Abrir menu principal

Cruz Quebrada - Dafundo

vila e antiga freguesia de Portugal
(Redirecionado de Dafundo)
OER.png Cruz Quebrada - Dafundo
  Freguesia portuguesa extinta  
StadionJamor.JPG
Brasão de armas de Cruz Quebrada - Dafundo
Brasão de armas
OER Dafundo.svg
País Portugal
Região Área Metropolitana de Lisboa
Concelho Oeiras
Freguesia Algés, Linda-a-Velha e Cruz Quebrada-Dafundo
Orago Senhor Jesus dos Aflitos

Cruz Quebrada - Dafundo é uma vila e uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Oeiras, com 3,00 km² de área e 6 393 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 2 131 hab/km².

Foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013,[1] sendo o seu território integrado na União das Freguesias de Algés, Linda-a-Velha e Cruz Quebrada/Dafundo.

A antiga freguesia foi oficialmente criada em 11 de Junho de 1993, por desmembramento da freguesia de Carnaxide. Como o próprio nome indica é constituída pelas localidades de Cruz Quebrada e Dafundo, entre outras mais pequenas.

Tem por orago o Senhor Jesus dos Aflitos.

Em Cruz Quebrada - Dafundo, na Rua Policarpo Anjos, fica situada a MPL, subsidiária de revistas como Autohoje, Super Interessante e Women´s Health.

Ascendeu a Vila no ano de 2011 tendo como proponente Paulo Freitas do Amaral ex-presidente de Junta de Freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo

Índice

PopulaçãoEditar

População da freguesia da Cruz Quebrada-Dafundo [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
6 591 6 393

Criada pela Lei n.º 17-H/93,[3] de 11 de Junho, com lugares desanexados da freguesia de Carnaxide

PatrimónioEditar

CuriosidadesEditar

 
Roberto Ivens (de pé) com Hermenegildo Capelo.

Roberto Ivens (1850 – 1898), notável explorador português, viveu e faleceu na Casa do Cedro no Dafundo. Em 1884 empreendeu com Hermenegildo Capelo uma expedição de quatorze meses pelo interior da África, percorrendo cerca de 4500 milhas geográficas, de Angola a Moçambique, e fazendo o reconhecimento geográfico, importantes colheitas de fósseis, minerais e história natural. Foram recebidos como heróis em Lisboa, a 16 de Setembro de 1885, e registaram esta expedição no livro De Angola à Contra-costa.

João Alcântara (2001—atualidade)

João nasceu e cresceu no bairro Clemente Vicente, no Dafundo. Local onde marcou as pessoas devido à constante prática de boas ações e à sua personalidade relatada como única e bondosa, demonstrando sempre um grande sentido de humor. João Alcântara é mais conhecido por toda a freguesia como um grande e humilde pescador comerciante, também pelas suas excelentes e raras capturas. Apesar de ser novo já conta com bastante experiência e grande conhecimento na arte da pesca.

Almeida Garrett viveu na Quinta do Rodízio, onde terá escrito “Folhas Caídas”, em 1845 estreou, num salão particular no Dafundo o seu "Profecias de Bandarra" e em 1847 escreve a peça “ O Noivado no Dafundo”.

Aquilino Ribeiro residiu na Cruz Quebrada, onde escreveu algumas das suas obras.

O Dafundo foi famoso pela sua praia, que era um elegante destino turístico, em finais do século XIX. Eça de Queirós fala do Dafundo em vários dos seus livros, sempre como sítio de bons ares, onde se ia comer, beber e "às espanholas":

  • – Ainda ontem eu lhe dizia: «Você parte para o Dafundo, leva os seus papéis, os seus documentos… Pela manhã dá os seus passeios, respira o bom ar… [...]» – “Os Maias”, cap. VI.
  • – Quando penso que aquela desavergonhada vem a minha casa! Uma criatura que tem mais amantes que camisas, que anda pelo Dafundo em troças, que passeava nos bailes, este ano, de dominó, com um tenor! A mulher do Zagalão, um devasso que falsificou uma letra! – “O Primo Basílio”, cap. II.
  • – Ah! se tu conhecesses a minha pátria!… E olha que sou capaz de te levar! Em Lisboa é que é! Vai-se ao Dafundo, ceia-se no Silva… Isto aqui é uma choldra! [...] – “A Relíquia”, cap. II.

Referências

  1. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  3. Diário da República - https://dre.tretas.org/dre/51485/

Ligações externasEditar