Décimo Lélio Balbo (cônsul em 46)

Senador Romano
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o cônsul em 46. Para o cônsul em 6 a.C. e seu pai, veja Décimo Lélio Balbo.

Décimo Lélio Balbo (em latim: Decimus Laelius Balbus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto em 46 com Marco Júnio Silano. Era filho de Décimo Lélio Balbo, cônsul em 6 a.C.. Segundo Tácito, tinha "uma eloquência sombria, sempre pronta para acusar inocentes"[1].

Décimo Lélio Balbo
Cônsul do Império Romano
Consulado 46 d.C.

CarreiraEditar

Em algum momento antes de 37, Balbo acusou Acútia, ex-exposa de Públio Vitélio, de maiestas ("traição"), mas não conseguiu receber a recompensa usual depois da condenação por causa da intercessão de um tribuno. Em 37, ele próprio foi condenado por ter sido um dos amantes da famosa Albucila e sua pena foi a perda do status senatorial e o banimento para uma ilha[2][3]. Em 46, foi reconvocado a Roma pelo imperador Cláudio e nomeado cônsul sufecto[4]. Depois disto, desapareceu do registro histórico.

A virgem vestal Lélia, morta em 64, era sua filha[5].

Ver tambémEditar

Cônsul do Império Romano
 
Precedido por:
'Marco Vinício II

com Tito Estacílio Tauro Corvino
com Tibério Pláucio Silvano Eliano (suf.)
com Aulo Antônio Rufo (suf.)
com Marco Pompeu Silvano Estabério Flaviano I (suf.)

Décimo Valério Asiático II
46

com Marco Júnio Silano Torquato
com Camerino Antíscio Veto (suf.)
com Quinto Sulpício Camerino Pético (suf.)
com Décimo Lélio Balbo (suf.)
com Caio Terêncio Túlio Gêmino (suf.)

Sucedido por:
'Cláudio IV

com Lúcio Vitélio III
com Caio Calpetano Râncio Sedato (suf.)
com Marco Hordeônio Flaco (suf.)
com Cneu Hosídio Geta (suf.)
com Tito Flávio Sabino (suf.)
com Lúcio Vagélio (suf.)
com Caio Volasena Severo (suf.)


Referências

  1. Tácito, Anais VI 48: "truci eloquentia habebatur, promptus adversus insontes"
  2. Tácito, Anais VI 47
  3. Smith
  4. Der Neue Pauly, Stuttgardiae 1999, T. 6, c. 1057
  5. Tácito, Anais XV 22

BibliografiaEditar