Abrir menu principal
Dario Franchitti
Dario Franchitti - 2015 Indianapolis 500 - Stierch 2.jpg
Dario Franchitti antes das 500 Milhas de Indianápolis de 2015
Informações pessoais
Nome completo Dario Franchitti
Nacionalidade escocês
britânico
Nascimento 19 de maio de 1973 (46 anos)
West Lothian, Escócia
Registros na IndyCar Series
Temporadas 2002-2007, 2009-2013
Equipes 3 (Green, Andretti Green e Chip Ganassi)
Corridas 151
Títulos 4 (2007, 2009, 2010 e 2011)
Vitórias 21
Pódios 59
Pontos 4510
Pole positions 23
Primeira corrida Indianápolis, 2002
Primeira vitória Milwaukee, 2004
Última vitória Indianápolis, 2012
Última corrida Houston 2, 2013
Registros na NASCAR Xfinity Series
Corridas 18
Títulos 0 (35º em 2008)
Vitórias 0
Top 10 2
Pontos 1848
Pole positions 1
Primeira corrida Memphis, 2007
Primeira vitória Bristol, 2008
Registros na NASCAR
Camping Truck Series
Temporadas 2007
Corridas 1
Títulos 0 (107º em 2007)
Vitórias 0
Top 10 0
Pontos 64
Pole positions 0
Primeira corrida Martinsville, 2007
Última corrida Martinsville, 2007
Registros na Champ Car
Temporadas 1997-2002
Equipes 2 (Hogan e Green)
Corridas 114
Títulos 0 (2º em 1999)
Vitórias 10
Pódios 32
Pontos 727
Pole positions 11
Primeira corrida Homestead, 1997
Primeira vitória Elkhart Lake, 1998
Última vitória Rockingham, 2002
Última corrida Cidade do México, 2002
Títulos
(4) IndyCar Series
Carro de Dario Franchitti na CART em 2002
Carro de Dario Franchitti na NASCAR em 2008
Carro de Dario Franchitti na IndyCar em 2011

George Dario Marino Franchitti (MBE, Bathgate, West Lothian, Escocia, 19 de maio de 1973) é um piloto britânico, e de ascendência italiana.

O escocês teve muito sucesso nos monopostos. Esteve na CART entre 1997 até 2002, e na IndyCar Series desde 2002 até 2013. Sagrou-se campeão da IndyCar Series em 2007, 2009, 2010 e 2011, vicecampeão da CART em 1999, terceiro en CART 1998 e quarto em CART 2002 e IndyCar 2005. Entre as duas competições obteve 31 vitorias e 91 podios. É três vezes vencedor das 500 Milhas de Indianápolis, ganhando em 2007, 2010, 2012 e empatando com Hélio Castroneves como o estrangeiro mais bem sucedido na corrida.

Pela outra parte, Franchitti obteve o primeiro lugar nas 24 Horas de Daytona de 2008, o segundo en 2011, o quarto en 2012 e o quinto en 2009. Além disso, venceu nas 12 Horas de Sebring de 2007 na classe LMP2.

No 14 de novembro de 2013, Franchitti aposentuou-se do automobilismo após as lesões sofridas durante a segunda corrida do Grande Prêmio de Houston desse ano.

O seu irmão Marino Franchitti competiu nas corridas de endurance, enquanto seu primo Paul di Resta é piloto de Deutsche Tourenwagen Masters e, anteriormente, da Fórmula 1.

Entre 2001 e 2013, esteve casado com a atriz estadunidense Ashley Judd.[1][2] Em 2014 foi nombrado Membro da Ordem do Império Britânico.[3]

Atualmente é comentarista oficial da Formula E.

Carreira desportivaEditar

Início de carreiraEditar

Franchitti começou sua carreira nos campeonatos escocês e británico de karting, dos cuais obteve varios títulos durante a década de 1980. Ele deu o salto aos monopostos, ficando campeão da Fórmula Vauxhall Junior Británica em 1991, campeão na Fórmula Vauxhall Lotus Británica em 1993 e quarto na Fórmula 3 Británica em 1994. Também foi o vencedor do McLaren Autosport BRDC Award em 1992.

Depois de Franchitti não conseguir um cockpit de carro em 1995, ele foi contratado pela Mercedes-AMG para competir num Mercedes-Benz Classe C, na DTM e no International Touring Car Championship. Na DTM obteve três podios, enquanto no ITCC conseguiu uma vitoria e quatro podios, concluindo quinto e terceiro nos campeonatos respectivamente. No ano seguinte, Franchitti só competiu no ITCC, obtendo uma vitoria e oito podios, ficando quarto no campeonato.

CART SeriesEditar

Em 1997, Franchitti estreou na CART com um Reynard-Mercedes-Benz da equipe Hogan. Na temporada somou pontos em quatro corridas, sendo um nono lugar como melhor resultado. Ficou 22º no campeonato do pilotos. No ano seguinte, Franchitti mudou-se para a equipe Team Green. Com um Reynard-Honda, ganhou em Road America, Vancouver e Houston, conseguiu dois segundos lugares, um terceiros e três quartos. Infelizmente oito abandonos, fizeram que o escocês ficará terceiro no campeonato.

