Da NEP ao Socialismo: uma Visão do Futuro da Rússia e Europa

Da NEP ao Socialismo: uma visão do futuro da Rússia e Europa (Ot nepa k sotsializmu: Vzgliad v budushchee Rossii i Evropy)livro escrito pelo economista soviético e líder bolchevique Preobrajenski em 1922.

Uma análise de história econômica soviética e a primeira grande crítica aos limites da NEP, escrita similiarmente a futurologia. Aponta as perspectivas de desenvolvimento da economia soviética em sua transição ao socialismo nas próximas cinco décadas.

O autor tenta nesta obra algo inusitado para um economista ou mesmo um marxista, como uma "utopia retrospetiva ou uma anti-história" (Pierre Naville no Prólogo da edição francesa de junho de 1966. Escrita em 1922, momento em que estava em curso a NEP (Nova Política Econômica), imaginava que uns cinquenta anos mais tarde, um economista da URSS do futuro explicaria a um fictício auditório, e sob forma de conferências, como conseguiu a Europa toda chegar a realidade do socialismo, a partir do ponto histórico da adoção da NEP pela URSS. Esse procedimento, tão inabitual, permitiu um exame do caráter e das tendências, e das possíveis manifestações futuras, das relações econômicas e sociais da URSS e do processo revolucionário na Europa.

Há ao longo dos capítulos (escrito sob a forma das fictícias conferências), uma crítica profunda à NEP, embora para o autor, a mesma ao passar do tempo, permitiria contraditoriamente a URSS, ao mesmo tempo, ganhar folego econômica, enquanto a revolução não triunfasse no Ocidente, também, ampliar as contradições internas, especialmente entre a cidade e o campo, a indústria e a agricultura, os operários e os camponeses e a iniciativa privada e o planejamento estatal. Assim, em momentos futuros a URSS seria obrigada a recorrer da revolução mundial, do planejamento estatal e da aceleração da industrialização como instrumento para preservação da revolução russa e para o triunfo definitivo do socialismo sobre o capitalismo, pelo menos na Europa.

Nesse livro, Preobrajenski antecipa muitos das ideias que se manifestaram em trabalhos posteriores como acumulação socialista primitiva, etapa primária do socialismo e industrialização acelerada, que se apresentarão principalmente no livro Nova Econômica de 1926 e em números artigos ao longo dos após posteriores ao livro Da NEP ao socialismo.

A curiosidade é que muito do que ele sugeri acabou acontecendo ao longo da década de 1920 e 1930, como se antecipasse aos fenômenos e fatos históricos.