Abrir menu principal

O Detroit Pistons é uma franquia de basquete profissional que disputa a National Basketball Association (NBA), localizada em Detroit, Michigan.[6] A franquia foi fundada em 1941 e entrou na NBA em 1948. Nos primeiros anos, localizava-se em Indiana. Mudou-se para Michigan em 1957. Os Pistons (como são conhecidos) competem na Divisão Central da Conferência Leste.

Detroit Pistons
Temporada da NBA de 2018–19
Detroit Pistons logo
Conferência Leste
Divisão Central
Fundado 1941 (78 anos)
História Fort Wayne Zollner Pistons
(1941–1948)
Fort Wayne Pistons
(1948–1957)
Detroit Pistons
(1957–presente)[1][2][3]
Arena Little Caesars Arena
Cidade Detroit, Michigan
Cores do time Vermelho, Azul Real, Azul Marinho e Branco[4][5]

                   

Dono(s) Tom Gores
General manager Ed Stefanski (Interino)
Técnico Dwane Casey
Afiliado na G League Grand Rapids Drive
Campeonatos 3 (1989, 1990 e 2004)
Títulos de Conferência 7 (1955, 1956, 1988, 1989, 1990, 2004 e 2005)
Títulos de Divisão 9 (1988, 1989, 1990, 2002, 2003, 2005, 2006, 2007 e 2008)
Números retirados 11 (1, 2, 3, 4, 10, 11, 15, 16, 21, 32 e 40)

Os Pistons conquistaram o título da NBA em 1989, 1990 e 2004. A franquia tem 10 jogadores e 2 técnicos no Hall da Fama do Basquete, incluindo alguns de seus maiores ídolos como Isiah Thomas, Joe Dumars e Dennis Rodman.

HistóriaEditar

1941-1957: Fort Wayne (Zollner) PistonsEditar

A franquia Detroit Pistons foi fundada como Fort Wayne Zollner Pistons, uma equipe da National Basketball League (NBL), em Fort Wayne, Indiana.[7] A Zollner Corporation, do proprietário Fred Zollner, era uma fundição que fabricava pistões, principalmente para motores de carros, caminhões e locomotivas.[8] Os Zollner Pistons foram campeões da NBL em 1944 e 1945. Eles também venceram o World Professional Basketball Tournament em 1944, 1945 e 1946.[9]

Em 1948, o time se tornou o Fort Wayne Pistons, competindo na Basketball Association of America (BAA). Em 1949, Fred Zollner intermediou a formação da National Basketball Association, uma fusão da BAA e da NBL.

Há sugestões de que os jogadores dos Pistons conspiraram com apostadores durante vários jogos durante as temporadas de 1953–54 e 1954–55.[10] Em particular, há acusações de que a equipe possa ter intencionalmente perdido as Finais da NBA de 1955 para o Syracuse Nationals.[11]

1957-1979: Décadas de lutasEditar

 
Dave Bing se juntou à equipe em 1966, onde em seu ano de estreia ele marcou 1.601 pontos.

Embora os Pistons desfrutassem de um sólido número de seguidores locais, o pequeno tamanho de Fort Wayne dificultava sua lucratividade, principalmente porque outras equipes anteriores da NBA baseadas em cidades menores começaram a desistir ou se mudar para mercados maiores.

Após a temporada de 1956-57, Zollner decidiu que Fort Wayne era pequeno demais para apoiar um time da NBA e anunciou que o time jogaria em outro lugar na temporada seguinte. Ele finalmente se estabeleceu em Detroit. Embora fosse a quinta maior cidade dos Estados Unidos na época, Detroit não via basquete profissional há uma década.[12] Eles perderam o Detroit Eagles devido à Segunda Guerra Mundial, o Detroit Gems da NBL (cujos remanescentes se tornaram o Minneapolis Lakers) e o Detroit Falcons da BAA em 1947.

Zollner decidiu manter o nome de Pistons, acreditando que fazia sentido dado o status de Detroit como o centro da indústria automobilística.

Os Pistons jogaram no Olympia Stadium (casa do Detroit Red Wings da National Hockey League na época) por suas primeiras quatro temporadas e depois se mudaram para a Cobo Arena.[13]

 
Logo do Detroit Pistons de 1975–1979.

Durante as décadas de 1960 e 1970, os Pistons foram caracterizados por indivíduos muito fortes e equipes fracas.[14] Alguns dos astros que jogaram pelo time incluem Dave DeBusschere, Dave Bing e Bob Lanier. Em um ponto, DeBusschere era o jogador-treinador mais jovem da história da NBA.[15] Uma troca durante a temporada de 1968-69 enviou DeBusschere ao New York Knicks em troca de Howard Komives e Walt Bellamy, que estavam nos estágios finais de suas carreiras. DeBusschere tornou-se um jogador-chave nos dois títulos dos Knicks.

Em 1974, Zollner vendeu a equipe ao magnata, Bill Davidson, que permaneceu o principal proprietário da equipe até sua morte em 2009.[16]

Enquanto os Pistons se classificaram para a pós-temporada em quatro temporadas consecutivas, de 1974 a 1977, eles nunca tiveram nenhum sucesso real e sustentado.[17][18][19][20]

Em 1978, Davidson ficou descontente com a Cobo Arena, mas optou por não seguir o Red Wings até a Joe Louis Arena que estava em construção. Em vez disso, ele mudou a equipe para o subúrbio de Pontiac, onde jogavam no Silverdome com capacidade de 82.000 pessoas, uma estrutura construída para o futebol americano profissional (e a casa do Detroit Lions na época).[21]

1980–1991: Era dos "Bad Boys"Editar

 
Logotipo famoso dos Detroit Pistons na era dos Bad Boys - 1979–1996.

Os Pistons teve dificuldades da década de 1970 até a década de 1980, começando com um recorde de 16-66 em 1979-80[22] e depois com um registro de 21-61 em 1980-81.[23] A equipe de 1979-80 perdeu seus últimos 14 jogos da temporada que, somados às sete derrotas no início da temporada de 1980-81, representavam um recorde de 21 derrotas da NBA na época.

A sorte da franquia finalmente começou a mudar em 1981, quando selecionaram Isiah Thomas da Universidade de Indiana como a 2° escolha geral no Draft da NBA de 1981.[24] Em novembro de 1981, os Pistons adquiriram Vinnie Johnson em um negócio com a Seattle SuperSonics.[25] Mais tarde, eles adquiriram Bill Laimbeer em uma negociação com o Cleveland Cavaliers em fevereiro de 1982.[26] Outro movimento importante dos Pistons foi a contratação do técnico Chuck Daly em 1983.[27]

 
Isiah Thomas contra o New York Knicks no Madison Square Garden em 19 de janeiro de 1985.

Inicialmente, os Pistons tiveram dificuldade em subir degraus na NBA. Em 1984, eles perderam uma série difícil de cinco jogos para o New York Knicks por 3–2.[28] Nos playoffs de 1985, Detroit venceu sua série da primeira rodada contra o New Jersey Nets[29] e enfrentou o atual campeão, Boston Celtics, nas semifinais da conferência.[30] Embora Boston prevaleça em seis jogos, o desempenho surpresa de Detroit prometeu que uma rivalidade havia começado. No Draft da NBA de 1985, a equipe selecionou Joe Dumars com a 18º escolha geral, uma seleção que provaria ser muito sábia.[31] Eles também adquiriram Rick Mahorn em uma troca com o Washington Bullets. No entanto, a equipe deu um passo atrás, perdendo na primeira rodada dos playoffs de 1986 para o Atlanta Hawks.[32] Após a série, mudanças foram feitas para tornar a equipe mais defensiva.

Antes da temporada de 1986-87, os Pistons adquiriram mais jogadores importantes: John Salley (11º no Draft), Dennis Rodman (27º no Draft) e Adrian Dantley (adquirido em uma negociação com o Utah Jazz).[33][34] A equipe adotou um estilo de jogo físico, orientado para a defesa, que acabou ganhando o apelido de "Bad Boys".[35] Em 1987, a equipe chegou às finais da Conferência Leste contra os Celtics. Eles perderam a série em um difícil Jogo 7 em Boston.[36]

 
Chuck Daly, treinador campeão da NBA de 1989 e 1990.

