Abrir menu principal
Daniel Clowes na Alternative Press Expo de 2010

Daniel Gillespie Clowes (Chicago, 14 de abril de 1961) é um quadrinista norte-americano. Também fez ilustrações para um grande número de revistas, como The New Yorker, Details, Esquire e Village Art, entre outras; cartazes para o cinema (entre eles o do filme de Todd Solondz Happiness; e inclusive desenhos animados (o vídeoclipe de "I don't wanna grow up" de The Ramones).

BiografiaEditar

Clowes estudou arte no Pratt Institute do Brooklyn, Nova York. Ao terminar seus estudos tentou infrutiferamente conseguir trabalho como ilustrador em Nova York. Entre 1985 e 1989 colaborou com textos e desenhos para a revista Cracked, onde desenvolveu sobretudo uma seção titulada "The Uggly Family". Em 1985 estreou nas histórias em quadrinhos publicando em Love & Rockets, a revista dos "Hernandez Bros." (Gilbert e Jaime Hernández), uma história protagonizada pela personagem Lloyd Llewellyn. Posteriormente publicou-se uma série de seis comic-books em preto e branco consagrados à personagem, bem como um especial, The All-New Lloyd Llewellyn Special (1988).

Em 1989  o primeiro número de um novo comic-book realizado por Clowes, Eightball. Além de várias historietas curtas autoconclusivas, Clowes desenvolveu nesta publicação vários relatos de maior extensão: a surrealista e sinistra Como uma luva de veludo moldada em ferro ("Like A Velvet Glove Cast In Iron", nos números 1-10); Ghost World (números 11-18), que foi levada ao cinema por Terry Zwigoff; e David Boring (19-21). Todos estes títulos foram posteriormente publicados como romances gráficos. Clowes aproveitou para incursionar no mundo do cinema, adaptando seus próprios roteiros para o cinema (é o caso do filme Ghost World, pelo qual recebeu uma indicação ao Oscar).[1] Também colaborou nos anos 90 com a Coca-Cola ao prestar seus desenhos para promover a frustrada OK Soda, um refrigerante cujo púbico alvo era a Geração X.

As últimas edições de Eightball são os números 22 ("Ice Haven", 2001) e 23 ("The Death-Ray", 2004), concebidos como narrações independentes e publicados a cores e em formato de grande tamanho. Para a primeira delas, inventou o termo "comic-strip novel" para evitar o de graphic novel, então em voga.[2]

ObrasEditar

Revistas em quadrinhosEditar

  • Lloyd Llewelyn #1-#6 e um especial. O último número publicou-se em dezembro de 1988
  • Eightball #1-#23. O número 23 publicou-se em junho de 2004.

ColetâneasEditar

  • Like a Velvet Glove Cast in Iron (Eightball #1-#10)
    • Tradução em português brasileiro: Como uma luva de veludo moldada em ferro. Ed.Conrad, 2003.
  • Orgy Bound
  • Lout Rampage9
  • Ghost World (Eightball #11-#18)
    • Tradução em português brasileiro: Mundo fantasma. Gal Editora, 2013.
  • Caricature Coletânea de várias historietas curtas aparecidas em Eightball e outra publicada na Esquire. 
  • David Boring (Eightball #19-#21)
    • Tradução em português brasileiro: David Boring. Ed. Nemo, 2019. 
  • Twentieth Century Eightball. Coletânea de várias histórias curtas publicadas na Eightball.
  • Ice Haven. Edição corrigida e ampliada da história aparecida no número 22 de Eightball.
  • Lloyd Llewellyn 1. Coletânea de histórias da personagem Lloyd Llewellyn aparecidas entre 1986 e 1988. 

Romances gráficos originaisEditar

  • Wilson (2010). A revista Time situou-a no #6 lugar em sua lista anual: Melhores livros de ficção do ano 2010.
    • Tradução em português brasileiro: Wilson, Quadrinhos na Cia, 2012.
  • Patience (2016) [3]
    • Tradução em português brasileiro: Paciência, Ed. Nemo, 2017.[4]

Referências

  1. García (2010), p. 24.
  2. García (2010), pp. 23-24.
  3. Sava, Oliver (18 de março de 2016). «Daniel Clowes' Patience transcends space and time to explore obsession and love». Consultado em 6 de novembro de 2016 
  4. «'Paciência': perda e vingança em sci-fi psicodélico». Escotilha. 10 de julho de 2017. Consultado em 10 de abril de 2019 

BibliografiaEditar

  • GARCÍA, Santiago (2010). A novela gráfica, Bilbao, Astiberri Edições.

Ligações externasEditar