita, 14 meses.[3][27]

O quarto álbum de estúdio, Luz, surgiu em 10 de Novembro de 2017. A produção foi de Diogo Clemente e o disco contém vários temas originais de Cuca Roseta e composições de artistas como Pedro da Silva Martins, Jorge Fernando, Carolina Deslandes, Hélder Moutinho ou Mário Pacheco.[28][29] A edição do álbum foi antecedida, em meados de outubro, pelo lançamento do single "Balelas".[30] neste álbum, a artista foi acompanhada por Ângelo Freire na guitarra portuguesa, Diogo Clemente na guitarra acústica, Ivo Costa, nas percussões, Marino de Freitas no baixo e Valter Rolo nos sintetizadores.[30] Em julho de 2018, o tema "Não Demores" foi lançado como segundo single.[29]

DiscografiaEditar

Álbuns de estúdioEditar

  • Cuca Roseta (2011, CD, Universal Music Internacional + Surco)[17]
  • Raiz (2013, CD, Universal)[18]
  • Riû (2015, CD, Universal)[23]
  • Luz (2017, CD, Sony Music)[28]

CompilaçõesEditar

  • Fado : Sempre! Ontem, Hoje e Amanhã (2008, CD, iplay) Tema: "Rua do Capelão"[12]

OutrosEditar

ParticipaçõesEditar

Referências

  1. a b c d e «"As Minhas Guitarras"». RTP. 15 de junho de 2017. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  2. Ana Fonseca (11 de junho de 2012). «A escolha de… Cuca Roseta». Expresso. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  3. a b c Andreia Cardinali, Vanessa Bento (15 de junho de 2017). «Cuca Roseta e Joao Lapa no dia do seu casamento: "O nosso amor é genuíno"». Caras. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  4. a b c André Rito (10 de Julho de 2010). «Cuca Roseta Do rock ao fado com paragem no supermercado». ionline. Consultado em 26 de março de 2011. Arquivado do original em 31 de outubro de 2010 
  5. «Catálogo - Detalhes do registo de "Esquissos"». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  6. «RTP leva a melhor». Correio da Manhã. 26 de maio de 2004. Consultado em 17 de setembro de 2017 
  7. Filipa Estrela (21 de março de 2011). ««Desisti dos Toranja por causa do fado»». Destak. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  8. http://visao.sapo.pt/actualidade/cultura/fado-galante=f594941
  9. «Festival RTP da Canção 2006 - Canções Concorrentes». RTP. 2006. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  10. «Catálogo - Detalhes do registo de "Fados"». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  11. a b OCLC 244493650. Consultado em 6 de dezembro de 2018.
  12. a b «Catálogo - Detalhes do registo de "Fado : sempre! Ontem, hoje e amanhã = always! Yesterday, today and tomorrow"». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  13. https://www.publico.pt/2011/03/31/culturaipsilon/noticia/cuca-nas-maos-de-gustavo-281457
  14. Sara Novais (1 de março de 2011). «Cuca Roseta lança álbum de estreia homónimo a 21 de Março». Sapo Mag. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  15. a b «Cuca Roseta na capa do Atual nr. 2004». Expresso. 24 de Março de 2011. Consultado em 26 de março de 2011 
  16. a b Nuno Morais (31 de março de 2011). «Disco A1: Cuca Roseta». Antena 1. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  17. a b «Catálogo - Detalhes do registo de "Cuca Roseta"». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  18. a b c Nuno Morais (31 de março de 2011). «Disco A1: Cuca Roseta "Raiz"». Antena 1. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  19. a b «Cuca Roseta apresenta novo álbum em Lisboa e Porto». SapoMag. 17 de maio de 2013. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  20. a b Rita Afonso (17 de julho de 2011). «Pierre Aderne leva "Água Doce" até ao Cool Jazz Fest». SapoMag. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  21. «Pierre Aderne lança "Bem me Quer Mar me Quer"». Memória Globo. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  22. http://caras.sapo.pt/famosos/2014-08-02-cuca-roseta-faz-sucesso-em-madrid-o-dueto-com-o-david-bisbal-tem-muito-a-ver-comigo
  23. a b António Henriques (20 de abril de 2015). «Vídeo: 'Amor Ladrão' é o primeiro single do novo álbum de Cuca Roseta». PT Jornal. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  24. Filipa Estrela (19 de maio de 2015). «Entrevista : Cuca Roseta apresentou 'Riû' ao Destak». Destak. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  25. «O Novo Hino da APAV». Visão. 6 de março de 2015. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  26. «"Riû" de Cuca Roseta é Disco de Platina». Infocul. 25 de maio de 2016. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  27. https://www.jn.pt/pessoas/in/interior/cuca-roseta-cantou-ave-maria-no-seu-casamento-8583095.html
  28. a b Observador (9 de novembro de 2017). «Ouça aqui "Luz", o novo álbum de Cuca Roseta». Observador. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  29. a b «Cuca Roseta... novo single intitula-se "Não Demores"». Glam Magazine. 23 de julho de 2018. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  30. a b «"Balelas" é o novo single de Cuca Roseta». Infocul. 14 de outubro de 2017. Consultado em 22 de outubro de 2018 
  31. «Pierre Aderne lança "Bem me Quer Mar me Quer"». E-Cultura. Consultado em 22 de outubro de 2018 

Ligações externasEditar