Darth Sidious

antagonista da série de filmes Star Wars
Darth Sidious (Sheev Palpatine)
Personagem fictícia de Star Wars
Emperor RotJ.png
Imperador Palpatine/Darth Sidious em Star Wars: Episódio VI - O Retorno de Jedi
Nascimento 84 anos antes da Batalha de Yavin (Ep.IV), Naboo
Ressuscitado 35 anos depois da Batalha de Yavin, Exegol
Morte 4 anos após a Batalha de Yavin, Endor (primeira morte nas mãos de Anakin Skywalker)
35 anos depois da Batalha de Yavin, Exegol (segunda morte nas mãos de Rey Palpatine)
Origem Naboo
Espécie Humano
Cabelo Ruivos, depois cinzas, e então brancos
Olhos Azuis, depois amarelos e enfim completamente brancos (cego)
Ocupação Senador por Naboo, Chanceler da República
Imperador
Lorde Sith
Afiliações República Galáctica (como Chanceler)
Império Galáctico (como Imperador)
Família Nome Desconhecido (Filho)
Nome Desconhecido (Nora)
Rey Palpatine/Skywalker (neta)
Armas Sabre de luz Vermelho
Interpretado por Ian McDiarmid
Veículos Imperial Shuttle, Estrela da Morte

Darth Sidious, nascido Sheev Palpatine, (também conhecido como Senador Palpatine, Supremo Chanceler Palpatine, Imperador Palpatine, ou simplesmente O Imperador) é o principal antagonista da franquia Star Wars (mais especificamente da Saga Skywalker), tendo sido o principal vilão na trilogia prequel, um dos dois principais, junto com Darth Vader, na trilogia original, e um dos dois principais, juntamente com Kylo Ren, na trilogia de sequência. Ele e Vader são os únicos vilões a ter um papel de relevância (dentro ou fora da tela) em todas as três trilogias. É interpretado pelo ator Ian McDiarmid.

Assim como Yoda, Palpatine tem muitos detalhes de seu passado não revelados. Na carreira política, ele começou como um simples senador que representava apenas o sistema Naboo, seu sistema natal. E o segredo de seu sucesso foi: Paciência Infinita. Nunca sequer alterando seu tom de voz, Palpatine foi progredindo, progredindo até se tornar Supremo Chanceler da República, dando apenas um passo para se tornar Imperador.

Já em sua "carreira" Sith, Sidious foi treinado nas artes Sith por Darth Plagueis, o Sábio, um munn capaz de influenciar os midi-chlorians a ponto de criar vida e enganar a morte. Sidious matou seu mestre enquanto ele dormia a a partir daí teve, ao contrário de muitos Sith, diversos aprendizes, que "coincidentemente" morriam em treinamento. Esses aprendizes são: Darth Maul, Conde Dooku e Darth Vader.

Sidious também é avô de Rey Palpatine (rebatizada de Skywalker), que, ironicamente, viria a se tornar o Último Jedi (em completa contradição com Sidious, que foi o Último Sith).

PassadoEditar

De acordo com o Universo Legends (lendas que podem ter acontecido ou não e que não são consideradas canônicas) Palpatine se tornou um aprendiz Sith antes dos 21 anos, sendo que em um acesso de raiva assassinou toda a sua família, que eram nobres em Naboo. Foi um jovem problemático, Darth Plagueis se assombrou com a intensidade da Força nele, e o treinou no uso da força, considerando sua principal habilidade o carisma e persuação. Quando assassinou Darth Plagueis já era tão poderoso quanto ele, exceto na influência sobre os midi-chlorians, Palpatine achava que seu mestre havia se afastado do plano mestre dos Sith e que havia deixado em segundo plano o domínio da galáxia, perdendo tempo com a busca de imortalidade. Aproveitando o momento de felicidade de seu mestre por ter sido nomeado Chanceler da República Galáctica, o embriaga e se aproveitando que ele estava com a guarda baixa o assassina aplicando os raios Sith, vendo seu mestre morrer lentamente.

Palpatine se converteu no senador de Naboo depois de enviar assassinos para matar o senador vigente para que pudesse preencher a posição dele. Em seguida Palpatine criou uma situação que desestabilizaria a credibilidade do Chanceler Valorum para ganhar, assim, o carinho dos senadores. Então, com a personalidade de Darth Sidious ele utilizou a Federação do Comércio para organizar uma crise com foco em Naboo.

