David Kirby

David Kirby (6 de dezembro de 1957 - 5 de maio de 1990) foi um ativista dos direitos LGBT e pelo VIH, tendo ele próprio falecido devido a complicações da síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS).[1][2]

David Kirby
Nascimento 6 de dezembro de 1957
Morte 5 de maio de 1990
Ocupação ativista
Causa da morte morte por SIDA

A fotografia antes da morteEditar

 
A fotografia de Therese Frare de David Kirby no leito da morte

Em novembro de 1990, a hoje extinta revista norte-americana Life publicou uma foto de um jovem, David Kirby, de 32 anos, cercado por membros de sua família angustiada ante o seu último suspiro. Seu frágil corpo mostrava pela primeira vez ao público as devastadoras sequelas da AIDS. Seu olhar congelado estava fixo em algo ou alguém muito distante deste mundo. A imagem assustadora do falecimento de Kirby, registrada por uma estudante que fazia pós-graduação de jornalismo, Therese Frare, tornou-se a imagem símbolo da epidemia do Síndrome da imunodeficiência adquirida, que já havia infectado silenciosamente 12 milhões de pessoas.[3]

Essa fotografia icónica foi também responsável por uma polémica internacional, quando foi utilizada, em 1992, no anúncio da United Colors of Benetton.[4][5]

ReferênciasEditar

Ligações externasEditar