Abrir menu principal

Dilador Borges

Político e empresário brasileiro
Dilador Borges
Dilador em debate nas eleições de 2016.
35.º Prefeito de Araçatuba
Período 1º de janeiro de 2017
até a atualidade
Vice-prefeita Edna Flor
Antecessor Cido Sério
Deputado Estadual de São Paulo
Período 3 de janeiro de 2013
até março de 2014
Dados pessoais
Nome completo Dilador Borges Damasceno
Nascimento 7 de fevereiro de 1954 (65 anos)
Itapagipe, Minas Gerais
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Adelina Borges[1]
Pai: Valdemar Damasceno[1]
Cônjuge Deomerce Souza Damasceno
Partido PSDB
Profissão Empresário
Assinatura Assinatura de Dilador Borges

Dilador Borges Damasceno (Itapagipe, 7 de fevereiro de 1954) é um político e empresário brasileiro formado em direito.[2]Candidato por três vezes a prefeitura de Araçatuba (2008/2012/2016), não obteve sucesso nos dois primeiros pleitos, sendo eleito para o exercício 2017 a 2020. Dilador declarou em 2016 um total em bens no valor de R$ 3.728.477,04.[3]

Recebeu as seguintes condecorações: Medalha Brigadeiro Tobias[4]Medalha da Defesa Civil Estadual (Cedec-SP) e Cinquentenário do Policiamento Rodoviário da Polícia Militar do Estado de São Paulo[5]Em maio de 2017 tornou-se membro honorário da Academia Araçatubense de Letras.[6]Como prefeito de Araçatuba, ganhou em julho de 2017 o Prêmio Gestão Pública em Comunicação Social do Instituto Veritá.[7]

BiografiaEditar

Até completar a maioridade Dilador trabalhou na roça. Posteriormente mudou-se para São José do Rio Preto, e ganhou a vida como vendedor de pneus e bancário. Em 1985 muda-se para Araçatuba e é gerente de vendas na Votorantim. Recusando mudar-se para o nordeste por motivos profissionais decide abrir empresas do ramo de construção como a Basical e a Cimcal.

Dilador é maçom.[8]Em 2017 declarou em público sofrer de dislexia[9], condição que pode causar dificuldades em pronunciar corretamente as palavras, em ler rapidamente, em escrever palavras à mão, em subvocalizar palavras, em pronunciar corretamente palavras ao ler em voz alta e em compreender aquilo que se está a ler.

Carreira políticaEditar

Iniciou sua carreira política no PPS em 1998. Após um longo período de afastamento no cenário político ressurge em 2007, agora no PSDB. Foi candidato à prefeitura de Araçatuba em 2008, ficando em segundo lugar com 42.232 mil votos. Em 2010 foi candidato a deputado estadual por São Paulo obtendo 62.338 votos, conseguindo ficar como suplente. Em 2012 novamente candidato a prefeito de Araçatuba recebeu 42.807 votos, não se elegendo novamente. Em 2013, com a ida de Bruno Covas para o cargo de Secretário Estadual do Meio Ambiente, assumiu como deputado estadual, onde ficou no cargo até final de março de 2014.[10]

Em novembro de 2015 recebeu multa no valor de R$ 81 mil do TRE-SP por ter feito propaganda política de forma irregular nas eleições de 2014.[11]

 
Aécio Neves e Dilador em 2014

Dilador concorreu a prefeitura de Araçatuba na Eleição municipal de Araçatuba em 2016, ao lado de sua companheira de chapa Edna Flor (PPS), saindo vencedores com 59,58% dos votos válidos, derrotando os concorrentes Luís Fernando Arruda Ramos (PTB) (vítima fatal de queda de avião em 28 de maio de 2017) e Hélio Consolaro (PT), que obtiveram 38,96% e 1,73%, respectivamente.[12]

Antes de assumir como prefeito de Araçatuba foi para Brasília buscar recursos.[13] Em outubro iniciou a transição de governo fazendo uma visita ao gabinete de Cido Sério, que foi considerada por ambos como histórica[14][15] Em 22 de novembro de 2016 anunciou que seu governo seria composto por 15 secretarias divulgando dez nomes.[16]Em 15 de dezembro de 2016 ocorreu sua diplomação e em 1 de janeiro de 2017 sua posse.[17]

Como prefeito de AraçatubaEditar

2017

Uma das primeiras ações de Dilador no comando da prefeitura de Araçatuba foi exonerar 91 cargos comissionados e cortar 256 funções gratificadas, além de suspender por decreto convocações de aprovados em concurso público onde existem suspeitas de irregularidades e que foram realizadas nos últimos dias de gestão do governante anterior.[18][19]As convocações do concurso público foram retomadas posteriormente.