História em cada EpisódioEditar

  • Em A Ameaça Fantasma, ele é um senador, do planeta Naboo, que influencia o senado da república a fim de que ao final da crise de seu planeta, invadido pela Federação do Comércio (manipulada pelo próprio), ele seja eleito Chanceler Supremo da Galáxia. Coisa que de fato, acontece, apesar da derrota de seu aprendiz Darth Maul no conflito.
  • Em O Ataque dos Clones, recebe poderes extraordinários devido ao começo da guerra civil - a Guerra dos Clones. Guerra esta que foi estabelecida devido a pressão de um grupo separatista liderada pelo seu novo aprendiz, Darth Tyranus, conhecido como Conde Dooku.
  • Em A Vingança dos Sith, Sidious finalmente torna a República Galáctica no Império Galáctico. Consegue isso atraindo Anakin Skywalker ao Lado Sombrio da Força, além de forjar uma suposta traição dos únicos que o poderiam destronar - os Cavaleiros Jedi. É iniciado um grande extermínio dos Jedi, liderado pelo seu terceiro e definitivo aprendiz, Darth Vader, outrora Anakin.
  • Em Uma Nova Esperança, Sidious não aparece em nenhuma cena, mas é mencionado como governante do Império Galáctico pelo Grand Moff Tarkin durante uma reunião com Darth Vader e diretores executivos da Estrela da Morte. Lá, Tarkin explica que Palpatine dissolveu o Senado Imperial devido ao apoio crescente deste para com a Aliança Rebelde e dado o controle dos sistemas estelares a governadores regionais controlados pelo Império.
  • Em O Império Contra-Ataca, Palpatine aparece apenas em uma cena (em holograma), onde dá ordens à Darth Vader para seduzir Luke Skywalker para o "Lado Sombrio" ou então matá-lo se não funcionar a primeira opção.
  • Em O Retorno de Jedi, o Imperador faz "encaixar" todos os seus planos de entregar as plantas da Estrela da Morte para os rebeldes e atraí-los para uma mortal armadilha. No fim do filme, ele assiste ao grande duelo de Darth Vader e Luke Skywalker, em que Luke vence, cortando a mão protética de Vader. Sidious fala para Luke eliminar seu pai e unir-se definitivamente ao Lado Sombrio. O jovem recusa, afirmando que é um Jedi. Furioso, Palpatine começa a lançar seus "raios da Força" nele, e quando iria matar Luke, Vader sente compaixão de seu filho, fazendo-o se redimir e voltar a ser o Anakin Skywalker, que então atira o Imperador no Reator Principal, matando-o.
  • Em O Despertar da Força, Palpatine é mencionado, e sua queda é uma das razões pelas quais o Império Galáctico foi dividido em grupos, um dos quais é a Primeira Ordem.
  • Em Os Últimos Jedi, Palpatine é mencionado como Darth Sidious por Luke explicando que os Jedi permitiram que ele inaugurasse o Império Galático e com isso surgisse Darth Vader.
  • Em A Ascensão Skywalker, Palpatine aparece e recupera a vida, tendo organizado uma imensa frota (chamada Ordem Final) que eliminaria a Resistência. Porém, no final, é definitivamente derrotado. O filme também traz a revelação de que Sheev Palpatine é o avô da protagonista da trilogia sequela de Star Wars: Rey Palpatine.

AprendizesEditar

Aprendizes Sith de Darth Sidious:

  • Darth Maul (falecido em 32 ABY, morto por Obi-Wan Kenobi durante um duelo em Naboo ,aparece no filme solo)
  • Darth Tyranus (Conde Dookan - falecido em 19 ABY, decapitado por Anakin Skywalker em um duelo durante a missão de salvamento de Palpatine)
  • Darth Vader (Falecido em 4 DBY, morto pelo próprio Darth Sidious, tendo sido atingido pelos seus Raios da Força, danificando assim o suporte de vida de seu traje, enquanto o carregava para jogá-lo no reator da Segunda Estrela da Morte, o matando também no processo)

IntérpretesEditar

 
Ian McDiarmid interpretou Sidious.

