Desmedida

Desmedida é um termo da poética clássica que significa uma ação, medida da personagem que se mostrará equivocada, provocando sua peripécia.

A desmedida do vilão, nos romances policiais, é o que levará o detetive a prendê-lo. Mas também os heróis cometem desmedidas, e para Aristóteles aí reside a força trágica. Jasão, por exemplo, deixa Medeia, provocando assim sua ira e a morte de seus filhos. Em Hamlet, a desmedida do novo rei é permitir que o príncipe Hamlet fique no palácio, e este resolve vingar a morte do pai.

Na narrativa contemporânea ainda vemos a desmedida, ainda que este conceito seja muito relativizado. O amor cego pode ser visto como uma desmedida (Dom Casmurro), assim como o desapego ao dinheiro (O Exército de um Homem Só). Por outro lado, a ambição (O Jogador) e a falta dela (Os três porquinhos) também podem ser desmedidas.

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre literatura é um esboço relacionado ao Projeto Literatura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.