Em 10 de janeiro assinou para a liberação de R$ 90 mil para a construção de um laboratório de próteses dentárias e R$ 5,4 milhões de recursos para a Santa Casa.[20]

Seu primeiro questionamento junto ao Ministério Público, por suposta improbidade administrativa, foi parcelar uma dívida da secretária de cultura Marly Garcia em 90 vezes, pelo desaparecimento de 8 ares-condicionados quando era diretora de cultura na gestão Maluly Netto.[21]Foi aberta comissão processante na Câmara Municipal, todavia negada pelos vereadores. Posteriormente, Marly foi demitida do cargo.[22].

Em fevereiro anunciou o cancelamento de contratos com as organizações sociais de saúde que prestam serviços ao município, mas afirmou que as empresas poderiam participar de novas licitações se atenderem as adequações impostas pelo novo governo.[23]No entanto, no início de março, a Justiça bloqueou os contatos com as OSS e deu prazo de 180 dias para o prefeito assumir os serviços prestados por essas empresas, devido a suspeitas de improbidade administrativa praticadas na gestão anterior.[24]

A gestão DilaFlor recebeu já no início do mandato diversas críticas da imprensa devido a maneira de lidar com o caos na área da saúde, incluindo a insatisfação dos servidores em relação a condições de trabalho, horas extras, sucateamento de veículos de saúde e da frota do SAMU, carência de medicamentos e privilégios para nomeados de alto escalão.[25][26]

Ao final de março, recebeu seu segundo questionamento junto ao MP foi em relação a uma suposta acumulação de materiais de saúde em almoxarifado quando em falta na rede, devido a viés político partidário conforme a representação.[27][28]Dilador nega todas as acusações. Ainda, o Ministério da Saúde do Brasil, deu prazos para a inauguração de Unidades Básicas de Saúde construídas na gestão anterior que ainda não estão em funcionamento.[29]Assinou também para participar do projeto do Governo do Estado de São Paulo: Vida, dê Preferência que visa diminuir o número de mortes no trânsito.[30] Seu número de apadrinhados por indicações políticas era de 121 a um gasto total de  R$ 822.505,24.[31]

 
Dilador discursa durante inauguração de escultura em homenagem aos caingangues na Praça Rui Barbosa em 2017

Em 29 de abril anunciou reajuste nos salários dos servidores na porcentagem de 6,6, pago em duas vezes, sendo a metade imediata e a outra parte em outubro. Também informou que o menor salário da prefeitura seria igual ao salário mínimo paulista no valor de R$ 1.076.20.[32]O aumento de salário para prefeito, vice e secretários do governo foi descartado.[33]

Em maio anunciou a retirada da participação de Araçatuba da Virada Cultural Paulista por questões econômicas, após dez anos sequenciais do evento.[34]

Dilador entrou na disputa de um Ambulatório Médico de Especialidades Cirúrgico junto com os municípios de Penápolis e Birigui, oferecendo o espaço do atual Hospital de Mulher para abrigar o serviço.[35]

Em junho recebeu criticas por utilizar o parte do montante de recursos de R$ 1,25 milhão reservados no orçamento do ano com propaganda política veiculada na televisão em horário nobre, sendo que a realidade seria diferente do que foi mostrado, associado ao descontentamento dos servidores municipais que estariam recebendo ameaças de transferências caso não concordem com algumas ordens.[36]

Dilador neste período promoveu a retirada de trailers de lanches instalados em praças públicas de acordo com determinação do Ministério Público. Todavia, recebeu questionamentos dos comerciantes, muitos deles instalados a muito tempo nestes locais, pela falta de articulação para resolver a questão.[37]

Em julho recebeu o Prêmio Gestão Pública em Comunicação Social do Instituto Veritá, por fazer exemplares campanhas de conscientização e prevenção da população em distintas áreas. A avaliação revelou que a maneira de governar nos três primeiros meses foi considerada ótima. Araçatuba em 3° colocado de 11 municípios com mais de 100 mil habitantes, em gestão pública..[38]

