Abrir menu principal
Daniel Aragão
Nascimento 27 de abril de 1981 (38 anos)
Recife,  Pernambuco
 Brasil
Ocupação Diretor
Produtor
Roteirista

Daniel Aragão (Recife, 27 de abril de 1981) é um cineasta brasileiro.[1][2]

Índice

CarreiraEditar

Iniciou a carreira como assistente de direção de Marcelo Gomes em Cinema, Aspirinas e Urubus (2005). Depois de uma série de curta-metragens, dirigiu em 2012 o seu primeiro longa, Boa Sorte, Meu Amor, pelo qual ganhou o prêmio de melhor diretor no Festival de Brasília.[3][4] O filme recebeu também o prêmio do júri no Festival Internacional de Cinema de Locarno. Prometo um Dia Deixar Essa Cidade foi exibido no Festival Internacional de Cinema de Roterdão de 2015.[5] O Jardim das Aflições, documentário sobre a filosofia do escritor Olavo de Carvalho, no qual Daniel foi diretor de fotografia, foi o grande vencedor na 21ª edição do Cine PE, realizado em 3 de julho de 2017, sendo premiado tanto pelo júri oficial do festival como pelo júri popular na categoria melhor longa-metragem, além de também conquistar o troféu Calunga de melhor montagem.[6]

FilmografiaEditar

CurtasEditar

  • 2009 - Não Me Deixe em Casa
  • 2008 - Solidão Pública
  • 2007 - Uma Vida e Outra
  • 2006 - A Conta-Gotas

Ver tambémEditar

Referências

  1. Daniel Aragão. World Cinema Amsterdam 2014 (em inglês)
  2. Daniel Aragão. Quem é quem - FilmeB
  3. "Faço filmes para intrigar", diz Daniel Aragão, diretor de "Boa Sorte, Meu Amor". iG, 16 de setembro de 2013
  4. Uma conversa com Daniel Aragão. Revista Continente
  5. Daniel Aragão. IFFR (em inglês)
  6. «Documentário pernambucano sobre filósofo Olavo de Carvalho vence o 21º Cine PE». G1. 4 de julho de 2017. Consultado em 4 de julho de 2017 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.