Diretório Central dos Estudantes Mário Prata

O Diretório Central dos Estudantes Mário Prata (DCE Mário Prata ou DCE-UFRJ) é o diretório estudantil da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É, portanto, a entidade de representação máxima dos discentes desta universidade.[1] Representa tanto os campi sede como os campi fora de sede da UFRJ, abrigando todos os centros acadêmicos desta.[2]

Diretório Central dos Estudantes Mário Prata
(DCE-UFRJ)
Logótipo
Diretório Central dos Estudantes Mário Prata
Fundação 1930 (94 anos)
Sede Rio de Janeiro, RJ
Sítio oficial https://www.dceufrj.com

O DCE Mário Prata reúne em sua estrutura os diretores eleitos da entidade, centros e diretórios acadêmicos, além de conselheiros universitários. É responsável por defender o interesse dos estudantes da universidade, organizar atividades voltadas para o corpo discente (mesas, festas, debates, oficinas), atuar como entidade de coesão das lutas em torno da educação pública, e informar os estudantes da UFRJ.

História editar

 
Ato organizado pelo Diretório Central dos Estudantes Mário Prata leva estudantes e servidores da UFRJ para protesto em frente ao Museu Nacional, em 3 de setembro de 2018. O ato foi organizado contra os cortes orçamentários que desaguaram no incêndio do museu, no dia anterior.

Com uma história muito rica, foi fundado em 1930, no âmbito do fervor político ocasionado pelo Golpe de Estado de 1930 que derrubou o regime da República Velha; sendo, portanto anterior à União Nacional dos Estudantes (fundada em 1937)[3].

Em seus primeiros anos foi muito combativa, tendo participado junto com a UNE da tomada do Clube Alemão durante a segunda grande guerra, da qual fez deste clube sua primeira sede própria[4]; teve relevante atuação nas campanhas de redemocratização após o Estado Novo, na campanha "O Petróleo é Nosso" e no endosso às reformas de base de Jango[5].[6] Foi uma entidade bastante representativa até que foi fechado pelo regime militar.[7]. Várias lideranças do movimento estudantil foram assassinadas, entre elas, Mário de Souza Prata, estudante de engenharia da UFRJ, militante do Movimento Revolucionário Oito de Outubro (MR-8) e até então presidente do DCE. Por isso que, em sua homenagem, o DCE carrega Mário Prata em seu nome e como patrono, simbolizando a resistência e luta contra o autoritarismo a tortura e por memória verdade e justiça.[8]

A partir de fins da década de 1970 quando ocorreu a gradual abertura política, os diretórios acadêmicos tiveram permissão para atuar de novo, sendo o DCE Mário Prata refundado em 1979[9]. O DCE da UFRJ homenageou o seu último presidente passando a se chamar DCE Mário Prata.[10] Entre os diversos alunos que participaram da reativação do DCE encontram-se Mário Furley Schmidt[11] e alguns dos integrantes da Turma do Casseta & Planeta, como Marcelo Madureira,[12] Beto Silva[13] e Hélio de la Peña.[14]

Participou ativamente nas movimentações do Fora Collor e do movimento dos caras-pintadas, pelo impeachment do presidente Fernando Collor[15]

Na década de 1990 foi um dos movimentos de frente contra as privatizações do governo FHC, em especial do sistema Telebrás, da Companhia Siderúrgica Nacional e da Companhia Vale do Rio Doce.[15]

Durante o governo Lula, concentrou sua ação no combate à política acelerada para expansão do ensino superior focada no Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI), que abria vagas e cursos, mas não investia na mesma velocidade em infraestruturas e na garantia de acesso ao mundo do trabalho. Além disso, o período subsequente, governo Dilma Rousseff, foi marcado por lutas por mais assistência estudantil e por ações afirmativas pela democratização ao acesso à universidade. A nível da universidade, focou em campanhas em defesa da assistência estudantil, exigindo mais alojamentos e pelo retorno dos bandejões, que tinham sido fechados por mais de 20 anos. Levou-se a cabo a ocupação prédios e salas em greves estudantis na luta por mais verba ao Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes).

Desde a posse de Michel Temer e da eleição e posse de Jair Bolsonaro — e as subsequentes nomeações de seus ministros da educação —, o DCE UFRJ participou das principais lutas em favor da educação pública, como as mobilizações contra a Emenda Constitucional do Teto dos Gastos Públicos (EC 95), que retém os recursos que deveriam ser destinados à educação durante 20 anos, contra o projeto Future-se e o corte de verbas em 2019 — além da enorme quantidade de discursos contra a política de educação pública pós-2016 — que resultaram em um movimento nacional das entidades estudantis que, junto com a UNE, protagonizaram o Tsunami da Educação, em 2019. Durante a pandemia do novo coronavírus, protagonizou uma ação de solidariedade aos estudantes chamada "Eles Pelo Lucro, Nós pela vida" que visava levar alimentação aos alunos que estavam em situação de vulnerabilidade social.