Motivados por sua derrota para os Celtics, os Pistons, auxiliado pela aquisição de James Edwards, melhorou para 54 vitórias (recorde de franquia) e ganhou o primeiro título de divisão da franquia em 32 anos.[37] Na pós-temporada, os Pistons vingou suas duas derrotas anteriores para os Celtics nas finais da Conferência Leste, derrotando-os em seis jogos e avançando para as finais da NBA pela primeira vez desde que a franquia se mudou para Detroit.[38]

 
Um ingresso para o Jogo 1 das Finais da NBA de 1988 no The Forum.

A primeira viagem dos Pistons às Finais da NBA em 32 anos os viu enfrentar o Los Angeles Lakers, liderado por Magic Johnson, James Worthy e Kareem Abdul-Jabbar. Depois de liderar a série por 3-2, Detroit parecia prestes a ganhar seu primeiro título da NBA no Jogo 6. Nesse jogo, Isiah Thomas marcou um recorde de 25 pontos no terceiro quarto enquanto jogava com o tornozelo gravemente torcido.[39] No entanto, os Lakers venceram o jogo, 103-102, em um par de lances livres de Abdul-Jabbar no último segundo, após uma falta controversa de Bill Laimbeer, referida por muitos como uma "falta fantasma".[40] Com Thomas incapaz de competir com força total, os Pistons perdeu por pouco no Jogo 7, 108-105.

Antes da temporada de 1988-89, os Pistons mudou-se para Auburn Hills para jocar no The Palace of Auburn Hills, a primeira arena da NBA financiada inteiramente com fundos privados.[41] Os Pistons de 1989 concluíram a construção de seu elenco trocando Dantley por Mark Aguirre, um negócio que os fãs dos Pistons criticariam fortemente inicialmente, mas depois elogiaram.[42][43] A equipe venceu 63 jogos, quebrando seu recorde, e passou pelos playoffs e entrou em uma revanche nas Finais da NBA contra os Lakers.[44] Desta vez, os Pistons saiu vitorioso em quatro jogos e ganhou o seu primeiro título da NBA.[45] Joe Dumars foi nomeado MVP das finais da NBA.[46]

Os Pistons defenderam com sucesso seu título em 1990, apesar de terem perdido Mahorn para o Minnesota Timberwolves no Draft de expansão. Depois de vencer 59 jogos e ter conquistado o terceiro título de divisão consecutiva, os Pistons passaram pelas duas primeiras rodadas dos playoffs[47][48] antes de ganhar uma dura série nas Finais da Conferência Leste contra o Chicago Bulls de Michael Jordan e Scottie Pippen.[49] Avançando para a terceira final consecutiva da NBA, os Pistons enfrentaram o Portland Trail Blazers.[50] Detroit ganhou o título em um arremesso de Vinnie Johnson com 00,7 segundos restantes no jogo; essa cena rendeu a Johnson um novo apelido em Detroit, "007", para acompanhar seu original, "The Microwave".[51] Isiah Thomas foi nomeado MVP das finais da NBA.[52]

A disputa pelo tri-campeonato dos Pistons chegou ao fim nas Finais da Conferência Leste de 1991, quando foram eliminadas pelo eventual campeão da NBA, Chicago Bulls, em quatro jogos.[53] A final da conferência é mais lembrada pelos Pistons que saíram da quadra no último jogo, pouco antes de terminar, sem cumprimentar os Bulls. Após a série, Michael Jordan disse: "Você vê dois estilos diferentes com o jogo sujo, as faltas flagrantes e a conduta antidesportiva deles. Espero que isso seja eliminado do jogo. Acho que jogamos basquete limpo. Você não perde o respeito pelos campeões, mas não concordei com os métodos usados. Acho que as pessoas estão felizes porque voltará a ter um jogo limpo".[54][55]

1991–2000: DormênciaEditar

 
Doug Collins, um dos cinco treinadores dos Pistons em um período de oito anos.

Depois de serem varridos pelos Bulls, os Pistons trocaram James Edwards e dispensariam Vinnie Johnson durante a entressafra. Na temporada de 1991-92, os Pistons terminaram com um recorde de 48-34.[56] Na primeira rodada dos playoffs da NBA de 1992, eles foram derrotado pelo New York Knicks em cinco jogos.[57] Chuck Daly renunciou ao cargo de treinador após a temporada.[58]

Após a partida de Daly, os Pistons passaram por um período de transição, já que os principais jogadores foram negociados (Salley e Rodman) ou aposentados (Laimbeer em 1993 e Thomas em 1994).[59][60][61] Eles terminariam na temporada de 1993-94 com um recorde de 20-62.[62]

1994–2000: Era Grant HillEditar

Após a temporada de 1993-94, eles selecionaram Grant Hill com a terceira escolha geral no Draft da NBA de 1994.[63] No entanto, esse período também viu a equipe tomar inúmeras decisões duvidosas como a perda de Allan Houston para o New York Knicks,[64] a contratação de Loy Vaught e Bison Dele;[65] e as mudanças no cargo de treinador de Ron Rothstein para Don Chaney, Doug Collins, Alvin Gentry e George Irvine em um período de oito anos. Desses treinadores, apenas Collins teve algum tipo de sucesso com os Pistons, vencendo 54 jogos na temporada de 1996-97.[66]

A franquia até mudou as cores de sua equipe em 1996, do tradicional vermelho e azul para verde-azulado, bordô, dourado e preto, o que provou ser uma jogada altamente impopular entre os fãs.[67] A única cor que não mudou foi o branco.[68]

2000–2008: Era do "trabalho"Editar

2000–2002: Construindo um candidato ao títuloEditar

Depois de ser varrido pelo Miami Heat nos playoffs de 2000,[69] Joe Dumars, que havia se aposentado após a temporada de 1998-99, foi contratado como presidente de operações de basquete.[70] Ele rapidamente enfrentou o que parecia ser um revés para a franquia quando Grant Hill optou por partir para o Orlando Magic. No entanto, Dumars fez uma troca que enviou Ben Wallace e Chucky Atkins para Detroit em troca de Hill. Ambos entraram rapidamente na equipe titular dos Pistons. Wallace, em particular, se tornaria um forte defensor nos próximos anos.[71] Por outro lado, Hill jogaria apenas 47 jogos nas três temporadas seguintes devido a uma lesão recorrente no tornozelo.

 
Larry Brown levou os Pistons para o título da NBA de 2004 e o título da Conferência Leste na temporada seguinte.

Os Pistons sofreram outra temporada difícil em 2000-01, tendo um recorde de 32-50, apesar de Jerry Stackhouse ter uma média de 29,8 pontos por jogo.[72] Após a temporada, os Pistons demitiram George Irvine como treinador e contrataram Rick Carlisle, um treinador assistente amplamente respeitado que havia contribuído para os Celtics em meados da década de 1980.[73] A franquia também voltou às suas cores tradicionais vermelho, branco e azul.

Carlisle ajudou a liderar os Pistons em sua primeira temporada de 50 vitórias desde 1997[74] e em sua primeira vitória nos playoffs desde 1991 ao derrotar o Toronto Raptors em cinco jogos.[75] No entanto, eles perderam para o Boston Celtics em cinco jogos.

2003-2008: Seis finais consecutivas da Conferência LesteEditar

Na entressafra de 2002, Dumars renovou o elenco dos Pistons contratando Chauncey Billups, Richard "Rip" Hamilton e selecionando Tayshaun Prince de Kentucky no Draft da NBA de 2002.[76] Os Pistons registrou 50 vitórias[77] e avançaram para as finais da Conferência Leste de 2003. Lá, no entanto, foram derrotados em quatro jogos pelo New Jersey Nets.[78]

Apesar da melhora da equipe, Carlisle foi demitido na entressafra de 2003.[79] Ele contrataram Larry Brown para substitui-lo.[80]

 
Os cinco titulares da equipe campeã em 2004. Da esquerda para a direita: Richard Hamilton, Ben Wallace, Rasheed Wallace, Chauncey Billups e Tayshaun Prince.
 
Os Pistons são homenageados na Casa Branca pela vitória da equipe nas finais da NBA de 2004.

