Abrir menu principal

Esta página parece estar violando os direitos autorais, pois o contéudo é igual a que consta neste site: http://www.misteriosantigos.com/cataros.htm, caso o autor seja o mesmo, que por favor se prontifique em relatar o caso, ou esta será identificada como tal.

--Mettilus 18:32, 8 Dezembro 2006 (UTC)


No Trecho: Os cátaros e o Santo Graal

Gostaria de sugerir uma revisão, onde diz-se "templários", deveria ser substituído por "cruzados". Note que os Cavaleiros Templários (das Ordens Hospitalárias ou Cavaleiros Pobres de Cristo) tinham a incumbência de fazer (1)a guarda de peregrinos da Europa à terra santa, (2)guarda de valores, (3)transporte, (4)guarda do templo; em nenhum momento da história teriam "imposto o cristianismo a força". Foram sim (5)convocados pelo Papa nas cruzadas, mas não para imposição de uma filosofia, e sim proteção de valores, propriedades, guardas, ou meros soldados;

Acho que o autor confundiu o termo "Cruzado" com "Templário".

Rodrigo Boos (discussão) 18h53min de 17 de Janeiro de 2008 (UTC)

Rodrigo, parece-me que você tem razão. Abraços. Bruno SL (discussão) 23h48min de 17 de Janeiro de 2008 (UTC)

Índice

extremo ascetismoEditar

Olá a todos,

Logo no primeiro parágrafo, é dito que "apresentada por alguns como um sincretismo cristão, gnóstico e maniqueísta, manifestado num extremo ascetismo."

No wikidicionário, temos como "ascetismo" a seguinte descrição:

  • moral filosófica ou religiosa, baseada no desprezo do corpo e das sensações corporais, e que tende a assegurar, pelos sofrimentos físicos, o triunfo do espírito sobre os instintos e as paixões. (grifos meus)

Eu até entendo que os cátaros desprezavam as sensações corporais, mas ele tinham um cuidado todo especial com o corpo, principalmente no sentido de alimentar-se com coisas saudáveis e que lhes permitissem um melhor uso do instrumento corporal para realizar as suas atividades de ordem religiosa e moral.

Pelo pouco que li dos cátaros, nada vi que falassem no estímulo a sofrimentos físicos. Acredito que isto era coisa de outras seitas. Para os cátaros, a regeneração daria-se através do amor e purificação da alma, e nada disso relaciona-se a sofrimentos físicos. Para eles, não fazer sexo ou ter uma alimentação do apenas necessário não significava sofrimento.

A não ser que sejam apresentadas evidências, sugiro que o texto supracitado passe a ser escrito da seguinte maneira:

  • "apresentada por alguns como um sincretismo cristão, gnóstico e maniqueísta."

Ats, Bruno SL (discussão) 14h36min de 28 de janeiro de 2009 (UTC)


NeutralidadeEditar

Oi pessoal, editei para deixar o conteúdo mais neutro. Como sou novato em edição, podem haver alguns erros de formatação. Sobre o ponto de vista histórico a visão dos Catáros como uma heresia ascética já está ultrapassado, e isso não é uma entrada sobre Catolicismo ou Cristianismo Ortodoxo. Vamos nos ater a fatos históricos e manter a neutralidade. Muita coisa mudou nos últimos 20 anos na visão acadêmica sobre o Catarismo, e agora existe uma vasta literatura tratando sobre o tema em inglês, produzida por historiadores renomados, embora pouco disso já tenha sido traduzido para o português. Vamos evitar informações contidas em fontes bibliográficas muito velhas. Tanto que a entrada em inglês está muito boa, poderíamos ir traduzindo aos poucos, para complementar... Até.

André, 13h20min, 26 de maio de 2010

Outra coisa, tem sido realizadas edições de caráter duvidoso, que eu tenho revertido... Não há uma única referência histórica que afirme que os cátaros dominavam regiões a força e matavam seus opositores, convenhamos... Convido as pessoas com tais opinioes a as colocarem no local certo... Visão da igreja catolica, ou visão da igreja x ou do movimento y...

--Aldfroes (discussão) 18h05min de 8 de junho de 2010 (UTC)

Sobre a posição da Igreja Católica sobre os Cátaros.Editar

 Muitas informações dadas aqui sobre os cátaros está incorreta. A igreja Católica não condenou o catarismo como heresia por sua expansão rápida, ela o condenou por ser maniqueísta e gnóstica, indo em total desencontro com a doutrina católica. Outra coisa errada que foi dita, é que "a Igreja Católica da época tinha uma opinião determinada sobre o catarismo, o que não é verdade, pois a doutrina católica a qual ia contra o pensamento cátaro, ainda é a doutrina católica de hoje em dia. Tendo os mesmos documento pontifícios daquela época válidos até hoje.

FraseEditar

A frase: " Matem a todos... Deus se encarregará dos seus..." não possui nenhuma fonte histórica válida, sendo uma invenção de historiadores anti-católicos. Sobre isso consultar Regine Pernoud, Luz Sobre a Idade Média.

Acredito que deve rever este item pois historicamente é apresentada a frase:"eos Caedite. Novit enim Dominus qui sunt eius", cuja a tradução seria "Matá-os. Deus conhece o seu povo" , como tendo sido assim pronunciada por Arnaud Amalric um abade cisterciano, isso é documentado pelo monge também cisterciano, historiador, professor e escritor de nome César de Heisterbach. Sendo considerado assim uma fonte digna de confiança (monge catolico e historiador), para referencias dele favor consultar Catholic Encyclopedia (Caesarius of Heisterbach), se esta fonte não é digna, então teremos de colocar em duvida seus livros historicos e imparciais sobre Santo Engelbert (St. Engelbert of Cologne).

Regressar à página "Catarismo".