Abrir menu principal

Darío Perez-Flores

BiografiaEditar

Desde 1970, o artista vive e trabalha em Paris.[2] Após os primeiros trabalhos em escultura, elementos móveis em metal e acrílico, Perez-Flores elaborou os seus primeiros relevos — tramas-móveis acionadas por motores, onde linhas que se movimentam ao mesmo tempo no sentido vertical e horizontal sobre um fundo, modificando assim a relação espaço-fundo-cor.

Em 1976 realizou a prochromatiques, obra com várias tiras coloridas suspensas sobre um fundo degradé, criando pelo deslocamento do espectador, atmosferas cromáticas mutantes.

A obra de Perez-Flores tem a atualidade que a arte cinética ou “op art” (abreviação inglesa para ‘arte óptica’) até hoje propõe.[2] A arte cinética é um movimento que nasceu há 50 anos na Europa e que em seguida chegou aos EUA. Ela é tida como a arte que ensinou os artistas mais jovens a saírem do plano e a criarem instalações.

Ele pertence a um extraordinário grupo de artistas venezuelanos que contribuiu muito com a arte do século XX, da qual também fazem parte Alejandro Otero, Jesús-Rafael Soto e Carlos Cruz-Diez. As obras de Perez-Flores estão nas principais feiras internacionais de arte e nas melhores galerias da Europa.[2]

Formação artísticaEditar

  • Escola de Belas Artes, Valencia, Venezuela (1957-61);[3]
  • Universidade Central-Venezuela (1965-69);[3]
  • Universidade de Paris, Faculdade de Artes Plásticas (1970-1973).[3]

Feiras internacionaisEditar

  • Fiac Paris,
  • Arco Madrid,
  • Art Stockholm,
  • Art Brussels,
  • Foire de Bâle,
  • Art Frankfurt,
  • Art Cologne,
  • Foire Strasbourg,
  • Lineart Gent, e
  • Art Link.

Coleções públicasEditar

  • Museu de Arte Moderna da Cidade de Paris, França
  • Centre Apolo, Lausanne, Suíça
  • Museu Kunzelsau, Alemanha
  • Caisse Nationale D'Assurance (CNA) Suíça
  • Schweizerische Bank Gesellschaft, Zurich, Suíça
  • Museu de Belas Artes de Caracas, Venezuela
  • Galeria de Arte Nacional, Caracas,Venezuela
  • Gallery Waitingroom, Ingram, Mónaco
  • South East Bank, Miami, USA
  • Mairie de Lausanne, Suíça

Exposições individuaisEditar

  • 1971 | Galerie Suzanne Bolag, Zurique, Suíça
  • 1973 | Galerie Adelphi, Padoue, Italie Centre d’art Santelmo, Salo, Itália
  • 1974 | Galerie du Hau
  • 1979 | Chambre de Commerce, Valença, Venezuela
  • 1981 | Galerie Denise René, Paris, França
  • 1982 | Galerie Graphic CB/2, Caracas, Venezuela
  • 1983 | Galerie Denise René, Paris, França
  • 1984 | Galerie Latzer, Kreuzlingen, Suíça
  • 1985 | Galerie El Parque, Valença, Venezuela
  • 1986 | Galerie Denise René, Paris, França
  • 1988 | Gesellschaft für Kunst und Gestaltung, Bonn, Alemanha
  • 1988 | Galerie Iynedjian, Lausanne, Suíça
  • 1990 | Galerie Jacques Raymond, Bonn, Alemanha
  • 1991 | Galerie Sankt Johann, Saarbrücken, Alemanha
  • 1991 | Villa Kenwin, La Tour-de-Peilz, Suíça
  • 1993 | Galerie Denise René, Paris, França
  • 1994 | Galerie Lydia Jametti, Bachenbülack, Suíça
  • 1994 | Galerie Amaryllis, Bruxelas, Bélgica
  • 1996 | Galerie Iynedjian, Lausanne, Suíça
  • 1997 | Galerie am Lindenplatz, Schaan, Liechtenstein
  • 1998 | Galerie Art Nouveau, Maracaibo, Venezuela
  • 2000 | Galerie de Arte Ascaso, Valença, Venezuela
  • 2002 | Galerie Latzer, Kreuzlingen, Suíça
  • 2005 | Galerie Denise René, Paris, França
  • 2006 | Benoot Gallery- Bélgica
  • 2007 | Gesellschaft Fur Kunst Und Gelstaltung, Bonn, Alemanha
  • 2007 | Galerie La Ligne, Zurique, Suíça
  • 2007 | Espaço Eliana Benchimol, Rio de Janeiro, Brasil

Referências

  1. Cultural, Instituto Itaú. «Darío Perez-Flores | Enciclopédia Itaú Cultural». Enciclopédia Itaú Cultural 
  2. a b c «Dario Perez-Flores». kunzt.gallert (em inglês). Consultado em 18 de outubro de 2018 
  3. a b c «Dario Perez-Flores | Buy Original Art Online | Artsper». Artsper | Buy Original Art Online | Art for Sale (em inglês). Consultado em 18 de outubro de 2018