Decote (do francês décolletage ou décolleté) é o corpete de blusa ou vestido recortado distante do pescoço. A versão vitoriana deixava os ombros à mostra. O decote é um componente tradicional de vestidos toalete e vestidos de baile. A IFFA (International Federation of Associations of Anatomists), associação que dá nomes as partes do corpo, chama a região exposta pelo decote de “sulco intermamário ou fissura intermamária”.

Pierre-Auguste Renoir:
Retrato de Madame Henriot, 1876

Interesse pelo decoteEditar

Psicologistas evolutivos teorizam que ao contrário dos humanos, que têm seios permanentemente largos, nos primatas as mamas aumentam somente no período da ovulação para chamar a atenção do macho, mesmo que essa fêmea não esteja realmente fértil.[1]

O zoologista e etologista inglês Desmond Morris teoriza em seu livro O Macaco Nu que o decote expressivo mostra os seios de forma semelhante à fenda ou ao cofrinho em sua exposição parcial, formada entre as nádegas, o que pode resultar na atração masculina.[2]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Charles B. Crawford & Dennis Krebs (eds.), "How Mate Choice Shaped Human Nature", Handbook of Evolutionary Psychology: Ideas, Issues, and Applications, Lawrence Erlbaum Associates (1998).
  2. Desmond Morris, Manwatching. A Field Guide to Human Behavior.. New York: Harry N. Abrams, Inc., 1977. ISBN 0-8109-1310-0
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Decote