No início de agosto aderiu ao Programa Calçada Segura do Ministério das Cidades que visa padronizar e garantir a acessibilidade das calçadas em torno dos locais públicos.[39]Dilador conseguiu renovação com a Cetesb por mais 120 dias (já havia sido renovada diversas vezes) para utilizar o espaço do aterro sanitário que já está sobrecarregado e necessita de ampliação e autorização dos órgãos competentes para continuar funcionando. O aterro fica a uma distância de apenas 6 km do aeroporto Dario Guarita, quando o ideal seria de 20 km e são despejados nele 180 toneladas de lixo diariamente.[40][41]

Em setembro teve várias de suas licitações suspensas pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, por terem algum tipo de problema, como na licitação de limpeza de escolas no valor de R$ 8 milhões; a da limpeza das ruas da cidade no valor de R$ 10, 7 milhões a da compra de aparelhos de informática.[42][43][44]Após duas mortes de crianças por suspeita de picada de escorpião, além de outros casos de internação, anunciou plano de combate ao aracnídeo, denominado "Escorpião? Aqui Não!"[45]

Dilador enviou para a Câmara de Araçatuba proposta de aumento do IPTU em 45% para 2019, mas após críticas enviou nova proposta que reajusta o valor em 20% em 2018 e mais 20% em 2019. Em mais uma mudança, informou que faria o reajuste de 20% para 2018 e para 2019 seria reajustado por critérios científicos. Tentando justificar o aumento em sua conta do Facebook recebeu diversas reclamações.[46]Numa tentativa de aprovação do ajuste na Câmara Municipal, populares e cargos de confiança do prefeito lotaram a casa de leis o que fez o projeto ter sua votação adiada. Recuando novamente Dilador apresentou proposta de 9,29%.[47] O IPTU não é reajustado no município desde 2006.[48]Todavia, em 6 de dezembro fez aumento na taxa de coleta de lixo que é cobrada junto com o IPTU.[49]

2018
 
Fachada do pronto-socorro trasferido para a área central por Dilador em 2018

Em 23 de janeiro anunciou a transferência do pronto-socorro municipal para um prédio particular localizado no centro da cidade. Recebeu diversas críticas pois irá pagar aluguel e pelo fato do novo prédio possuir dívidas não pagas com a prefeitura, além da transição não ter sido dialogada com vereadores e com o conselho de saúde local.[50][51]

No fim de junho anunciou que recebeu aval da agência Desenvolve São Paulo para um financiamento de R$ 13 milhões que poderá atingir o valor de R$ 20 milhões (devido aos juros) para o prolongamento da Avenida Pompeu de Toledo, que será paga pela população araçatubense ao longo dos anos.[52]

No fim do ano iniciou a pavimentação da avenida Juscelino Kubitschek e enviou proposta para a Câmara de Vereadores aumentar em 54% o salário de sua vice Edna Flor - proposta esta que foi retirada devido a repercussão popular.[53][54][55]

2019

No final de março de 2019, sua gestão propôs a demolição da antiga estação ferroviária - para muitos considerada como histórica, já que ali nasceu o município - localizada na Avenida dos Araçás com a justificativa de melhora na mobilidade urbana da região e pedido antigo de uma loja de departamentos daquela região.[56]

Em 26 de abril, deu inicio as obras na Avenida Pompeu de Toledo que será interligada a Rodovia Marechal Rondon (SP-300), sendo uma obra considerada histórica para o contexto da cidade.[57]

