Abrir menu principal

Daniel Krieger (São Luiz Gonzaga, 10 de abril de 1909Porto Alegre, 28 de julho de 1990)[1] foi um político brasileiro.

Filho de Reginaldo Krieger Filho e Isabel Billerbeck Krieger. Terminou seu estudo secundário no Ginásio Anchieta em Porto Alegre e depois formou-se na Faculdade de Direito de Porto Alegre.[2]

Foi promotor público em Santo Antônio da Patrulha, consultor jurídico do Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul e promotor em Porto Alegre.[2]

Foi eleito deputado estadual, pelo União Democrática Nacional, para a 38ª Legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, de 1947 a 1951.[3] Depois foi eleito senador consecutivamente em três legislaturas, de 1955 a 1978.[2]

Foi um dos principais nomes da União Democrática Nacional, depois do Golpe Militar de 1964, migrou para a Aliança Renovadora Nacional, da qual foi o primeiro presidente.[4]

Liderou o grupo de senadores da ARENA, o partido da situação, que discordaram enfaticamente do Ato Institucional Número Cinco adotado pelo presidente Costa e Silva, tendo organizado um manifesto de discordância assinado por diversos senadores. Com o anúncio da medida retirou-se da presidência do partido, que passou para Filinto Müller.[4]

Referências