Na versão original de O Império Contra-Ataca, o holograma do Imperador era Elaine Baker, esposa do maquiador Rick Baker, com olhos de chimpanzé sobrepostos, e a voz do ator Clive Revill.[1] Em O Retorno de Jedi, o Imperador é interpretado pelo escocês Ian McDiarmid, que voltou como Palpatine na trilogia de prequels, e eventualmente foi colocado no DVD de O Império Contra-Ataca para garantir uma aparência consistente do Imperador em todos os filmes.

Nas animações e video games de Star Wars, Palpatine é normalmente dublado por Nick Jameson. Outros dubladores incluem Ian Abercrombie em Star Wars: The Clone Wars, Sam Witwer em Star Wars: The Force Unleashed e sua continuação mais Star Wars Battlefront: Elite Squadron, Tim Curry e Ian McDiarmid em Star Wars Rebels.

No Brasil, foi dublado por Ionei Silva (primeira dublagem) e Orlando Drummond (episódio 6), Darcy Pedrosa (episódio 1) e Pádua Moreira (episódios 2, 3 e a redublagem do episódio 5 além de também dublar a série The Clone Wars). Na redublagem de 2015 foi dublado por Reinaldo Pimenta em todos os filmes que aparece e em Rebels.

Outros detalhesEditar

  • Palpatine foi treinado nas artes Sith por Darth Plagueis, e dele ganhou seu famoso broche.
  • O nome Sith de Palpatine - Darth Sidious - certamente veio da palavra "Insidious" que quer dizer "traiçoeiro, sedutor". O nome também tem certa semelhança com Dark Side ("Lado Negro", em inglês), e este por sua vez com Darkseid, o tirânico governante de Apokolips no Universo da DC Comics
  • George Lucas cita figuras como Adolf Hitler, Richard Nixon, Napoleão e Julius Caesar como influência na caracterização de Palpatine.
  • Apesar de sua aparência de fraco e ancião, Palpatine possui poderes extraordinários para um Jedi, ou até para um Sith. Na saga Star Wars, ele demonstrou ter uma enorme capacidade na criação de "Raios da Força" e na levitação de objetos com grande massa, além de sua habilidade inacreditável com o sabre de luz.
  • A novela de Barbar Hambly conta a teórica história da família de Palpatine. Segundo ela, Palpatine teria um filho, um insano mutante de três olhos chamado Triclops que também teria um filho chamado Ken, que então seria neto de Palpatine.
  • O romance de Barbara Hambly, Children of the Jedi (1995), ambientado oito anos após o Retorno de Jedi, mostra uma mulher chamada Roganda Ismaren que afirma que Palpatine seria pai de seu filho Irek. Essas histórias fazem parte do Universo Legends, não sendo consideradas canônicas.
  • Durante sua carreira no Senado, Palpatine escreveu muitos e muitos livros sobre a arte da política, sobre guerra e sobre o "Lado Negro". Entre essas centenas de livros, Palpatine completou apenas três: "O Livro do Ódio - The Book of Anger", "A fraqueza dos inferiores - The Weakness of Inferiors" e "A Criação de Monstros - The Creation of Monsters". "O Livro do Ódio" é um manual de controle das emoções da Força; "A Fraqueza dos Inferiores" dá a instrução em controlar os povos com o poder e a influência inerentes na autoridade; e "A Criação de Monstros" explica como usar o poder Sith para criar monstros e derrotar os inimigos.
  • O Império liderado por Sidious dura por mais de duas décadas, mas é derrubado pela Aliança Rebelde na Batalha de Endor, na qual a segunda Estrela da Morte, estação espacial com poder de acabar com um planeta inteiro, é destruída. Pouco antes, dentro da estação, Sidious era morto por Anakin Skywalker, redimido de seus pecados pelo filho Luke Skywalker.
  • Palpatine foi sepultado na Criptra dos Jedi e Sith, ao lado de Conde Dooku e Darth Vader.
  • Os maiores rivais de Sidious durante a Saga Skywalker foram: Mestre Yoda durante a trilogia prequel, Luke Skywalker durante a trilogia original, e sua própria neta Rey Palpatine durante a trilogia sequel.
  • Ironicamente, sua neta Rey e o neto de Vader, Ben, viriam a se apaixonar um pelo outro.

Ver tambémEditar

Referências

LinksEditar