Em 1999, Franchitti obteve três vitorias (Toronto, Detroit, e Surfers Paradise) e 11 podios. Na última corrida nas 500 Milhas de Fontana, Franchitti chegou com a lideranca do campeonato, mas na corrida ficou fora de ritmo quando numa parada em boxes o pneu direito traseiro foi montado indevidamente, e os pneus de substituição tinham presão incorreta, perdendo muito tempo.[4] Juan Pablo Montoya, quem estava segundo no campeonato antes da corrida, chegaria quarto e Franchitti decimo, produzendo um empate em pontos. O primeiro criteiro de desempate era a quantidade de vitorias, sendo o colombiano o campeão da categoria com sete vitorias, enquanto o escocês ficou vice-campeão.

Em 2000, Franchitti não pôde ganhar na temporada toda. Só conseguiu quatro podios e sofreu 11 abandonos, concluindo 13º no campeonato. No ano seguinte, Franchitti ganhou na Grande Prêmio de Cleveland, no entanto, só obteve três segundos lugares, ficando sétimo no campeonato.

Em 2002 acumulou três vitorias na CART (Vancouver, Montreal e Rockingham), um segundo lugar e três terceiros, concluindo quarto no campeonato. Nesse ano, também participou das 500 Milhas de Indianapolis pela equipe Green, finalizando 19º na corrida.

IndyCar Series: Andretti GreenEditar

Michael Andretti comprou a equipe Green, renomeando-o Andretti Green Racing, e passou competir na IndyCar Series para a temporada de 2003, com Franchitti na equipe. Sua primeira temporada foi interrompida por lesão num accidente de moto antes da terceira prova do campeonato.[5] Voltaría na temporada 2004, vencendo em Milwaukee e Pikes Peak e concluindo a temporada em sexto lugar. Em 2005 obteve duas vitorias em Nashville e Fontana e seis podios, para concluir quarto no campeonato. Franchitti não pôde vencer numa prova em 2006, ficando oitavo no campeonato com um segundo lugar e um terceiro.

No entanto, em 2007, o escocês melhorou seu rendimento. Ganhou a chuvosa 500 Milhas de Indianápolis de 2007; depois ganhou em Iowa e Richmond. Más, sofreu dois acidentes em duas provas consecutivas, onde seu carro voou. O primeiro accidente foi em Michigan, onde Franchitti bateu-se com Dan Wheldon, lutando pela lideranca da prova, gerando um accidente onde se-envolveram sete carros; e o segundo foi em Kentucky quando bateu Kosuke Matsuura após de receber a bandeira quadriculada sem que o escocês percebesse, achando que a corrida não finalizava. Na final da temporada o campeonato decidiu-se entre Franchitti e Scott Dixon. Na ultima volta da temporada em Chicagoland, os dois brigavam pela lideranca da corrida e pelo titulo da IndyCar. Dixon ficou sem combustivel entrando na curva três, e Franchitti aproveito, vencendo a corrida em Chicagoland e o campeonato da IndyCar Series. Na temporada obteve um total de 11 podios.

NASCAR e IndyCar: GanassiEditar

Mudou-se á NASCAR em 2008 em tempo integral, competindo na NASCAR Cup Series e na NASCAR Nationwide Series com a equipe Chip Ganassi Racing, fazendo em 2007 uma corrida em ARCA, uma en NASCAR Truck Series e quatro em Nationwide, com o motivo de ganhar experiencia. A campanha nas corridas de NASCAR foi interrumpida por uma fratura no torzonelo esquerdo num accidente numa corrida de Nationwide Series. Na NASCAR Cup Series, seu melhor resultado foi uma 22º lugar e inclusive, não pôde classificar-se em duas provas. Só pode participar em dez corridas, ja que alem da lesão, sua equipe foi dissolvida por falta de patrocínio.[6] Entanto em 14 corridas em NASCAR Nationwide Series, obteve um quinto lugar e um sexto.

Voltou a IndyCar Series para Ganassi na temporada 2009. Obteve cinco vitorias (Long Beach, Iowa, Toronto, Sears Point e Homestead) e nove podos, superando Scott Dixon e Ryan Briscoe para tornar-se campeão da temporada.[7] Em 2010 venceu pela segunda vez as 500 Milhas de Indianápolis, alem de vitoria em Mid-Ohio e Chicagoland. Com um total de dez podios, Franchitti venceu pela terceira vez o campeonato de pilotos, tendo como vice-campeão Will Power, quem ganhou cinco corridas em circuitos e liderou quase a temporada toda, no entanto, bateu o muro na ultima prova em Homestad, deixando Franchitti com o titulo.[8]

Na temporada 2011 obtém o quarto título da IndyCar, conseguindo quatro vitorias (San Petersburgo, Texas 1, Milwaukee e Toronto), dois segundos lugares e três terceiros, vencendo novamente Will Power. No entanto, seu titulo foi marcado pelo accidente fatal do seu amigo Dan Wheldon na ultima corrida da temporada em Las Vegas.;[9] Em 2012 venceu pela terceira vez as 500 Milhas de Indianápolis, após de lutar com Takuma Sato nas ultimas voltas, e tornou-se o décimo piloto a vencer pelo menos três corridas de Indianápolis 500 durante sua carreira. Mas, sua temporada não teve muito sucesso, obtendo só dois segundos lugares e um terceiro, ficando setimo no campeonato.