A transformação dos Pistons em uma equipe candidata ao título foi concluída com a aquisição da Rasheed Wallace em fevereiro de 2004. Eles terminaram a temporada com um recorde de 54-28, registrando seu melhor recorde desde 1997.[81] Nos playoffs de 2004, depois de derrotar o Milwaukee Bucks em cinco jogos,[82] eles derrotaram o atual campeão da Conferência Leste, New Jersey Nets.[83] Os Pistons derrotaram o Indiana Pacers, treinado por Carlisle, em seis jogos para avançar para as finais da NBA pela primeira vez desde 1990.[84] Muitos analistas deram aos Pistons poucas chances de vencer seu adversário, o Los Angeles Lakers, que havia vencido três dos quatro campeonatos anteriores da NBA. No entanto, os Pistons venceram a série de maneira dominante, derrotando Los Angeles em cinco jogos e conquistando o terceiro título da NBA.[85] Chauncey Billups foi nomeado MVP das finais da NBA.[86] Com a vitória, Bill Davidson se tornou o primeiro proprietário a vencer um título da NBA e da NHL no mesmo ano, pois também havia vencido a Stanley Cup como proprietário do Tampa Bay Lightning.[87]

Apesar de perder membros importantes do banco durante a entressafra (incluindo Mehmet Okur, Mike James e Corliss Williamson), os Pistons foram considerado um forte candidato para conquistar o seu segundo título consecutivo em 2005. Eles venceram 54 jogos na temporada regular, sua quarta temporada consecutiva de 50 ou mais vitórias.[88] Durante os playoffs de 2005, eles derrotaram facilmente o Philadelphia 76ers por 4-1 e o Indiana Pacers por 4-2.[89][90] Nas Finais da Conferência Leste, os Pistons derrotaram o Miami Heat em sete jogos.[91] Nas Finais da NBA, os Pistons enfrentaram o San Antonio Spurs. Foi a primeira série de Finais da NBA que teve um Jogo 7 desde 1994. Os Pistons perdeu um Jogo 7 difícil e de baixa pontuação para os Spurs, que venceu seu terceiro título da NBA desde 1999.[92]

A temporada de 2004-05 dos Pistons foi marcada por uma grande controvérsia, além de questões perturbadoras envolvendo Larry Brown.[93][94] No primeiro mês da temporada, houve uma briga entre os Pacers e os Pistons, um dos maiores incidentes entre fã e torcedores na história dos esportes americanos.[95] Isso resultou em pesadas multas e suspensões para vários jogadores. Enquanto isso, Brown foi forçado a deixar a equipe em duas ocasiões devido a problemas de saúde. Durante esse período, ele se envolveu em uma série de rumores que o ligavam a outras vagas de emprego. Preocupado com a saúde de Brown e irritado com a suposta busca de outros empregos durante a temporada, os Pistons o dispensou após as finais da NBA de 2005.[96] Brown foi rapidamente nomeado treinador do New York Knicks, enquanto os Pistons contrataram Flip Saunders, ex-Minnesota Timberwolves.[97][98]

 
Logotipo alternativo usado de 2005 a 2017.

Durante a temporada de 2005-06, os Pistons registraram o melhor recorde geral da NBA.[99] Seu início de 37-5 excedeu o melhor começo de qualquer franquia esportiva de Detroit na história e empatou em quarto lugar com a melhor campanha em 42 jogos da história da NBA.[100][101] Quatro dos cinco titulares dos Pistons (Chauncey Billups, Richard Hamilton, Rasheed Wallace e Ben Wallace) foram nomeados para o All-Star. Os Pistons terminaram a temporada regular com um recorde de 64-18, estabelecendo novos recordes da franquia para vitórias gerais e foras de casa (27).[102] Além disso, a equipe estabeleceu um recorde na NBA iniciando a mesma formação em 73 jogos consecutivos desde o início da temporada.

 
Um ingresso para jogos de março de 2006 entre o Detroit Pistons e o Washington Wizards.

Os Pistons derrotaram o Milwaukee Bucks por 4-1 na primeira rodada dos playoffs da NBA de 2006,[103] mas lutou na segunda rodada contra o Cleveland Cavaliers, perdendo por 3-2 antes de vencer em sete jogos.[104] As coisas não melhoraram contra o Miami Heat nas finais da Conferência Leste. Miami derrotou os Pistons em seis jogos no caminho para o título da NBA de 2006.[105]

Durante a entressafra, os Pistons ofereceram a Ben Wallace um contrato de US $ 48 milhões por quatro anos, o que o tornaria o jogador mais bem pago na história da franquia. No entanto, Wallace concordou com um contrato de 4 anos e US $ 60 milhões com o Chicago Bulls.[106]

Para substituir Ben Wallace, os Pistons assinaram com Nazr Mohammed.[107] Em 16 de janeiro de 2007, eles contrataram Chris Webber.[108] Eles tinham um recorde de apenas 21–15 antes da aquisição de Webber; com ele, a equipe passou para 32-14.[109] Em 11 de abril, os Pistons conquistou o melhor recorde da Conferência Leste, o que lhes garantiu vantagem em quadra em casa nas três primeiras rodadas dos playoffs.

Os Pistons abriu os playoffs da NBA de 2007 com uma vitória por 4-0 sobre o Orlando Magic, sua primeira varrida em uma série de playoffs desde 1990.[110] A equipe avançou para enfrentar o Chicago Bulls, marcando a primeira vez que os rivais da Divisão Central se enfrentaram na pós-temporada desde 1991. Os Pistons encerrou a série em uma vitória por 95-85 no Jogo 6 para avançar para as finais da Conferência Leste pela quinta temporada consecutiva.[111] Nas finais da Conferência Leste, eles enfrentaram o Cleveland Cavaliers. Depois que as duas equipes dividiram os quatro primeiros jogos da série, o ponto de virada aconteceu no Jogo 5. O jogo é mais lembrado pelo desempenho de LeBron James, que marcou os 29 dos 30 pontos finais dos Cavaliers, que ajudou a sua equipe a derrotar os Pistons por 109-107. Os Pistons nunca se recuperaram e foram eliminados no Jogo 6.[112]

No Draft da NBA de 2007, os Pistons selecionaram Rodney Stuckey com a 15ª escolha geral e Arron Afflalo com a 27ª escolha geral.[113] Eles também assinaram novamente com Chauncey Billups para um contrato de longo prazo.[114] Esta temporada marcou o 50º aniversário da franquia em Detroit.[115]

No início da temporada de 2007-08, Saunders, em sua terceira temporada, se tornou o treinador mais antigo dos Pistons desde Chuck Daly.[116] Detroit terminou a temporada com o segundo melhor recorde da liga com 59–23.[117] Nos playoffs da NBA de 2008, Detroit derrotou o Philadelphia 76ers em seis jogos.[118] Nas semifinais, eles venceram o Orlando Magic por 4-1.[119]

Detroit avançou para as finais da Conferência Leste pela sexta temporada consecutiva, enfrentando o Boston Celtics.[120] Isso colocou os Pistons em segundo lugar na lista de mais aparições consecutivas nas finais da conferência, atrás apenas do Los Angeles Lakers, que apareceu em oito finais consecutivas entre 1981 e 1989. Os Pistons terminaram sua temporada em uma derrota de 89-81 no Jogo 6.[121] Em 3 de junho de 2008, os Pistons anunciaram que Flip Saunders não retornaria como treinador.[122]

2008 – Presente: ReconstruindoEditar

2008–2011: Falha na reconstruçãoEditar

Em 10 de junho de 2008, os Pistons contrataram Michael Curry para ser seu novo treinador.[123] Em novembro de 2008, eles trocaram Chauncey Billups e Antonio McDyess para o Denver Nuggets por Allen Iverson.[124] McDyess foi dispensado em 10 de novembro e voltou ao Pistons em 9 de dezembro. A troca foi marcado como o início de um novo processo de reconstrução devido ao status de agente livre de Iverson no final da temporada.