Eleições do DCE UFRJ editar

A gestão da entidade é definida a cada ano, com eleições diretas realizadas em todos os campi, com participação dos alunos regularmente matriculados nos curso de graduação presencial. Para inscrever uma chapa, é necessário a reunião de um número mínimo de estudantes para composição da futura diretoria da entidade e inscrição no processo eleitoral.

Eleições DCE UFRJ 2002 editar

Chapa Nome Formação Votos
1 Não seguimos à toa PT/PSTU ?
2 ? (oposição) PCB/PCdoB/UJS/PSB/PDT ?

Eleições DCE UFRJ 2003 editar

Chapa Nome Formação Votos
2 Não Vou Me Adaptar PSTU/Reage PT/ex-militantes AE 2.036
4 Nós Não Vamos Pagar Nada DS/MES 1.955
1 UFRJ Para Todos Articulação/PMDB 1.780
3 UFRJ Avante PCdoB/PCB/PCR 680

Eleições do DCE UFRJ 2004 editar

Não houve eleições do DCE UFRJ em 2004

Eleições do DCE UFRJ 2005 editar

Chapa Nome Formação Votos
2 Não vou me adaptar PSTU/Reage PT 3.684
1 ? OMP/MEP 1.273
4 ? PCdoB 926
3 ? PCB 181
5 ? Articulação/DS 97

Eleições do DCE UFRJ 2006 editar

Chapa Nome Formação Votos
1 DCE em Movimento! Juntos pela UFRJ JR8/UJS/PT/PSB 3.414
2 Pro dia nascer feliz PSTU 2.625
4 Nada será como antes PSOL/PCR/PCB 1.588
3 Quem sabe faz a hora PDT/PPS 182
  • Votação: junho de 2006

Eleições do DCE UFRJ 2007 editar

Chapa Nome Formação Votos
2 De que lado você Samba? PSTU/PSOL 4.849
1 DCE em Movimento - Todos pela UFRJ PCdoB/PT/MR-8 1.783
4 Quem vem com tudo não cansa! CM 637
3 Correnteza PCR 445
6 Consulta já! Eu escolho meu rumo! PSB 368
5 Geral com um braço só! Por uma Universidade Popular! FLP 345
  • Votação: outubro/novembro de 2007

Eleições do DCE UFRJ 2008 editar

Não houve eleição em 2008

Eleições do DCE UFRJ 2009 editar

Chapa Nome Formação Votos
2 De Que Lado Você Samba? PSTU/PSOL 3.443
4 Quem Vem Com Tudo Não Cansa CM 1.436
5 Unidos pela UFRJ - Contras as COTAS Engenharia/PSDB 1.056
1 Um novo enredo PCdoB/PT 967
3 Correnteza PCR 620
  • Votação: maio de 2009

Eleições do DCE UFRJ 2010 editar

Chapa Nome Formação Votos
2 A UFRJ que queremos PSTU/PSOL 2.555
1 Um novo enredo UJS/PT 1.851
4 Revida, Minerva! CM 1.020
5 A UFRJ pode PSDB 823
3 Correnteza PCR 588
  • Votação: junho de 2010

Eleições do DCE UFRJ 2011 editar

Chapa Nome Formação Votos %
2 Não temos tempo a perder PSOL/PSTU 4.041 43,3%
1 Mãos à obra PT/PCdoB/PPL 3.159 33,8%
3 Correnteza PCR 1.058 11,3%
4 Quem vem com tudo não cansa CM 971 10,4%
Nulos 58 0,6%
Brancos 53 0,6%
Total 9.340 100%
  • Votação: 25, 26 e 27 de outubro de 2011
  • Posse: 28 de outubro

Eleições do DCE UFRJ 2012 editar

Não houve eleições em 2012 em função da greve estudantil de 2012.

Eleições do DCE UFRJ 2013 editar

Chapa Nome Formação Votos
3 Prepara que Agora é Hora Enlace/PSOL, Correnteza/UJR/PCR, UJC/PCB 3.725
2 De Que Lado Você Samba? ANEL/PSTU 2.301
1 Mãos à Obra, há quem sambe diferente UJS/PCdoB 1.140
  • Votação: 11, 12 e 13 de junho de 2013

Eleições do DCE UFRJ 2014 editar

Chapa Nome Formação Votos
1 Passou da Hora PT/PCdoB 1967 votos
2 Quero me livrar dessa situação precária RUA, Correnteza, PSTU, UJC e Coletivo Marxista 5645 votos

Eleições do DCE UFRJ 2015 editar

Não foram realizadas eleições em 2015, em função da greve

Eleições do DCE UFRJ 2016 editar

Chapa Nome Formação Votos
1 Mobiliza UFRJ: Vai ter luta! PT/PCdoB 1126 votos
2 Todos nós no mesmo barco: Não há para pra temer! RUA, Correnteza, 4044 votos
3 Há quem sambe diferente PSTU 646 votos
4 Pés no Chão Levante Popular da Juventude 505 votos

