Abrir menu principal

Arquidiocese de Niterói

(Redirecionado de Diocese de Niterói)
Arquidiocese de Niterói
Archidiœcesis Nictheroyensis
Catedral Metropolitana de Niterói
Localização
País  Brasil
Dioceses sufragâneas Campos
Nova Friburgo
Petrópolis
Estatísticas
Área 4,453 km²
Informação
Rito Romano
Criação da diocese 27 de abril de 1892 (127 anos)
Elevação a arquidiocese 26 de março de 1960 (59 anos)
Catedral Catedral São João Batista
Padroeiro São João Batista
Nossa Senhora Auxiliadora
Governo da arquidiocese
Arcebispo José Francisco Rezende Dias
Bispo auxiliar Luiz Antônio Lopes Ricci
Arcebispo emérito Alano Maria Pena, OP
Jurisdição Arquidiocese Metropolitana
(Leste 1)
Contatos
Página oficial arquidioceseniteroi.org.br
dados em catholic-hierarchy.org

Arquidiocese de Niterói (Archidioecesis Nictheroyensis) é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica no estado do Rio de Janeiro. Pertence ao Conselho Episcopal Regional Leste I da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. A sede arquiepiscopal está na cidade de Niterói, no Estado do Rio de Janeiro.

HistóricoEditar

A Diocese de Niterói foi erigida pelo Papa Leão XIII a 27 de abril de 1892, através da bula "Ad universas orbis Ecclesias", a cuja jurisdição se subordinava o estado do Espírito Santo. A Diocese do Espírito Santo seria criada pelo Papa Leão XIII a 15 de novembro de 1895, pela bula "Sanctissimo Domino Nostro", desmembrada da Diocese de Niterói, sendo seu Administrador Apostólico (de 1895 a 1897) o primeiro Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom João Fernando Tiago Esberard.

A razão de não ter sido Administrador Apostólico o primeiro Bispo de Niterói, Dom Francisco do Rego Maia, foi de a sede de Niterói ter sido transferida, a 6 de junho de 1895, para a cidade de Campos dos Goytacazes, pro tempore, tomando posse a 2 de julho, na Igreja de São Francisco da Penitência, constituída Catedral, em virtude de decreto de Leão XIII, permanecendo, todavia, com o nome de Diocese de Niterói. Em consequência da Revolta da Armada, no tempo de Floriano, já havia Dom Rego Maia fixado residência em Nova Friburgo, onde permaneceu durante um ano e três meses.

Em 16 de julho de 1897, Leão XIII, desmembrando Petrópolis da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, tendo o referido Dom Francisco do Rego Maia aí tomado posse a 12 de setembro do mesmo ano. Dom Francisco do Rego Maia continuou, entretanto, a residir em Petrópolis, pois a sede episcopal só voltaria para Niterói a 25 de fevereiro de 1908, por decreto do Papa Pio X.

No dia 4 de dezembro de 1922, o papa Pio XI cria a Diocese de Barra do Piraí, desmembrada da Diocese de Niterói. Esta nova diocese passa a abranger todo o Sul Fluminense, a Baixada Fluminense e a região da Costa Verde.

A Diocese de Niterói foi elevada a Arquidiocese e sede metropolitana pelo Papa João XXIII, a 26 de março de 1960, graças à Bula "Quandoquidem verbis", tendo sido seu primeiro Arcebispo Dom Antônio de Almeida Moraes Júnior.

O titular da igreja Catedral e Padroeiro da Arquidiocese é São João Batista, e Nossa Senhora Auxiliadora Padroeira, aeque principalis.

ParóquiasEditar

A Arquidiocese de Niterói compreende 14 municípios da região da capital e do interior do Estado do Rio de Janeiro, formando ao todo 73 paróquias e 1 quase-paróquia divididas em 6 vicariatos.[1]

Bispos e ArcebisposEditar

Referências

  1. Arquidiocese de Niterói. «História da fundação da Igreja particular de Niterói». Arquivado do original em 23 de junho de 2016 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Arquidiocese de Niterói