Abrir menu principal

Debates na eleição presidencial brasileira de 2010

Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV), os candidatos com mais intenções de voto.

A temporada de debates nas eleições presidenciais brasileiras de 2010 foi realizada de 5 de agosto até o dia 30 de setembro.[1] Para a eleição de 2010, o Tribunal Superior Eleitoral aprovou três debates televisivos, além de um debate sem precedentes na Internet.[1] De acordo com as diretrizes do Tribunal Superior Eleitoral, os candidatos cujos partidos não estão representados na Câmara baixa do Congresso Nacional não são capazes de participar em debates televisivos.[2]

Tais candidatos estão contestando essa decisão, a fim de poder participar dos debates.[2] O primeiro debate televisionado ocorreu em 05 de agosto, realizada pela Rede Bandeirantes.[1]

Primeiro debateEditar

Debate da Band
Mediado por Ricardo Boechat
Participantes Dilma Rousseff
José Serra
Marina Silva
Plínio de Arruda Sampaio
Os candidatos à Presidência do PT, PSOL, PSDB e PV
Localização Rua Radiantes, 13
Morumbi,
São Paulo
Data 5 de agosto de 2010

O primeiro debate foi realizado em 5 de agosto de 2010, às 09:00, horário de Brasília[3] e foi hospeadado pela Rede Bandeirantes. Dilma Rousseff de Partido dos Trabalhadores (PT), José Serra do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Marina Silva, do Partido Verde (PV), e Plínio de Arruda Sampaio, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) foram convidados, e todos eles compareceram. José Maria de Almeida, do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), tentou participar, mas seu pedido foi negado por unanimidade pelo Tribunal Superior Eleitoral[2]

O debate, mediado pelo âncora do Jornal da Band, Ricardo Boechat, foi dividido em cinco blocos de aproximadamente duas horas.[3][4] Este foi o primeiro debate transmitido em televisão de alta definição no país.[4] Os temas que nortearam o debate foram saúde, segurança pública, educação e infra-estrutura.[5]

AnáliseEditar

Maurício Caleiro, em uma análise publicada no Observatório da Imprensa, argumentou que o desempenho dos candidatos "não ofereceu novos argumentos ou dados que podem influenciar decisivamente nas urnas".[6]

Juan Arias, correspondente do El País no Brasil, alegou sentir que Dilma Rousseff, "revelou suas inexperiência e nervosismo com hesitações, lapsos de repetição da fala, e suor no rosto".[7] Também argumenta que Serra, por outro lado, "dominou os temas, sentindo à vontade".[7]

Contrariamente às expectativas de muitos, o nome do altamente popular presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve quase inteiramente fora do debate.[5]

RepercussãoEditar

De acordo com Ibope, o primeiro debate - que foi ao ar simultaneamente a uma partida de futebol entre São Paulo Futebol Clube e Sport Club Internacional, que disputavam entre si uma vaga para representar o Brasil na final da Copa Libertadores - foi assistido por 5% dos telespectadores, enquanto a partida de futebol foi visto por 37%.[1]

Segundo a imprensa local, a coincidência temporal entre a partida de futebol e para o debate deixou claro qual é a preferência dos brasileiros, apenas dois meses antes da eleição.[1] A imprensa também disse que o debate foi "chato", "previsível", "morna" e "agradável".[1]

Arruda, que qualificou jocosamente Serra durante o debate, chamando-no de hipocondríaco por focar a saúde pública em seu discurso, esteve no primeiro lugar nos trending topic em Twitter após o debate exibido.[8]

Segundo debateEditar

Debate da Gazeta
Mediado por Maria Lydia Flandoli
Participantes José Serra
Marina Silva
Plínio de Arruda Sampaio
Os candidatos à Presidência do (PSOL, PSDB e PV)
Localização Av. Paulista, 900
Cerqueira César,
São Paulo
Data 8 de setembro de 2010

O segundo debate foi realizado em 8 de setembro, às 23:00, horário de Brasília, e foi patrocinado pela TV Gazeta e O Estado de S. Paulo.[9] Todos os principais candidatos foram convidados a participar, mas Dilma Rousseff não compareceu.[10] Ela participou de compromisso na sua terra natal, Minas Gerais.[11]

O debate foi mediado pela apresentadora da TV Gazeta, Maria Lydia Flandoli.[10] A ausência de Dilma foi o ponto alto da noite, com José Serra e Plínio de Arruda Sampaio a criticando duramente por não comparecer.[10] Sampaio fez o comentário com mais repercussão contra ela, dizendo que "A Dilma é um blefe. Ela foi inventada. Ela está defendendo a política errante".[11] Serra disse que Dilma se recusou a participar, porque ela tem "dificuldade em explicar o que ela pensa".[11] Marina Silva também criticou a ausência da candidata presidencial.[10]