Eleições do DCE UFRJ 2017 editar

Chapa Nome Formação Votos
2 Que Nada Nesse Mundo Cale a Nossa Voz RUA, Juntos e Correnteza 3297 votos
3 Pra Virar Essa Maré Kizomba, UJS e Levante Popular da Juventude 1494 votos
3 Na luta para permanecer UJC 941 votos
Brancos e Nulos 98

Eleições do DCE UFRJ 2018 editar

Não houve eleição em 2018

Eleições do DCE UFRJ 2019 editar

Chapa Nome Formação Votos
2 O Futuro exige Coragem Correnteza, RUA, Juntos, UJC, Afronte e JAE 5.145 votos
3 A Esperança é o que nos UNE Kizomba, UJS, Levante e Reinventar 1.829 votos
4 É Só Você Querer Movimento Popular de Juventude em Disparada (PT) 138 votos
Brancos e Nulos 98

Eleições do DCE UFRJ 2020 e 2021 editar

Em função da pandemia do coronavírus, não ocorreram eleições para o DCE no período de 2020 e 2021.

Eleições do DCE UFRJ 2022 editar

Data da votação: 28, 29 e 30 de junho

Chapa Nome Formação Votos
2 É Tudo Pra Ontem Correnteza, Juntos e UJC 7.458 votos
3 Lutar com Unhas e Dentes - Para ter direito a um depois RUA, UJS, Levante, Kizomba, JAE, Rio Vale a Luta, Afronte 2.865 votos
4 Contraponto! - Frente pela UFRJ Reinventar (PDT) e Movimento Popular da Juventude (PT) 633 votos
Brancos e Nulos 37 votos

Eleições do DCE UFRJ 2023 editar

Data da votação: 26, 27 e 28 de Setembro

Chapa Nome Formação Votos
1 Chapa 1 • Nós da UFRJ - Ousadia para Avançar Correnteza e UJC 3777 votos
2 Chapa 2 - Para Virar a Maré UJS, Levante, Reinventar, MPJ e JPT 1718 votos
4 Chapa 4 - Pra UFRJ respirar luta! RUA, Juntos!, Travessia, Manifesta e Afronte 1358 votos
Brancos e Nulos 33 votos

Referências

  1. Chapa “Juntos pela UFRJ” vence as eleições no DCE Mário Prata - Jornal Hora do Povo, 2006
  2. Estudantes da UFRJ vão às urnas para eleger DCE Mário Prata - ADURJ
  3. FÁVERO. Maria de Lourdes de A. A UNE em tempos de Autoritarismo. Rio de Janeiro. Editora da UFRJ, 1995.
  4. LISSOVSKY, M. Refúgio do Olhar - a Fotografia de Kurt Klagsbrunn no Brasil dos Anos 1940. [S.l.]: Editora Casa da Palavra, 2013. p. 40
  5. LACERDA, G.E. Memórias estudantis e a história da transição: a atuação do movimento estudantil na luta "pelas liberdades democráticas". Santos: Anais Eletrônicos do XXII Encontro Estadual de História da ANPUH/SP, 2014
  6. DCE - IE/UFRJ
  7. MÜLLER, A. A resistência do movimento estudantil brasileiro contra o regime ditatorial e o retorno da UNE à cena pública (1969-1979). São Paulo: Universidade de São Paulo - Université de Paris 1 – Panthéon Sorbonne/Centre d’Histoire Sociale du XXème Siècle, 2010
  8. Mário de Souza Prata Arquivado em 19 de março de 2016, no Wayback Machine. - MEPR
  9. MÜLLER, A. No caminho à democracia: o processo de reconstrução da União Nacional dos Estudantes. Revista Acadêmica Dimensões/Universidade Salgado de Oliveira, vol. 32, 2014, p. 128-147. ISSN: 2179-8869
  10. Entrega da medalha Pedro Ernesto para o DCE Mário Prata - Diretório Central dos Estudantes da UFRJ - Evento Central
  11. «O mistério do professor Schimidt». Consultado em 23 de fevereiro de 2012 
  12. «A³P recebe o humorista Marcelo Madureira». Consultado em 23 de fevereiro de 2012 
  13. «Blog do Beto Silva - Eu fiz um discurso». Consultado em 4 de março de 2012 
  14. «HISTÓRIA DO CASSETA & PLANETA». Consultado em 23 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 22 de setembro de 2008 
  15. a b RAMACCIOLLI, B.; EDMUNDO, L.. Movimento Estudantil: Documentação: 1970 – 1989 (período abrangido). Arquivo de Memória Operária do Rio de Janeiro. 2001.