Abrir menu principal

Dirachmaceae

Família monotípica de plantas com flor da ordem Rosales.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaDirachmaceae
Dirachma
Dirachma socotrana (ilustração).
Dirachma socotrana (ilustração).
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas nucleares
Clado: eurosids I
Ordem: Rosales
Família: Dirachmaceae
Hutch.[1]
Género: Dirachma
Schweinf. ex Balf.f.[2]
Distribuição geográfica
Distribuição natural do género Dirachma.
Distribuição natural do género Dirachma.
Espécies

Dirachmaceae é uma família monotípica de plantas com flor pertencente à ordem Rosales, cujo único género é Dirachma. O grupo contém apenas duas espécies, nativas da Somália e da ilha de Socotra, no Oceano Índico.[3]

Índice

DescriçãoEditar

O género Dirachma era considerado um táxon monotípico até que em 1991 foi descoberto uma segunda espécie, Dirachma somalensis, na Somália. As duas espécies do género são arbustos a pequenas árvores com folhas fortemente dentadas, formando verticilos em brotos curtos e retorcidos. As flores são pequenas e de coloração esbranquiçada, isoladas no ápice dos brotos.

A flores apresentam simetria radial e são hermafroditas. O cálice consiste em 4-8 sépalas. Os estiletes são de 5 a 8, soldados na base. A corola é constituída por 5 a 8 pétalas livres, tendo base das pétalas nectários. O ovário é súpero, composto de 5-8 carpelos interligados, profundamente dividido num número variável de lóculos, cada um com um único óvulo. O fruto é uma cápsula dividida em compartimentos, densamente tricomatosa por dentro.

Filogenia e taxonomiaEditar

O género Dirachma foi descrito por Georg August Schweinfurth ex Isaac Bayley Balfour e publicado em Proceedings of the Royal Society of Edinburgh 12: 403. 1884,[4] tendo como espécie tipo Dirachma socotrana.

Em consequência dos resultados obtidos em estudos de filogenética, a ordem Rosales está dividida em três clados, aos quais não foi atribuído nível taxonómico. No agrupamento, o clado basal consiste da família Rosaceae, com outro clado agrupando 4 famílias, incluindo Elaeagnaceae, e o terceiro clado agrupando as 4 famílias que antes eram consideradas parte da ordem Urticales.[5] Essa configuração corresponde à seguinte árvore filogenética assente na análise cladística de sequências de DNA, na qual é patente a posição das Dirachmaceae:[6]

Rosales

Rosaceae





Rhamnaceae




Elaeagnaceae




Barbeyaceae



Dirachmaceae





 rosídeas urticalóides  

Ulmaceae




Cannabaceae




Moraceae



Urticaceae







ReferênciasEditar

  1. Angiosperm Phylogeny Group (2009). «An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III». Botanical Journal of the Linnean Society. 161 (2): 105–121. doi:10.1111/j.1095-8339.2009.00996.x 
  2. «International Plant Names Index». Consultado em 7 de setembro de 2013 
  3. Link, D.A. 1991. Dirachma somalensis D.A.Link sp. nov. A New Species of a Remarkable and Highly Endangered Monogeneric Family. Bulletin du Jardin botanique national de Belgique / Bulletin van de National Plantentuin van België, 61: 3-13.
  4. Dirachmaceae in Trópicos
  5. Douglas E. Soltis, et alii. (28 authors). 2011. "Angiosperm Phylogeny: 17 genes, 640 taxa". American Journal of Botany 98(4):704-730. doi:10.3732/ajb.1000404
  6. Shu-dong Zhang, De-zhu Li; Soltis, Douglas E.; Yang, Yang; Ting-shuang, Yi (July 2011). «Multi-gene analysis provides a well-supported phylogeny of Rosales». Molecular Phylogenetics and Evolution. 60 (1): 21–28. PMID 21540119. doi:10.1016/j.ympev.2011.04.008  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar