Abrir menu principal

Wikipédia β

Extensão máxima da Dinastia Zagwe.

Dinastia Zagwe (ዛጉዌ ሥርወ መንግስት) foi um reino histórico no atual norte da Etiópia. Centrado em Lalibela, governou grandes partes do território de aproximadamente 900 a 1270, quando o último rei Za-Ilmaknun foi morto em batalha pelas forças do rei abissínio, Yekuno Amlak. O nome da dinastia é pensado para derivar da frase ge'ez Ze-Agaw, que significa "Dinastia do Agaw" em referência ao povo agaw que constituiu a sua classe dominante.[1] O rei mais conhecido de Zagwe foi Gebre Mesqel Lalibela, que é creditado por ter construído as igrejas de Lalibela.

David Buxton afirmou que a área sob o domínio direto dos reis de Zagwe "provavelmente abraçava as terras altas da Eritreia moderna e todo o Tigré, estendendo-se para o sul até Waag, Lasta e Damot (província de Wallo) e daí para oeste em direção ao Lago Tana (Beghemdir)".[2] Ao contrário da prática de governantes posteriores da Etiópia, Taddesse Tamrat argumenta que, sob a dinastia de Zagwe, a ordem de sucessão era de irmão a irmão, com base nas leis agaw de herança.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Roland Oliver, The Cambridge history of Africa: From c. 1600 to c. 1790, Volume 1, (Cambridge University Press: 1982), p.112.
  2. David Buxon, The Abyssinians (New York: Praeger, 1970), p. 44
  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.