Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Diamante, veja Diamante (desambiguação).

Diamante é um município no estado da Paraíba (Brasil), localizado na Região Metropolitana do Vale do Piancó. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2010 sua população era estimada em 6 616 habitantes. Área territorial de 269 km². Tem o rio Piancó como principal fonte de água para o município.

Município de Diamante
Bandeira de Diamante
Brasão de Diamante
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 21 de dezembro
Fundação 1961
Gentílico diamantino ou diamantense
Prefeito(a) Carmelita de Lucena Mangueira[1] (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Diamante
Localização de Diamante na Paraíba
Diamante está localizado em: Brasil
Diamante
Localização de Diamante no Brasil
07° 25' 40" S 38° 15' 50" O07° 25' 40" S 38° 15' 50" O
Unidade federativa Paraíba
Região intermediária

Patos IBGE/2017[2]

Região imediata

Itaporanga IBGE/2017[2]

Região metropolitana Vale do Piancó
Municípios limítrofes Bonito de Santa Fé e São José de Caiana (norte); Itaporanga, Boa Ventura e Curral Velho (leste); Santana de Mangueira (sul); Ibiara e Conceição (oeste)[3]
Distância até a capital 450[4] km
Características geográficas
Área 269,109 km² [5]
População 6 616 hab. IBGE/2010[6]
Densidade 24,58 hab./km²
Altitude 310[4] m
Clima Semi-árido [4]
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,574 baixo PNUD/2000[7]
PIB R$ 24 796,541 mil IBGE/2008[8]
PIB per capita R$ 3 661,63 IBGE/2008[8]

Índice

História[9]

O topônimo Diamante provém do nome do sítio e da serra contíguas às terras devolutas concedidas a Manoel de Sousa Olival pelo governador da capitania Antônio Borges da Fonseca em 1752. Dezesseis anos depois José Felix de Sá adquire a concessão de uma légua e meia quadrada de terras. Em 1816, o Capitão Domingos João Dantas, morador no Piancó também obtém concessão de terras no local. Estes sítios deram origem à povoação. O Capitão doou o terreno para a construção da primeira capela, capela nossa senhora do rosário. O local passou a se chamar Paulo Mendes, em homenagem ao seu primeiro professor. O Padre Joaquim Dinis sugeriu a mudança do nome Paulo Mendes para São Paulo.

O distrito com o nome de São Paulo foi criado pelo decreto-lei estadual nº 1164, de 15-111938, subordinado ao município de Itaporanga ex-Misericórdia. Pelo decreto-lei estadual nº 520, de 31 de dezembro de 1943, o distrito de São Paulo passou a denominar-se Diamante e o município de Itaporanga voltou a denominar-se Misericórdia. O município com a denominação de Diamante foi criado pela lei estadual nº 2655, de 21 de dezembro de 1956, desmembrado de Itaporanga e instalado em 30 de dezembro de 1961.

Geografia

O município está inserido na unidade geoambiental da Depressão Sertaneja[4].

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semi-árido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005.[10] Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca. A pluviosidade média do município é de 1090 mm, com estação seca de setembro a dezembro[4].

A vegetação predominante é a caatinga xerófila, com cactáceas, arbustos e árvores de pequeno a médio porte[4].

O município está inserido na bacia hidrográfica do rio Piranhas, sub-bacia do rio Piancó e tem como principais tributários o rio Piancó, os riachos do Logradouro, do Meio, Chatinha, Carnaúba, Olho d´Água, do Saco e os córregos da Onça, do Romão, Umburana e dos Bois, todos de regime intermitente[4].

A principal atividade econômica é a agricultura.

Referências

  1. [https www.folhadovali.com.br.html «Com presença de apenas 2 Vereadores, prefeita de Diamante e reempossada e volta ao poder»] Verifique valor |url= (ajuda). ClickPB. 18 de dezembro 2018. Consultado em 18 de dezembro 2018 
  2. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 17 de agosto de 2017. Cópia arquivada em 10 de agosto de 2017 
  3. «Mapa da Confederação Nacional de Municípios» 
  4. a b c d e f g «Diagnóstico do município de Diamante Paraíba» (PDF). Projeto Águas Subterrâneas. Ministério das Minas e Energia. 2005. Consultado em 22 de outubro de 2009 
  5. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  6. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  8. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  9. «@cidades». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 12 de outubro de 2011 
  10. «Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro.». Arquivado do original em 26 de março de 2010 

Ligações externas