Dioscórides

Pedânio Dioscórides (fl. 50-70) foi um autor greco-romano, considerado o fundador da farmacognosia através da sua obra De materia medica, a principal fonte de informação sobre drogas medicinais desde o século I até ao século XVIII.

Dioscórides
Nascimento 40
Anazarbo
Morte 90
Cidadania Império Romano
Ocupação médico, botânico, farmacêutico, farmacólogo

BiografiaEditar

Dioscórides nasceu em Anazarbo, próximo de Tarsos, na actual Turquia. Terá estudado Medicina em Tarsos e em Alexandria, acompanhou as legiões romanas, provavelmente como médico, na Ásia Menor, em Itália, Grécia, Gália e Península Ibérica, no tempo do imperador Nero. Escreveu em grego a De materia medica, nome pelo qual a sua obra ficou conhecida na tradução latina.

ObraEditar

A De materia medica encontra-se dividida em cinco livros. Nela se descrevem cerca de 600 plantas, 35 fármacos de origem animal e 90 de origem mineral, dos quais só cerca de 130 já apareciam no Corpus hippocraticum e 100 ainda são considerados como tendo actividade farmacológica. A sua influência foi enorme até ao século XVIII, existindo inúmeras traduções do grego para um grande número de línguas.

 
Dioscórides recebe a mandrágora da ninfa Epione. Viena, Biblioteca Nacional Austríaca, Cod. med. gr. 1

A obra de Dioscórides é essencialmente de carácter empírico, não seguindo nenhum sistema médico em particular. Apesar disso, ele procurou desenvolver um método para observar e classificar os fármacos, testando-os clinicamente. A historiografia estabeleceu que Plínio e Dioscórides desconheciam os trabalhos um do outro, sendo algumas semelhanças entre as obras dos dois autores originadas pelo facto de terem utilizado uma mesma fonte, a De materia medica de Sêxtio Níger.

Durante o Renascimento, a obra de Dioscórides foi objecto de um renovado interesse e de estudos por vários autores. A versão latina da De materia medica foi impressa em 1478 e em 1512. A primeira edição em grego foi impressa em 1499. A partir de 1516, este autor foi objecto de um grande número de edições, traduções e comentários, de Ermolao Barbaro (1454-1493), Jean de Ruelle (1474-1537), Pier Andrea Mattioli (1501-1577) e Amato Lusitano (1511-1568). A principal edição ibérica de Dioscórides foi a de Andrés Laguna (1511-1559), feita a partir da de Jean de Ruelle, intitulada Pedacio Dioscorides… Materia medicinal (Antuérpia, 1555).

Entre as publicações relativamente recentes da obra de Dioscórides destaca-se o trabalho do botânico, e farmacêutico Pius Font i Quer (1888-1964) Plantas medicinais, o Dioscórides renovado uma das mais completas obras do gênero (constantemente re-editada) identificando as espécies utilizadas.

BibliografiaEditar

  • Riddle,J.M. Dioscorides on Pharmacy and Medicine. Austin: University of Texas Press, 1985
  • Riddle,J.M. Dictionary of Scientific Biography. Vol. 4, pp. 119-123.
  • Font Quer, P. Plantas medicinales : el Dioscórides renovado. Barcelona, Lábor, 1962.

Ligações externasEditar