A temporada foi marcada por muitas controvérsias e lesões.[125][126] Como resultado disso, e das más ações, os Pistons caíram na classificação, conquistando apenas uma vaga nos playoffs em 10 de abril de 2009.[127] Os Pistons terminaram a temporada com um recorde de 39-43, garantindo sua primeira temporada com mais derrotas em oito anos.[128] Os Pistons foram varridos pelo Cleveland Cavaliers em quatro jogos nos playoffs da NBA de 2009.[129] Em 30 de junho de 2009, Michael Curry foi demitido como treinador.[130] Iverson assinaria com o Memphis Grizzlies durante a entressafra.[131]

Na entressafra, os Pistons chegou a um acordo com Ben Gordon em um contrato de 5 anos e US $ 55 milhões e com Charlie Villanueva em um contrato de 5 anos e US $ 35 milhões.[132][133] No mesmo mês, os Pistons perderam seus dois principais jogadores nos últimos anos: Rasheed Wallace e Antonio McDyess.[134][135] Em 8 de julho de 2009, eles contrataram o ex-assistente dos Cavaliers, John Kuester, para ser o seu novo treinador.[136] Mais tarde, os Pistons dispensaram Ben Wallace em agosto de 2009.[137]

Apesar dessas mudanças, a equipe regrediu ainda mais, pois foi prejudicada por contratempos e lesões.[138] Em 23 de março de 2010, eles foram eliminado da disputa dos playoffs com uma derrota para o Indiana Pacers. Os Pistons terminaram com um recorde de 27-55, o pior recorde desde 1994.[139] Outra temporada de 50 derrotas, desta vez terminando com 30-52,[140] levou ao despedimento de Kuester no final da temporada de 2010-11.[141]

2011-2015: Novo dono; mais lutasEditar

 
Andre Drummond foi selecionado pelos Pistons com a nona escolha geral no Draft da NBA de 2012.

Em 7 de abril de 2011, Karen Davidson, viúva do falecido Bill Davidson, chegou a um acordo para vender a franquia ao bilionário Tom Gores, que foi aprovado pelo Conselho de Donos da NBA em maio. O acordo também incluiu The Palace of Auburn Hills e DTE Energy Music Theatre.[142] De acordo com o Detroit Business, o preço final de venda foi de US $ 325 milhões, muito abaixo do esperado.[143] No Draft da NBA de 2011, os Pistons selecionaram Brandon Knight, Kyle Singler e Vernon Macklin.[144]

Antes do início da temporada de 2011-12, os Pistons fizeram várias mudanças, incluindo a nomeação de Dennis Mannion como presidente da franquia e da Palace Sports & Entertainment.[145] A equipe decidiu contratar Lawrence Frank como treinador.[146] A temporada de 2011-12 foi uma melhoria em relação aos anos anteriores, embora eles ainda tenham registrado um recorde de derrotas. Apesar de terem iniciado a temporada com um recorde de 4-20, eles venceram metade dos jogos restantes para terminar uma temporada encurtada com um recorde de 25-41.[147] A equipe continuou a construir seu núcleo jovem selecionando o talentoso Andre Drummond como a 9° escolha geral no Draft da NBA de 2012.[148]

Após a temporada de 2012–13, Frank foi demitido como treinador em 18 de abril de 2013.[149] Em 10 de junho de 2013, os Pistons contratou o ex-jogador e técnico, Maurice Cheeks.[150] Seu mandato durou pouco mais de meia temporada, quando foi substituído pelo técnico interino John Loyer.[151] Em abril, os Pistons anunciou que Joe Dumars deixaria o cargo de presidente das operações de basquete, mas continuaria como consultor da organização e de sua equipe de proprietários.[152] Em 14 de maio de 2014, Stan Van Gundy foi contratado. Van Gundy assinou um contrato de 5 anos e US $ 35 milhões para se tornar o treinador e presidente de operações de basquete da equipe.[153]

Na temporada de 2014-15, a equipe teve uma longa sequência de vitórias, mas terminaram a temporada com um recorde de 32-50 após uma lesão no tendão de Aquiles de Brandon Jennings.[154]

2015–2016: Retorno aos playoffsEditar

Na offseason de 2015, o técnico dos Pistons, Stan Van Gundy, começou a mudar o elenco da equipe fazendo aquisições como Ersan İlyasova, Marcus Morris, Aron Baynes e Steve Blake. Eles também selecionaram Stanley Johnson com a oitava escolha no Draft da NBA de 2015 e contrataram o armador Reggie Jackson.[155] Os Pistons entraram na temporada de 2015-16 com um elenco mais forte do que na temporada anterior, embora tenham perdido o titular Greg Monroe para o Milwaukee Bucks.

Em 6 de abril de 2016, após uma vitória de 108-104 sobre o Orlando Magic, os Pistons alcançaram 42 vitórias e garantiu sua primeira temporada vencedora desde a temporada de 2007-08.[156] Em 8 de abril de 2016, os Pistons derrotaram o Washington Wizards por 112–99 e conquistou uma vaga nos playoffs pela primeira vez desde 2009. Eles foram varridos pelo Cleveland Cavaliers em quatro jogos em uma série altamente competitiva.[157]

2017 – Presente: Voltando ao centro de DetroitEditar

O proprietário dos Pistons, Tom Gores e o o vice-presidente da Palace Sports & Entertainment, Arn Tellum, que controla o Red Wings e os Tigers, estavam em negociações sobre uma parceria desde o verão de 2015 para os Pistons se mudar para a nova arena, Little Caesars. Os Pistons foram à procura de uma parcela de terreno nas imediações da arena para construir uma nova sede. O contrato / parceria precisava da aprovação da cidade e da liga para ser finalizada.[158][159]

Em 22 de novembro de 2016, os Pistons anunciaram oficialmente sua intenção de se mudar para a Little Caesars Arena com o The Palace of Auburn Hills sendo demolida como parte da reconstrução. De 1999, quando os Lakers se mudaram do The Forum, no subúrbio de Inglewood, para o Staples Center, no centro de Los Angeles, os Pistons permaneceu a única franquia da NBA a jogar em um local suburbano.[160]

Em 20 de junho de 2017, o Conselho da Cidade de Detroit aprovou a mudança dos Pistons para a Little Caesars Arena.[161] Em 3 de agosto de 2017, o Conselho de Donos da NBA aprovou por unanimidade a medida.[162] A mudança fez de Detroit a única cidade dos EUA a ter as equipes da Major League Baseball (MLB), da National Football League (NFL), da NBA e da NHL jogando em seu distrito central.[163]

Em 29 de janeiro de 2018, os Pistons anunciou que havia adquirido Blake Griffin, juntamente com Willie Reed e Brice Johnson, do Los Angeles Clippers em troca de Avery Bradley, Tobias Harris e Boban Marjanovic.[164]

Os Pistons terminou a temporada de 2017-18 com um recorde de 39-43.[165] Eles não foram para os playoffs pela oitava vez em dez anos.[166] Em 7 de maio de 2018, os Pistons anunciaram que Stan Van Gundy não retornaria como treinador e presidente de operações de basquete.[167] Em 11 de junho de 2018, Dwane Casey foi contratado pelos Pistons para ser seu novo treinador, concordando com um contrato de cinco anos.[168]

Os Pistons terminou a temporada de 2018-19 com um recorde de 41–41, conquistando uma vaga nos playoffs.[169] Na primeira rodada dos playoffs, eles foram varridos em quatro jogos pelo Milwaukee Bucks,[170] estabelecendo um recorde de mais derrotas consecutivas nos playoffs da NBA com 14.[171]

Logotipos e uniformesEditar

Depois de se mudar de Fort Wayne para Detroit em 1957, os uniformes dos Pistons permaneceram praticamente inalterados por duas décadas, apresentando a palavra "Pistons" em letras azuis. Na temporada de 1978-79, a equipe exibiu um uniforme com raios nas laterais e com a logomarca na frente das camisetas. A equipe abandonou o tema relâmpago e retornou ao seu clássico bloco de letras e padrão de painel lateral simples em 1981, permanecendo com esse visual até 1996. Naquele ano, os Pistons mudaram suas cores para azul-petróleo, preto, amarelo e vermelho e lançou um novo logo com cabeça de cavalo e juba flamejante. Esse esquema de cores durou até 2001, quando a equipe retornou às tradicionais cores vermelha, branca e azul. A cabeça do cavalo e o logo da juba flamejante duraram até 2005, quando a equipe mudou para um design de logotipo mais clássico.