Em agosto foi apontado em relatório da Polícia Federal durante a Operação Tudo Nosso, juntamente com sua vice Edna Flor e o vereador Papinha como integrante do grupo de facilitadores no esquema de desvio de recursos em licitações de empresas associadas ao sindicalista Chinelo (José Avelino Pereira). Dilador nega todas acusações.[58]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b LR1. Mãe de Dilador Borges morre em São José do Rio Preto. Acesso em 1 de janeiro de 2017
  2. Uol. Dilador Borges. Acesso em 19 de junho de 2013
  3. UOL. Políticos do Brasil - Dilador Borges. Acesso em 21 de fevereiro de 2019
  4. LR1. Dilador homenageado pela Polícia Militar. Acesso em 3 de outubro de 2013
  5. LR1. Dilador recebe sua terceira condecoração em um ano de mandato . Acesso em 30 de março de 2014.
  6. GUZZI, Sérgio.Política e Mais. (15 de maio de 2017) É SÉRIO: Dilador vira membro da Academia Araçatubense de Letras. Acesso em 15 de maio de 2017
  7. «Dilador e Edna recebem prêmio de Gestão Pública | Prefeitura Municipal de Araçatuba». Prefeitura Municipal de Araçatuba. Consultado em 14 de julho de 2017 
  8. Folha da Regiao. Maçonaria na política. Acesso em 22 de junho de 2013
  9. Folha da Região. Dilador fala pela primeira vez em público sobre dislexia. Acesso em 22 de maio de 2017
  10. Folha da Região. Dilador Borges assume nesta quinta cadeira de deputado estadual. Acesso em 19 de junho de 2013
  11. Política e Mais. [TRE-SP livra Dilador Borges da cassação do diploma eleitoral, mas lhe aplica multa de R$ 81 mil http://politicaemais.com.br/tre-sp-livra-dilador-borges-da-cassacao-do-diploma-eleitoral-mas-lhe-aplica-multa-de-r-81-mil/]. Acesso 26 de novembro de 2015
  12. LR1. População elege Dilador Borges como prefeito de Araçatuba. Acesso em 2 de outubro de 2016
  13. AtaNews. Dilador viaja a Brasília em busca de recursos para Araçatuba. Acesso em 22 de outubro de 2016
  14. RegionalPress. Cido Sério recebe Dilador e equipe pela primeira vez. Acesso em 21 de outubro de 2016
  15. Folha da Região. Em 'dia histórico', Cido recebe Dilador na Prefeitura; veja vídeo e fotos. Acesso em 22 de outubro de 2016
  16. Regional Press. Dilador e Edna Flor divulgam nomes de secretáros. Acesso em 22 de novembro de 2016
  17. Folha da Região. Dilador, Edna Flor e vereadores eleitos são diplomados; veja fotos. Acesso em 17 de dezembro de 2016
  18. Folha da Região. Dilador demite mais de 90 comissionados. Acesso em 3 de janeiro de 2017
  19. LR1. No primeiro dia de trabalho, novo prefeito exonera comissionados e corta benefícios. Acesso em 3 de janeiro de 2017
  20. LR1. Dilador assina liberação de verba para laboratório de prótese e Santa Casa. Acesso em 11 de janeiro de 2016
  21. Folha da Região. Ministério Público recebe a primeira denúncia contra Dilador Borges. Acesso em 12 de fevereiro de 2017
  22. Folha da Região. Marly Garcia é demitida do cargo de secretária de Cultura. Acesso em 14 de fevereiro de 2017
  23. AtaNews. Os que causaram danos à Prefeitura poderão reassumir serviços, diz Dilador. Acesso em 12 de fevereiro de 2017
  24. Política e Mais. bloqueia contratos com OSs, manda Prefeitura assumir serviços em 90 dias e bloqueia bens de gestores. Acesso em 3 de março de 2017.
  25. Política e Mais. Radialista escancara caos na saúde e privilégio a apaniguada. Acesso em 10 de março de 2017
  26. Folha da Região. Caos na saúde de Araçatuba: novos capítulos da crise sem fim. Acesso em 10 de março de 2017
  27. Política e Mais. Estoque de remédios e fraldas ‘escondido’ da população rende, no MP, segunda representação contra Dilador por improbidade. Acesso em 24 de março de 2017
  28. Folha da Região. Fraldas e remédios faltam nas UBSs e sobram em almoxarifado. Acesso em 24 de março de 2017
  29. Política e Mais. Ministério da Saúde dá prazos para Dilador botar UBSs pra funcionar. Acesso em 24 de março de 2017
  30. Araçatuba News. Araçatuba assina protocolo para diminuir acidentes de trânsito. Acesso em 24 de março de 2017