De acordo com diretrizes previamente estabelecidas por representantes de PSDB, PV e PSOL, a bancada de Dilma ficou vazia.[10] Serra equivocadamente ficou no pódio por um tempo após a sua chegada.[10]

Além da ausência da principal candidata, o outro tema que dominou o debate foi a divulgação de dados fiscais de membros do partido de Serra (incluindo a de sua filha Verônica) por funcionários da Secretaria da Receita, que Serra atribuiu a campanha de Dilma.[11] Marina criticou a resposta de Guido Mantega e disse que, se eleita, vai tomar "todas as medidas para que essa indignação não aconteça".[11] Serra mais uma vez culpou o Partido dos Trabalhadores pela divulgação dos dados.[11]

ReaçãoEditar

A TV Gazeta é uma rede de televisão menor, e não está disponível em todas as grandes cidades brasileiras. Portanto, o segundo debate teve menos impacto sobre o público do que o primeiro. Segundo o Ibope, foi visto por 76.000 pessoas no Grande São Paulo, o que correspondeu a cerca de 1% dos telespectadores.[12]

CronologiaEditar

Cronologia dos debates televisionados nas eleições presidenciais no Brasil de 2010 - Primeiro turno
Data do debate televisivo Mediadores Temas que nortearam o debate Hóspede do debate Localização do estúdios Horário Público estimado
5 de agosto de 2010 Ricardo Boechat Reforma agrária, saúde, segurança pública, educação e infra-estrutura TV Bandeirantes, BandNews, BandNews FM, Rádio Bandeirantes e eBand   São Paulo, SP
Rua dos Radiantes, 13, Morumbi
21h00 ± 5% dos telespectadores da Grande São Paulo (241 mil pessoas)[13]
8 de setembro de 2010 Maria Lydia Flandoli Meio Ambiente, segurança de dados públicos, educação e saneamento básico TV Gazeta/O Estado de S. Paulo   São Paulo, SP
Av. Paulista, 900 - Cerqueira César
23h00 ± 1% dos telespectadores da Grande São Paulo (76 mil pessoas)[13]
12 de setembro de 2010 Kennedy Alencar Acertos e Erros do Governo Lula, meio ambiente, segurança de dados públicos, educação, saúde RedeTV!/Folha de S.Paulo
  Osasco, SP
Av. Presidente Kennedy, 2869
Vila São José - Osasco - SP
21h00 ± 3% dos telespectadores da Grande São Paulo (304 mil pessoas)[13]
20 de setembro de 2010 Carlos Nascimento Região Nordeste SBT
  Recife, PE
Rua Capitão Lima, 250
Santo Amaro - Recife - PE
21h30 ± 142 mil pessoas (nas duas praças medidas: Recife e Salvador)[13]
26 de setembro de 2010 Celso Freitas Política externa(Irã), corrupção, exclusão social, educação, Governo FHC, habitação, administração pública, Meio Ambiente, liberdade de imprensa, impostos, política antidrogas, desemprego, analfabetismo e Petrobras. Rede Record/Record News/Portal R7  Rio de Janeiro, RJ
RecNov
Estrada dos Bandeirantes, 23.505, Vargem Grande
21h00 ± 10% dos telespectadores da Grande Rio de Janeiro.
± 9% dos telespectadores da Grande São Paulo(570 mil domicílios)[14]
± 1,5 milhão de internautas.[15]
30 de setembro de 2010 William Bonner Legislação trabalhista, Administração pública, Tributos, Previdência social, Transporte público, Habitação, Saneamento básico, Saúde pública, Propriedade privada Rede Globo/Portal G1
 Rio de Janeiro, RJ
Central Globo de Produção
Estrada dos Bandeirantes, 6700, Jacarepaguá