Em 14 de agosto de 2013, os Pistons apresentaram um novo uniforme alternativo com cores azul marinho e vermelho. Apresentava as palavras "Motor City" na frente e marcava o primeiro visual alternativo do clube, uma vez que usavam um alternativo vermelho, que era basicamente uma versão recolorida de seu uniforme regular de 2005 a 2009. Para contrastar os detalhes em azul marinho e vermelho, as letras e os números nas camisetas e nos shorts são brancos com detalhes em vermelho e azul. O logotipo secundário do clube aparece nos shorts - semelhante aos uniformes principais de casa e de fora de casa.[172]

Em 4 de outubro de 2015, os Pistons revelaram um novo uniforme alternativo, destinado a ser usado durante a temporada de 2015-16. A equipe disse em um comunicado à imprensa que "a inspiração para as camisetas do Detroit Chrome surgiu como uma maneira de homenagear nossos carros mais legais do passado e os carros do futuro. Detroit é universalmente conhecida como a capital do automóvel, onde o cromo deixa uma marca indelével nos carros que criamos. Os uniformes apresentam uma cor base cromada fosca com linhas simples e limpas inspiradas nos carros clássicos que sobem e descem pela Woodward Avenue por décadas. O acabamento da marinha e Detroit estampados no peito representam o ética de trabalho de colarinho azul na qual a indústria automobilística e a região foram construídas".[173][174]

Em 16 de maio de 2017, os Pistons lançaram um novo logotipo, que é uma versão modernizada do logotipo da Era "Bad Boys" usado de 1979 a 1996.[175]

ArenasEditar

 
O Detroit Pistons jogando no The Palace of Auburn Hills em janeiro de 2006.

Notas:

JogadoresEditar

Elenco atualEditar

Detroit Pistons
Jogadores Comissão Técnica
Estrela(s) do time: 
Pos. # País Nome Altura Peso Universidade/País
C 0   Andre Drummond 2 11 m 127 kg Connecticut
G 1   Reggie Jackson 1 91 m 94 kg Boston College
G 5   Luke Kennard 1 96 m 93 kg Duke
G 6   Bruce Brown 1 93 m 92 kg Miami*
F 7   Thon Maker 2 13 m 100 kg Orangeville Prep (CAN)*
F 8   Markieff Morris 2 03 m 111 kg Kansas
G 9   Langston Galloway 1 85 m 91 kg Saint Joseph's
G 12   Tim Frazier 1 83 m 77 kg Penn State
G 13   Khyri Thomas 1 91 m 95 kg Creighton
F 14   Louis King (TW) 2 01 m 93 kg Oregon
G 17   Tony Snell 1 98 m 97 kg New Mexico
G 18   Jordan Bone (TW) 1 91 m 85 kg Tennessee
F 19   Sviatoslav Mykhailiuk 2 01 m 93 kg Kansas
F 23   Blake Griffin 2 06 m 113 kg Oklahoma
G 25   Derrick Rose 1 88 m 91 kg Memphis
F 35   Christian Wood 2 08 m 97 kg UNLV
F 45   Sekou Doumbouya 2 03 m 104 kg França
Treinador
Assistente(s) Técnico(s)



Legend
  • (C) Capitão
  • (DP) Escolha de Draft sem-assinatura
  • (FA) Free agent
  • (S) Suspenso
  • (TW) Jogador afiliado bidirecional
  •   Machucado

ElencoTransações
Última transação: 12/11/2019

Direitos de draft retidosEditar

Os Pistons detém os direitos de draft para as seguintes escolhas não assinados que estão jogando fora da NBA. Um jogador selecionado ou um selecionado internacional que não seja contratado pela equipe que o selecionou, poderá assinar com qualquer time que não seja da NBA. Nesse caso, a equipe mantém os direitos de draft do jogador na NBA até um ano após o término do contrato do jogador com a equipe que não é da NBA.[184] Esta lista inclui direitos de draft que foram adquiridos de negociações com outras equipes.

Draft Rodada Escolha Jogador Nacionalidade Time atual Nota Ref
2019 2 37 Deividas Sirvydis   Lituânia BC Rytas (Lituânia) Adquirido do Dallas Mavericks [185]

Números aposentadosEditar

Número Nome Posição Período Data
1 Chauncey Billups G 2002–2008

2013–2014

10 de Fevereiro de 2016[186]
2 Chuck Daly Treinador principal 1983–1992 25 de Janeiro de 1997[187]
3 Ben Wallace C 2000–2006

2009–2012

16 de Janeiro de 2016[188]
4 Joe Dumars G 1985–1999 10 de Março de 2000
10 Dennis Rodman F 1986–1993 1 de Abril de 2011[189]
11 Isiah Thomas G 1981–1994 17 de Fevereiro de 1996[190]
15 Vinnie Johnson G 1981–1991 5 de Fevereiro de 1994
16 Bob Lanier C 1970–1980 9 de Janeiro de 1993
21 Dave Bing G 1966–1975 18 de Março de 1983
32 Richard Hamilton G/F 2002–2011 26 de Fevereiro de 2017[191]
40 Bill Laimbeer C 1982–1994 4 de Fevereiro de 1995
Bill Davidson Proprietário da equipe 1974–2009 28 de Dezembro de 2011[192]
Jack McCloskey General manager 1979–1992 29 de Março de 2008[193]

Notas:

  • Chuck Daly Nunca jogou na NBA, o número representa os dois títulos da NBA que ele ganhou.[194]
  • Bill Davidson teve um banner criado para homenagear seus 35 anos com a equipe.[195]
  • Jack McCloskey teve um banner criado para homenagear seus 13 anos como gerente geral da equipe.[196]

TreinadoresEditar

Temporada regular Playoffs
# Nome Tempo J V D % J V D % Conquistas Referências
Fort Wayne Pistons
1 Carl Bennett 1948 6 0 6 .000 [197]
2 Curly Armstrong 1948–1949 (como jogador-treinador) 54 22 32 .407 [198]
3 Murray Mendenhall 1949–1951 136 72 64 .529 [199]
4 Paul Birch 1951–1954 207 105 102 .507 14 4 10 .286 [200]
5 Charley Eckman 1954–1957 216 114 102 .528 24 10 14 .417 [201]
Detroit Pistons
Charley Eckman 1957 25 9 16 .360 0 0 0
6 Red Rocha 1957–1960 153 65 88 .425 10 4 6 .400 [202]
7 Dick McGuire 1959–1960 (como jogador-treinador)

1960–1963

280 122 158 .436 21 8 13 .381 [203]
8 Charles Wolf 1963–1964 91 25 66 .433 [204]
9 Dave DeBusschere 1964–1967 (como jogador-treinador) 222 79 143 .356 [205]
10 Donnie Butcher 1967–1968 112 52 60 .464 6 2 4 .333 [206]
11 Paul Seymour 1968–1969 60 22 38 .367 [207]
12 Butch van Breda Kolff 1969–1971 174 82 92 .471 [208]
13 Terry Dischinger 1971 (como jogador-treinador) 2 0 2 .000 [209]
14 Earl Lloyd 1971–1972 77 22 55 .286 [210]
15 Ray Scott 1972–1976 281 147 134 .523 10 4 6 .400 Treinador da NBA na temporada de 1973–74 [211]
16 Herb Brown 1976–1977 146 72 74 .493 12 5 7 .417 [212]
17 Bob Kauffman 1977–1978 58 29 29 .500 [213]
18 Dick Vitale 1978–1979 94 34 60 .362 [214]
19 Richie Adubato 1979–1980 70 12 58 .171 [215]
20 Scotty Robertson 1980–1983 246 97 149 .394 [216]
21 Chuck Daly 1983–1992 738 467 271 .633 113 71 42 .628 2x Campeão da NBA (1989, 1990)

Um dos 10 melhores treinadores da história da NBA

[217]
22 Ron Rothstein 1992–1993 82 40 42 .488 [218]
23 Don Chaney 1993–1995 164 48 116 .293 [219]
24 Doug Collins 1995–1998 209 121 88 .579 8 2 6 .250 [220]
25 Alvin Gentry 1998–2000 145 73 72 .503 5 2 3 .400 [221]
26 George Irvine 2000–2001 106 46 60 .434 3 0 3 .000 [222]
27 Rick Carlisle 2001–2003 164 100 64 .610 27 12 15 .444 Treinador da NBA na temporada de 2001–02 [223]
28 Larry Brown 2003–2005 164 108 56 .659 48 31 17 .646 Campeão da NBA (2004) [224]
29 Flip Saunders 2005–2008 246 176 70 .715 51 30 21 .588 [225]
30 Michael Curry 2008–2009 82 39 43 .476 4 0 4 .000 [226]
31 John Kuester 2009–2011 164 57 107 .348 [227]
32 Lawrence Frank 2011–2013 148 54 94 .365 [228]
33 Maurice Cheeks 2013–2014 50 21 29 .420 [229]
34 John Loyer 2014 32 8 24 .250 [230]
35 Stan Van Gundy 2014–2018 328 152 176 .463 4 0 4 .000 [231]
36 Dwane Casey 2018–Presente 82 41 41 .500 4 0 4 .000 [232]

