Abrir menu principal

Cyrano de Bergerac (filme de 1950)

filme de 1950
Cyrano de Bergerac
 Estados Unidos
1950 •  p&b •  112 min 
Direção Michael Gordon
Roteiro Carl Foreman
Elenco José Ferrer
Mala Powers
William Prince
Gênero drama
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)
Cyrano de Bergerac

Cyrano de Bergerac é um filme estadunidense de 1950 dirigido por Michael Gordon, baseado na peça Cyrano de Bergerac, de Edmond Rostand. Não foi lançado nacionalmente até 20 de julho de 1951.[1]

HistóricoEditar

O filme Cyrano de Bergerac foi lançado em preto e branco, em 1950, na cidade de Los Angeles. Foi a primeira versão inglesa da obra de Rostand, usando a tradução que o poeta Bryan Hooker fizera em 1923, especialmente para a interpretação de Walter Hampden, usando a tradução em versos brancos, no lugar dos originais versos alexandrinos de Rostand.

O célebre nariz do personagem, com sete centímetros de comprimento, foi criado por Josef e Gustaf Norin, que levaram seis dias fabricando os moldes, dos quais Ferrer usou 52 reproduções.

SinopseEditar

A história se passa entre 1640 e 1655. Cyrano de Bergerac é um herói romântico, que combate a covardia, a estupidez e a mentira. Ele ama sua prima, Roxane, moça inteligente, mas um tanto pedante, que gosta de ser cortejada com palavras bonitas e originais.

O jovem Cristiano também a ama, mas não sabe falar com brilhantismo, ao contrário de Cyrano, que tem o dom da palavra. Cyrano, sem esperanças de conquistar a prima, em razão de ser bastante feio, resolve ajudar Cristiano a conquistá-la através das palavras.

Cyrano ensina a Cristiano observações espirituosas, poesia, e até fala por ele, às escondidas, fazendo com que Roxane o ame. Um terceiro homem, porém, a corteja, o duque de Guiche, que interfere mandando Cristiano e Cyrano para o cerco de Arras, um violento combate ocorrido nas guerras religiosas da França.

Cyrano continua a escrever cartas a Roxane, em nome de Cristiano, e ela vai ao seu encontro na batalha, encontrando Cristiano agonizante, ferido em combate. Viúva, Roxane recolhe-se a um convento, onde recebe continuamente a visita de Cyrano.

Um dia, Cyrano é mortalmente ferido, mas consegue chegar até a amada, e conta-lhe do sentimento que sempre teve com ela. Roxane chora “um amor duas vezes perdido”, percebendo, no último instante, que o amava.

ElencoEditar

  • José Ferrer... Cyrano de Bergerac
  • Mala Powers... Roxane
  • William Prince... Christian de Neuvillette
  • Morris Carnovsky ... Le Bret
  • Ralph Clanton ... Antoine, conde de Guiche
  • Lloyd Corrigan ... Ragueneau
  • Virginia Farmer ... Duenna
  • Edgar Barrier ... Cardeal Richelieu
  • Elena Verdugo ... Orange Girl
  • Albert Cavens ... Visconde de Valvert
  • Arthur Blake ... Montfleury
  • Don Beddoe ... The Meddler
  • Percy Helton ... Bellerose

PrêmiosEditar

Ver tambémEditar

LiteraturaEditar

ALBAGLI, Fernando (1988). Tudo sobre o Oscar de 1927 a 1987. Rio de Janeiro: Editora Brasil-América (Ebal). [S.l.: s.n.] ISBN 85-272-0015-5 

  A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «AFI|Catalog». catalog.afi.com (em inglês). Consultado em 23 de julho de 2018 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.