  31. Mais, Política e (11 de abril de 2017). «APADRINHADOS DE DILADOR: Prefeitura fecha março com 121 nomeações e gasto de R$ 822 mil; saiba quem são e quanto ganham». Política e Mais 
  32. Folha da Região. Servidores de Araçatuba terão reajuste de 6,60%, anuncia Dilador. Acesso em 29 de abril de 2017
  33. Folha da Região. Dilador descarta aumento para prefeito, vice e secretários. Acesso em 4 de maio de 2017
  34. Fabio (3 de maio de 2017). «Após 10 anos Prefeitura de Araçatuba cancela Virada Cultural » RegionalPress». RegionalPress. Consultado em 4 de maio de 2017 
  35. «AME Cirúrgico: Dilador vai a SP apresentar planta de prédio a secretário de Saúde». Folha da Região 
  36. Mais, Política e (27 de junho de 2017). «Ambulâncias precárias; camas sem lençóis, colchões rasgados, ameaças: o que a gestão DILADOR não mostra em propaganda». Política e Mais 
  37. Regional Press. (30 de junho de 2017). de Araçatuba faz retirada de trailers e comerciantes não sabem o que fazer. Acesso em 7 de junho de 2017
  38. «Dilador e Edna recebem prêmio de Gestão Pública | Prefeitura Municipal de Araçatuba». Prefeitura Municipal de Araçatuba. Consultado em 14 de julho de 2017 
  39. «Araçatuba vai participar do Programa Calçada Segura». 28 de julho de 2017 
  40. «Licença vence e prefeitura fica impedida de despejar lixo no aterro de Araçatuba». G1 
  41. «Prefeitura de Araçatuba consegue licença para voltar a despejar lixo em aterro». G1 
  42. Mais, Política e (6 de setembro de 2017). «COMO ASSIM DILA? Suspensa outra licitação, agora para gasto de R$ 10,7 milhões com limpeza de, ruas, avenidas e praças». Política e Mais 
  43. Mais, Política e (6 de setembro de 2017). «VIROU FESTA: TCE também suspende licitação da dupla DILAFLOR para compra de 821 computadores, 40 notebooks e 450 tablets». Política e Mais 
  44. Mais, Política e (5 de setembro de 2017). «GESTÃO DILAFLOR TEM NOVA LICITAÇÃO SUSPENSA; AGORA, A DE LIMPEZA DAS ESCOLAS, AVALIADA EM R$ 8 MILHÕES». Política e Mais 
  45. Souza, Alexandre (19 de setembro de 2017). «Mais 3 crianças vão para hospitais por suspeita de picadas de escorpiões em escolas de Araçatuba». Folha da Região. Consultado em 20 de setembro de 2017 
  46. Folha da Região. Dilador usa Facebook para explicar aumento do IPTU e é ‘bombardeado’ de críticas. Acesso em 6 de novembro de 2017
  47. Folha da Região. Reviravolta: IPTU em Araçatuba vai subir 9,29% em vez de 20%. Acesso em 20 de nvembro de 2017
  48. Folha da Região. Dilador recua após críticas e fraciona aumento do IPTU. Acesso em 29 de outubro de 2017
  49. Politica e Mais. PELAS COSTAS: Após polêmica do IPTU, Dilador e Edna decidem aumentar taxa de coleta de lixo na canetada, sem ouvir população. Acesso em 10 de dezembro de 2017
  50. AtaNews. ILEGAL OU IMORAL? Hospital Santana, que Dilador quer alugar para Pronto-Socorro, não paga ISS há 16 anos: dívida é de R$ 369 mil. Acesso em 29 de janeiro de 2018
  51. Folha da Região. Pronto-Socorro Municipal de Araçatuba será transferido para o Hospital Santana. Acesso em 29 de janeiro de 2018
  52. «Prefeitura tem aval para dívida superior a R$ 20 milhões com a Pompeu;». Araçatuba e Região. Consultado em 1 de julho de 2018 
  53. «NÃO É MENTIRA: Câmara vota 2ª feira aumento de 54% para vice Edna Flor;». Araçatuba e Região. Consultado em 25 de dezembro de 2018 
  54. Redação, da. «Após repercussão, Executivo vai pedir retirada do projeto que aumenta salário de Edna». www.rp10.com.br. Consultado em 25 de dezembro de 2018 
  55. «Para Dilador, desafio é preparar as escolas, empresas e a administração pública para o futuro». Folha da Região. 2 de dezembro de 2018. Consultado em 25 de dezembro de 2018 
  56. Folha da Região. Prefeitura de Araçatuba estuda demolir prédio da antiga estação ferroviária. Acesso em 27 de março de 2019
  57. «Obras na Pompeu têm início». Folha da Região. 26 de abril de 2019. Consultado em 27 de abril de 2019 
  58. Oliveira, Fabricio. «Grupo investigado por desviar recursos da Prefeitura de Araçatuba tinha três núcleos, diz PF». Consultado em 17 de agosto de 2019 

Ligações externasEditar