Gerentes geraisEditar

Fonte:[233]

GM history
GM Tempo
Carl Bennett 1948–1954
Fred Zollner 1954–1957
Otto Adams 1957
Fred Delano 1957–1958
W. Nicholas Kerbawy 1958–1961
Francis Smith 1961–1964
Don Wattrick 1964–1965
Edwin Coil 1965–1975
Oscar Feldman 1975–1977
Bob Kauffman 1977–1978
Bill Davidson 1978–1979
Jack McCloskey 1979–1992
Tom Wilson 1992
Billy McKinney 1992–1995
Doug Collins 1995–1998
Rick Sund 1998–2000
Joe Dumars 2000–2014
Jeff Bower 2014–2018
Ed Stefanski 2018–Presente

Estatísticas geraisEditar

Estatísticas atualizadas em 10 de novembro de 2019.[234]

JogosEditar

# País Nome Período Jogos
1   Joe Dumars 1985–1999 1.018
2   Isiah Thomas 1981–1994 979
3   Bill Laimbeer 1982–1994 937
4   Vinnie Johnson 1982–1991 798
5   Tayshaun Prince 2003–2013, 2015 792
6   Lindsey Hunter 1994–2000, 2004–2008 703
7   Bob Lanier 1971–1980 681
8   Dave Bing 1967–1975 675
9   Ben Wallace 2001–2006, 2010–2012 655
10   Richard Hamilton 2003–2011 631

PontosEditar

# País Nome Período Pontos
1   Isiah Thomas 1981–1994 18.822
2   Joe Dumars 1985–1999 16.401
3   Bob Lanier 1971–1980 15.488
4   Dave Bing 1967–1975 15.235
5   Bill Laimbeer 1982–1994 12.665
6   Richard Hamilton 2003–2011 11.582
7   Vinnie Johnson 1982–1991 10.146
8   Tayshaun Prince 2003–2013, 2015 10.006
9   Grant Hill 1995–2000 9.393
10   John Long 1979–1986, 1990–1991 9.023

AssistênciasEditar

# País Nome Período Assistências
1   Isiah Thomas 1981–1994 9.061
2   Joe Dumars 1985–1999 4.612
3   Dave Bing 1967–1975 4.330
4   Chauncey Billups 2003–2009, 2013–2014 2.984
5   Grant Hill 1995–2000 2.720
6   Vinnie Johnson 1982–1991 2.661
7   Richard Hamilton 2003–2011 2.419
8   Bob Lanier 1971–1980 2.256
9   Tayshaun Prince 2003–2013, 2015 2.074
10   Lindsey Hunter 1994–2000, 2004–2008 2.038

RebotesEditar

# País Nome Período Rebotes
1   Bill Laimbeer 1982–1994 9.430
7   Bob Lanier 1971–1980 8.063
2   Andre Drummond 2012–Presente 7.604
9   Ben Wallace 2001–2006, 2010–2012 7.264
3   Dennis Rodman 1987–1993 6.299
4   Larry Foust 1951–1957 5.200
5   Walter Dukes 1958–1963 4.986
6   Dave DeBusschere 1963–1969 4.947
8   Bailey Howell 1960–1964 4.583
10   Ray Scott 1962–1967 4.508

RivalidadesEditar

Chicago BullsEditar

A rivalidade entre Chicago Bulls e o Detroit Pistons começou no final da década de 1980 e foi uma das mais intensas da história da NBA por alguns anos, quando Michael Jordan se transformou em um dos melhores jogadores da liga e o Pistons se tornou um candidato aos playoffs. Eles representam as duas maiores áreas metropolitanas do Centro-Oeste e são separados apenas por um trecho de 280 km.

Ao todo, os Pistons venceram 133 jogos contra 130 dos Bulls.[235]

Boston CelticsEditar

O Boston Celtics e o Detroit Pistons se enfrentaram nos playoffs da NBA cinco vezes, de 1985 a 1991, com Boston vencendo em 1985 e 1987, e Detroit vencendo a caminho de participações nas Finais da NBA consecutivas em 1988, 1989 e 1991. A rivalidade atingiu o pico no final dos anos 80, apresentando jogadores como Larry Bird, Kevin McHale, Robert Parish, Dennis Rodman, Isiah Thomas, Joe Dumars e Bill Laimbeer.

Ao todo, os Celtics venceram 241 jogos contra 136 dos Pistons.[236]

Los Angeles LakersEditar

A rivalidade entre o Lakers e os Pistons começou quando as equipe se enfrentaram nas Finais da NBA de 1988 e 1989, com um título para cada lado. As equipe voltaram a se encontrar nas Finais da NBA de 2004 com o título do "azarão" Pistons.

Ao todo, os Lakers venceram 206 jogos contra 133 dos Pistons.[237]

Cobertura da mídiaEditar

RádioEditar

A principal estação de rádio dos Pistons é a WXYT-FM.[238] Existem várias estações afiliadas em Michigan e Toledo, Ohio. Os locutores de rádio regulares são Mark Champion como narrador e Rick Mahorn como comentarista.[239]

TelevisãoEditar

O atual detentor exclusivo de direitos de televisão local dos Pistons é a Fox Sports Detroit.[240] Os locutores regulares de TV são George Blaha como narrador e Greg Kelser como comentarista.[241]