22h30 ± 41% dos telespectadores na Grande Rio de Janeiro (1.560.000 domicílios)
± 39% dos telespectadores na Grande São Paulo (1.368.000 domicílios)
Cronologia dos debates televisionados nas eleições presidenciais no Brasil de 2010 - Segundo turno
10 de outubro de 2010 Ricardo Boechat Privatização de estatais, segurança pública, aborto, corrupção TV Bandeirantes, BandNews, BandNews FM, Rádio Bandeirantes e eBand   São Paulo, SP
Rua dos Radiantes, 13, Morumbi
22h00 ± 6% dos telespectadores na Grande São Paulo (240 mil domicílios).[16]
17 de outubro de 2010 Kennedy Alencar Escolas técnicas, Privatizações, Segurança pública, Infraestrutura, Corrupção, Saúde pública, Educação, Emprego e Deficientes físicos RedeTV!/Folha de S.Paulo
  Osasco, SP
Av. Presidente Kennedy, 2869
Vila São José - Osasco - SP
21h10 ± 7% dos telespectadores na Grande São Paulo (420 mil domicílios no pico)
25 de outubro de 2010
Celso Freitas Projetos para a Região Nordeste, Corrupção, Privatização, Segurança pública, Meio Ambiente e Movimentos sociais Rede Record/Record News/Portal R7   São Paulo - SP
Rua da Várzea, 240, Barra Funda
23h00[17] ± 17% dos telespectadores na Grande São Paulo (539 mil domicílios)[18]
29 de outubro de 2010 William Bonner O debate televisionado esteve norteado em modelo arquitetado nos Estados Unidos, baseado em 12 perguntas feitas por eleitores que se dizem estar na condição de indecisão.[19] Rede Globo/Portal G1  Rio de Janeiro, RJ
Central Globo de Produção
Estrada dos Bandeirantes, 6700, Jacarepaguá

22h30 ± 25% dos telespectadores na Grande São Paulo (1 milhão e 375 mil domicílios)[20]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d e f (em português) EFE. "Final da Libertadores teve audiência maior que debate dos presidenciáveis". European Pressphoto Agency. 6 de agosto de 2010.
  2. a b c (em português)"Cinco 'nanicos' ficam de fora dos debates na TV".O Estado de S. Paulo. 5 de agosto de 2010.
  3. a b (em português) Schweitzer, Fernando. "http://www.portaldailha.com.br/noticias/lernoticia.php?id=6275". Portal da Ilha. August 6, 2010.
  4. a b (em português) "TV Bandeirantes realiza 1º debate entre os presidenciáveis" Arquivado em 2011-08-24 no Archive.is. 180 graus. August 6, 2010.
  5. a b «Um debate amistoso - opiniao». Estadao.com.br. 15 de agosto de 2010. Consultado em 21 de agosto de 2010 
  6. «Observatório da Imprensa». Observatoriodaimprensa.com.br. Consultado em 21 de agosto de 2010. Arquivado do original em 18 de agosto de 2010 
  7. a b «Observatório da Imprensa». Observatoriodaimprensa.com.br. Consultado em 21 de agosto de 2010. Arquivado do original em 17 de agosto de 2010 
  8. Célio Yano, de EXAME.com. «Plínio de Arruda bomba no Twitter pós debate - Internet - Notícias - INFO Online». Info.abril.com.br. Consultado em 21 de agosto de 2010. Arquivado do original em 30 de setembro de 2010 
  9. (em português) Bovo, Luís Fernando. "TV Gazeta" e 'Estado' fazem debate com presidenciáveis". O Estado de S. Paulo. 21 de julho de 2010.
  10. a b c d e f (em português) "Plínio e Serra fazem tabelinha para criticar ausência de Dilma em debate". Folha de S. Paulo. 8 de setembro de 2010.
  11. a b c d e f (em português) Mascarenhas, André e Stangler, Jair. "Candidata ausente, Dilma vira alvo de adversários no debate Estadão/TV Gazeta" Arquivado em 25 de setembro de 2010, no Wayback Machine.. Blog Radar Político. 8 de setembro de 2010.
  12. (em português) Freitas, Carolina e Lemos, Rafael. "Presidenciáveis fazem ensaio geral para debate decisivo". Veja. 26 de setembro de 2010.
  13. a b c d Carolina Freitas e Rafael Lemos( 26/09/2010 - 10:02)Presidenciáveis fazem ensaio geral para debate decisivo
  14. [1]
  15. Debate é visto por 1,5 milhão de internautas - No Twitter, quatro dos dez assuntos mais comentados nesta manhã se referiam ao evento de domingo
  16. O GLOBO - Debate entre Dilma e Serra na Band tem média de quatro pontos de audiência - 11/10/2010
  17. ||
  18. O GLOBO - Debate entre Dilma e Serra na Record teve nove pontos de audiência no Ibope
  19. DEBATE DE HOJE NA GLOBO SERÁ NO MODELO AMERICANO - Jusbrasil[ligação inativa]
  20. ESTADÃO - No último debate antes do segundo turno, Dilma e Serra evitam confronto