Em 2013, Franchitti não ganhou em nenhuma corrida, conseguindo quatro terceiros lugares. Na segunda corrida do Grande Premio de Houston, teve um contato com Takuma Sato, e o carro do escocês voou acertando a grade de proteção. Franchitti sofreu uma contusão, uma fratura na coluna, e uma fratura no torzonelo direito. Alem disso, treze espectadores foram feridos O escocês foi substituido pelo Alex Tagliani na corrida final da temporada em Fontana, e ficou decimo na temporada.

No fim de ano, Franchitti aposentou-se do esporte pelo conselho medico. Os dotores lhe disseram que era muito perigroso continuar devido as lesões sufridas em Houston, com o fim de evitar sofrer lesões mais graves.[10]

Corridas de ResistenciaEditar

Entanto participava nas competições de monospostos ou NASCAR, Franchitti competiu nas corridas de resistencia esporadicamente.

Em 2007 participou das 12 Horas de Sebring e da prova em Long Beach num Acura ARX-01a da equipe Andretti Green da classe LMP2. Tendo como companheros Bryan Herta (em Sebring e Long Beach) e Tony Kanaan (só Sebring), Franchitti obteve a vitora na sua classe e ficou segundo na clasificación geral, enquanto em Long Beach chegou em sexta posicão.

Em 2008, foi vencedor das 24 Horas de Daytona ao lado de Juan Pablo Montoya, Scott Pruett e Memo Rojas num Riley da equipe Ganassi. O escocês foi segundo na mesma corrida em 2011, quarto em 2012 e quinto em 2009. Em 2010 e 2013 não pôde finalizar a corrida.

Participou da Petit Le Mans 2008, assim como das 12 Horas de Sebring e da Petit Le Mans no ano seguinte para equipe Highcroft. Obteve uma sexta posicão na Petit Le Mans do ano 2009.

Teste na JaguarEditar

Em julho de 2000, Dario Franchitti aceitou e pilotou o carro da equipe Jaguar de Fórmula 1 na pista de Silverstone, na Inglaterra.[11]

Em 2001, o escocês revelou que o teste realizado não passou de uma autêntica farsa em entrevista ao jornal inglês The Sun. "Achava que poderia andar com o último modelo da equipe. Mas, ao invés disso, me deram um carro ultrapassado, com pneus velhos e o tanque de combustível cheio", disse o piloto explicando a suposta estratégia da equipe para que seu teste fracassasse.

"Foi uma piada", continuou Franchitti. "Certamente havia alguém na equipe que não me queria na Fórmula 1", completou o decepcionado piloto.[12]

ResultadosEditar

IndyCar SeriesEditar

↑1 Prova cancelada

CARTEditar

↑1 Franchitti e Montoya terminaram o campeonato com a mesma pontuação, mas Montoya tornou-se campeão, porque obteve 7 vitórias X 3 de Franchitti.

500 Milhas de Indianápolis[13]Editar

Referências

  1. http://www.people.com/people/article/0,,20669270,00.html
  2. http://www.excelsior.com.mx/2013/01/30/funcion/881852
  3. «Birthday Honours 2014 List» (PDF). Governo do Reino Unido. 13 de junho de 2014. Consultado em 13 de junho de 2014 
  4. Sproule, Marc (31 de outobro de 1999). «Fernandez and Montoya the Victors on a Very Difficult Day». Championship Auto Racing Teams. Consultado em 13 de novembro de 2009. Cópia arquivada em 22 de agosto de 2000  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. Franchitti injured in bike crash, The Scotsman, Jim McGill, 8 de abril de 2003
  6. «Lack of sponsorship forces Ganassi to shut down Franchitti's team». ESPN. Consultado em 15 de julho de 2009 
  7. «Franchitti surprised to win 2009 title». Racer. Haymarket Publications. 11 de outubro de 2009. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  8. «Franchitti: 2010 title harder than '09». Racer. Haymarket Publications. 3 de outubro de 2010. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  9. Blount, Terry (17 de outubro de 2013). «Wheldon's death casts pall over sport». ESPN.com. ESPN. Consultado em 16 de novembro de 2013 
  10. Dario Franchitti Retires From IndyCar Racing After Houston Injuries, 14 de novembro de 2013, Jalopnik, Travis Okulski
  11. Dario Franchitti fará teste na Jaguar e deve correr na equipe de F-1 em 2001 Folha de S.Paulo, Esportes, página D5 - 18 de Julho de 2000
  12. Dario Franchitti fala de Seu teste na F-1 UMA FARSA autoracing - 8 de Setembro de 2002 (retirado do site de Teo José)
  13. Indianapolis 500 Race-Database.com

Ligações externasEditar