Referências

  1. «NBA History: Teams». National Basketball Association. 25 de fevereiro de 2013. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  2. «NBA.com/Stats–Detroit Pistons». National Basketball Association. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  3. «Detroit Pistons History». Detroit Pistons. 20 de maio de 2015. Consultado em 20 de maio de 2015 
  4. «Detroit Pistons Introduce New Logos». Detroit Pistons. 11 de julho de 2005. Consultado em 24 de abril de 2016. Official colors for the new logos are PMS 199 (red), PMS 293 (royal blue) and PMS 282 (navy blue). 
  5. «Detroit Pistons Reproduction and Usage Guideline Sheet». NBA Properties, Inc. Consultado em 31 de maio de 2016 
  6. «Detroit Pistons | The Official Site of the Detroit Pistons». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  7. «Farewell, Fort Wayne». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  8. «Behind the Name - The Detroit Pistons». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  9. «World Professional Basketball Tournament». nbahoopsonline.com. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  10. «NBA.com: When the Dust Settled». archive.nba.com. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  11. «1956 NBA Finals - Fort Wayne Pistons vs. Philadelphia Warriors». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  12. «25 Things You Probably Didn't Know About the Pistons' First 10 Years in Detroit». Detroit Sports Nation (em inglês). 12 de março de 2016. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  13. Haddad, Ken. «5 places the Detroit Pistons called home». WDIV (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  14. «How Isiah Thomas became the greatest Piston ever». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  15. Markusen, Bruce (28 de janeiro de 2016). «24-year old DeBusschere was youngest coach in NBA history with Pistons». Vintage Detroit Collection Blog (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  16. Golimper, Sam (30 de julho de 1974). «Pistons Are Sold for $8.1‐Million». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  17. «1973-74 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  18. «1974-75 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  19. «1975-76 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  20. «1976-77 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  21. Attner, Paul (18 de março de 1978). «22,000-Seat Silverdome To Become Pistons' Home». Washington Post (em inglês). ISSN 0190-8286 
  22. «1979-80 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  23. «1980-81 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  24. «1981 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  25. «The Microwave». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  26. «The Best of Trader Jack: Part III». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  27. «Chuck Daly, 1930-2009». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  28. «1984 NBA Eastern Conference First Round - New York Knicks vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  29. «1985 NBA Eastern Conference First Round - New Jersey Nets vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  30. «1985 NBA Eastern Conference Semifinals - Detroit Pistons vs. Boston Celtics». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  31. «1985 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  32. «1986 NBA Eastern Conference First Round - Detroit Pistons vs. Atlanta Hawks». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  33. «1986 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  34. Goldaper, Sam (22 de agosto de 1986). «Tripucka Traded by Pistons for Dantley». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  35. Holmes, Dan (27 de abril de 2016). «How the Detroit Pistons came to be known as the Bad Boys». Vintage Detroit Collection Blog (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  36. «1987 NBA Eastern Conference Finals - Detroit Pistons vs. Boston Celtics». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  37. «1987-88 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  38. «1988 NBA Eastern Conference Finals - Detroit Pistons vs. Boston Celtics». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  39. Staff, NBA com. «Top NBA Finals moments: Thomas scores 25 in quarter on injured ankle». NBA.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  40. Skolnick, Ethan. «Pat Riley Admits '88 Lakers Benefited from Phantom Foul vs. Detroit Pistons». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  41. «Twenty years in, the Palace still shines - SportsBusiness Daily | SportsBusiness Journal | SportsBusiness Daily Global». web.archive.org. 20 de janeiro de 2018. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  42. «Dealing Dantley». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  43. Tribune, Chicago. «DANTLEY-FOR-AGUIRRE DEAL DOESN`T GO DOWN WELL IN DETROIT». chicagotribune.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  44. «1988-89 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  45. «1989 NBA Finals - Los Angeles Lakers vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  46. «1988-89 NBA Season Summary». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  47. «1990 NBA Eastern Conference First Round - Indiana Pacers vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  48. «1990 NBA Eastern Conference Semifinals - New York Knicks vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  49. «1990 NBA Eastern Conference Finals - Chicago Bulls vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  50. «1990 NBA Finals - Portland Trail Blazers vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  51. Holmes, Dan (15 de março de 2013). «From every angle, the Microwave could get hot on the court». Vintage Detroit Collection Blog (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  52. «1989-90 NBA Season Summary». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  53. «1991 NBA Eastern Conference Finals - Detroit Pistons vs. Chicago Bulls». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  54. Eno, Greg. «The Day the "Bad Boys" Walked Out». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  55. Tribune, Sam Smith, Chicago. «BULLS MAKE NBA SAFE FOR `SOLID` BASKETBALL». chicagotribune.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  56. «1991-92 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  57. «1992 NBA Eastern Conference First Round - Detroit Pistons vs. New York Knicks». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  58. Jr, Robert Mcg Thomas (6 de maio de 1992). «HOCKEY; Daly Resigns as Pistons Coach». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  59. Smith, Sam. «PISTONS DEAL SALLEY, MAY GO AFTER OLAJUWON». chicagotribune.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  60. «Spurs Give Rodman Fresh Start : Pro basketball: Pistons get Sean Elliott in trade for the NBA leader in rebounds and problems.». Los Angeles Times (em inglês). 2 de outubro de 1993. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  61. Staff, Tim Povtak of The Sentinel. «LAIMBEER RETIRES, CITING LOST DESIRE». OrlandoSentinel.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  62. «1993-94 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  63. «1994 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  64. Brown, Clifton (14 de julho de 1996). «PRO BASKETBALL;A New Backcourt: Childs and Houston Join the Knicks». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  65. Wierenga, Jay. «10 Most Disappointing Detroit Pistons». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  66. «1996-97 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  67. Holmes, Dan (1 de março de 2012). «The Teal Era: When everything went wrong for the Pistons». Vintage Detroit Collection Blog (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  68. May 22; 1996. «PISTONS REV UP "NEW BREED" WITH NEW LOGO AND LOOK». www.sportsbusinessdaily.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  69. «2000 NBA Eastern Conference First Round - Detroit Pistons vs. Miami Heat». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  70. Holmes, Dan (1 de março de 2012). «The Teal Era: When everything went wrong for the Pistons». Vintage Detroit Collection Blog (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  71. Eno, Greg. «Unwanted Ben Wallace Started Detroit Pistons' 21st Century Re-Birth». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  72. «2000-01 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  73. «ESPN.com - NBA - Carlisle named Pistons coach». a.espncdn.com. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  74. «2001-02 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  75. «2002 NBA Eastern Conference First Round - Toronto Raptors vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  76. «2002 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  77. «2002-03 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  78. «2003 NBA Eastern Conference Finals - New Jersey Nets vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  79. Correspondent, Sam Smith, National. «PISTONS FIRE HIGHLY SUCCESSFUL CARLISLE, SET SIGHTS ON BROWN». OrlandoSentinel.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  80. «Pistons Name Larry Brown as Head Coach». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  81. «2003-04 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  82. «2004 NBA Eastern Conference First Round - Milwaukee Bucks vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  83. «2004 NBA Eastern Conference Semifinals - New Jersey Nets vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  84. «2004 NBA Eastern Conference Finals - Detroit Pistons vs. Indiana Pacers». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  85. «2004 NBA Eastern Conference Finals - Detroit Pistons vs. Indiana Pacers». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  86. «2003-04 NBA Season Summary». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  87. «Pistons owner, Hall of Famer Davidson dies». ESPN.com (em inglês). 14 de março de 2009. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  88. «2004-05 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  89. «2005 NBA Eastern Conference First Round - Philadelphia 76ers vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  90. «2005 NBA Eastern Conference Semifinals - Indiana Pacers vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  91. «2005 NBA Eastern Conference Finals - Detroit Pistons vs. Miami Heat». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  92. «2005 NBA Finals - Detroit Pistons vs. San Antonio Spurs». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  93. «Malice at the Palace brawl between the Detroit Pistons and the Indiana Pacers, five years later. - ESPN». web.archive.org. 4 de novembro de 2012. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  94. «The Larry Brown Circus Rolls Out of Detroit». ESPN.com (em inglês). 19 de julho de 2005. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  95. «Malice at the Palace brawl between the Detroit Pistons and the Indiana Pacers, five years later. - ESPN». web.archive.org. 4 de novembro de 2012. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  96. «USATODAY.com - Pistons part ways with Brown after two seasons». usatoday30.usatoday.com. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  97. «USATODAY.com - Knicks, Brown make move official». usatoday30.usatoday.com. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  98. «Pistons Name Flip Saunders as Head Coach». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  99. «2005-06 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  100. Markusen, Bruce (14 de maio de 2014). «'84 Tigers had the best start in the history of the game». Vintage Detroit Collection Blog (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  101. «Lakers vs. Pistons - Game Recap - January 29, 2006 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  102. «Pistons vs. Heat - Game Recap - April 6, 2006 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  103. «2006 NBA Eastern Conference First Round - Milwaukee Bucks vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  104. «2006 NBA Eastern Conference Semifinals - Cleveland Cavaliers vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  105. «2006 NBA Eastern Conference Finals - Miami Heat vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  106. «Ben Wallace makes it official, signs with Bulls». ESPN.com (em inglês). 4 de julho de 2006. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  107. «Pistons add Mohammed to try to fill Wallace's void». ESPN.com (em inglês). 4 de julho de 2006. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  108. «Pistons Sign Free-Agent Forward/Center Chris Webber». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  109. «Timberwolves vs. Pistons - Game Recap - January 15, 2007 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  110. «2007 NBA Eastern Conference First Round - Orlando Magic vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  111. «2007 NBA Eastern Conference Semifinals - Chicago Bulls vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  112. «2007 NBA Eastern Conference Finals - Cleveland Cavaliers vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  113. «2007 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  114. «PISTONS: Pistons Re-Sign Guard Chauncey Billups». web.archive.org. 19 de novembro de 2010. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  115. «Pistons to Name All-Time Team as Part of 50th Season Celebration on April 8». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  116. Apr 18, foxsports; ET, 2013 at 2:24p (18 de abril de 2013). «Pistons fire head coach Lawrence Frank». FOX Sports (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  117. «2007-08 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  118. «2008 NBA Eastern Conference First Round - Philadelphia 76ers vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  119. «2008 NBA Eastern Conference Semifinals - Orlando Magic vs. Detroit Pistons». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  120. «Magic vs. Pistons - Game Recap - May 13, 2008 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  121. «2008 NBA Eastern Conference Finals - Detroit Pistons vs. Boston Celtics». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  122. «Saunders fired; source says Pistons to hire Curry». ESPN.com (em inglês). 3 de junho de 2008. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  123. «Pistons Name Michael Curry as Head Coach». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  124. «Pistons acquire Iverson for Billups and McDyess». ESPN.com (em inglês). 3 de novembro de 2008. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  125. Lawrence, Mitch. «Pistons sputter since swapping Chauncey Billups for Allen Iverson». nydailynews.com. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  126. «Hamilton echoes Iverson on issues with Curry». ESPN.com (em inglês). 28 de outubro de 2009. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  127. «Nets vs. Pistons - Game Recap - April 10, 2009 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  128. «2008-09 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  129. «2009 NBA Eastern Conference First Round - Detroit Pistons vs. Cleveland Cavaliers». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  130. Sherrod, A. (30 de junho de 2009). «Pistons fire coach Michael Curry after one season». mlive (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  131. «Grizzlies welcome Iverson with standing ovation». ESPN.com (em inglês). 10 de setembro de 2009. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  132. «Pistons Sign Free Agents Ben Gordon and Charlie Villanueva». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  133. «Pistons sign free agents Gordon, Villanueva». ESPN.com (em inglês). 8 de julho de 2009. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  134. «Agent: Pistons F Wallace to sign with Celtics». ESPN.com (em inglês). 6 de julho de 2009. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  135. «Free agent forward McDyess chooses Spurs». ESPN.com (em inglês). 8 de julho de 2009. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  136. «Sources: Cavs' Kuester to be Pistons' coach». ESPN.com (em inglês). 7 de julho de 2009. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  137. «PISTONS: Pistons Sign Free Agent Center Ben Wallace». web.archive.org. 6 de janeiro de 2010. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  138. Iott, Chris (29 de julho de 2010). «Poll: If no more roster moves are made, how good will the Pistons be this season?». mlive (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  139. «2009-10 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  140. «2010-11 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  141. «Pistons fire coach John Kuester after two seasons». USATODAY.COM (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  142. «Karen Davidson and Tom Gores Reach Agreement on Sale of Detroit Pistons». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  143. «'Shocking' bargain: Gores pays $325 million for Pistons». Crain's Detroit Business (em inglês). 5 de junho de 2011. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  144. «2011 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  145. Savage, Brendan (6 de setembro de 2011). «Dennis Mannion named president of Detroit Pistons, Palace Sports & Entertainment». mlive (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  146. Associated, The (29 de julho de 2011). «Detroit Pistons hire Lawrence Frank as new head coach». mlive (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  147. «2011-12 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  148. «2012 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  149. «Pistons oust coach Frank after two seasons». ESPN.com (em inglês). 18 de abril de 2013. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  150. Jun 10, foxsports; ET, 2013 at 1:00a (10 de junho de 2013). «Pistons hire Cheeks as coach». FOX Sports (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  151. «Detroit Pistons Relieve Maurice Cheeks of Head Coaching Duties». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  152. «Detroit Pistons Announce Organizational Changes». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  153. «Detroit Pistons Name Stan Van Gundy Head Coach and President of Basketball Operations». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  154. «2014-15 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  155. «2015 NBA Draft». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  156. «Pistons vs. Magic - Game Recap - April 6, 2016 - ESPN». ESPN.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  157. «2016 NBA Eastern Conference First Round - Detroit Pistons vs. Cleveland Cavaliers». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  158. Ellis, Vince. «Gores: Pistons 'very close' to move downtown, and soon». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  159. Krupa, Gregg. «The final period begins for Joe Louis Arena». Detroit News (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  160. Block, Dustin. «Dan Gilbert: All 30 NBA arenas now in urban cores». WDIV (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  161. Stafford, Katrease. «Council OKs $34.5M public funding for Pistons move». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  162. Ellis, Vince. «NBA gives approval for Pistons move downtown». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  163. Block, Dustin. «Pistons move makes Detroit only North American city with 4 pro teams in its downtown». WDIV (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  164. release, Official. «Detroit Pistons acquire Blake Griffin, Willie Reed, Brice Johnson from LA Clippers». NBA.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  165. «2017-18 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  166. «Detroit Pistons save best for last in season finale win at Chicago, 119-87». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  167. Ellis, Vince. «Detroit Pistons part ways with Stan Van Gundy, seek new direction». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  168. Beard, Rod. «New coach Dwane Casey: Pistons 'ready to win now'». Detroit News (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  169. «2018-19 Detroit Pistons Roster and Stats». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  170. «2019 NBA Eastern Conference First Round - Detroit Pistons vs. Milwaukee Bucks». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  171. Writer, NOAH TRISTER AP Sports. «Pistons by swept by Bucks; set NBA record for most consecutive playoff losses». The Oakland Press (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  172. «Detroit Pistons Unveil First-Ever Motor City Uniforms». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  173. «Pistons Chrome Jersey». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  174. «The official site of the NBA». NBA.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  175. Ellis, Vince. «Pistons go retro, unveil new logo downtown». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  176. «Allen County War Memorial Coliseum». www.memorialcoliseum.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  177. Dow, Bill (18 de abril de 2009). «Reflections on the Humble Beginnings of the Detroit Pistons». Vintage Detroit Collection Blog (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  178. Beard, Rod. «Pistons' fight back falls short in Palace finale». Detroit News (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  179. «Pistons to Move to Downtown Detroit». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  180. Dow, Bill (18 de abril de 2009). «Reflections on the Humble Beginnings of the Detroit Pistons». Vintage Detroit Collection Blog (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  181. «Best moments in Joe Louis Arena history: No. 10». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  182. «Twenty years in, the Palace still shines - SportsBusiness Daily | SportsBusiness Journal | SportsBusiness Daily Global». web.archive.org. 20 de janeiro de 2018. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  183. «The Roof Collapses at Silverdome». Los Angeles Times (em inglês). 5 de março de 1985. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  184. «NBA Salary Cap FAQ». www.cbafaq.com. Consultado em 12 de novembro de 2019 
  185. «Sirvydis to stay with Rytas for 2019-20 season». Eurohoops (em inglês). 7 de agosto de 2019. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  186. «Chauncey Billups Jersey Retirement Ceremony». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  187. «Detroit Pistons Retired Jersey Numbers - RealGM». basketball.realgm.com. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  188. «Pistons retire Ben Wallace's jersey, honoring 2004 NBA champ». USA TODAY (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  189. «Dennis Rodman has jersey retired, makes Hall of Fame - Page 2 - ESPN». ESPN.com. Consultado em 11 de novembro de 2019 
  190. Isiah Thomas Jersey Retirement Ceremony (1996), consultado em 11 de novembro de 2019 
  191. Monarrez, Carlos. «Rip thanks whole family at jersey ceremony». Detroit Free Press (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  192. Savage, Brendan (29 de dezembro de 2011). «Detroit Pistons honor former owner Bill Davidson with banner in Palace rafters». mlive (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  193. release, Official. «Detroit Pistons mourn loss of legendary general manager Jack McCloskey». NBA.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  194. «Chuck Daly, 1930-2009». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  195. Savage, Brendan (29 de dezembro de 2011). «Detroit Pistons honor former owner Bill Davidson with banner in Palace rafters». mlive (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  196. release, Official. «Detroit Pistons mourn loss of legendary general manager Jack McCloskey». NBA.com (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  197. «Carl Bennett». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  198. «Curly Armstrong». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  199. «Murray Mendenhall». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  200. «Paul Birch». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  201. «Charles Eckman». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  202. «Red Rocha». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  203. «Dick McGuire». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  204. «Charles Wolf». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  205. «Dave DeBusschere». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  206. «Donnie Butcher». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  207. «Paul Seymour». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  208. «Butch van Breda Kolff». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  209. «Terry Dischinger». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  210. «Earl Lloyd». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  211. «Ray Scott». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  212. «Herb Brown». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  213. «Bob Kauffman». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  214. «Dick Vitale». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  215. «Richie Adubato». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  216. «Scotty Robertson». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  217. «Chuck Daly». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  218. «Ron Rothstein». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  219. «Don Chaney». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  220. «Doug Collins». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  221. «Alvin Gentry». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  222. «George Irvine». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  223. «Rick Carlisle». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  224. «Larry Brown». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  225. «Flip Saunders». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  226. «Michael Curry». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  227. «John Kuester». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  228. «Lawrence Frank». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  229. «Maurice Cheeks». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  230. «John Loyer». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  231. «Stan Van Gundy». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  232. «Dwane Casey». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  233. «Detroit Pistons Executives». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  234. «Detroit Pistons Career Leaders». Basketball-Reference.com (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2019 
  235. «Detroit Pistons vs. Chicago Bulls All-Time Head-to-Head Record in the NBA». www.landofbasketball.com. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  236. «Detroit Pistons vs. Boston Celtics All-Time Head-to-Head Record in the NBA». www.landofbasketball.com. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  237. «Detroit Pistons vs. Los Angeles Lakers All-Time Head-to-Head Record in the NBA». www.landofbasketball.com. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  238. «Detroit Pistons Radio». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  239. «Detroit Pistons Radio». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  240. «Detroit Pistons Basketball on FS Detroit and FS PLUS». Detroit Pistons (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 
  241. Khan, Ansar (26 de setembro de 2019). «Detroit Pistons 2019-20 TV schedule». mlive (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2019 

Ligações externasEditar