Abrir menu principal

Divino (Minas Gerais)

município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Divino, veja Divino (desambiguação).
Divino
  Município do Brasil  
Divino MG Cachoeira.jpg
Símbolos
Bandeira de Divino
Bandeira
Brasão de armas de Divino
Brasão de armas
Hino
Lema Decus et Labore
"Honra e Trabalho"
Gentílico divinense
Localização
Localização de Divino em Minas Gerais
Localização de Divino em Minas Gerais
Divino está localizado em: Brasil
Divino
Localização de Divino no Brasil
Mapa de Divino
Coordenadas 20° 36' 50" S 42° 08' 56" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Região intermediária[1] Juiz de Fora
Região imediata[1] Carangola
Municípios limítrofes São João do Manhuaçu, Luisburgo, Orizânia, Santa Margarida, Pedra Bonita, Fervedouro, Carangola, Espera Feliz, Caparaó e Alto Jequitibá.[2]
Distância até a capital 350 km
História
Fundação 25 de janeiro de 1939
Aniversário 25 de janeiro
Administração
Prefeito(a) Gilvan Pinheiro de Faria (PSB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [4] 338,716 km²
População total (Est. IBGE/2016[5]) 20 074 hab.
Densidade 59,26 hab./km²
Clima Tropical de altitude
Altitude 650 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 36820-000 a 36827-999[3]
Indicadores
IDH (PNUD/2000[6]) 0,692 médio
PIB (IBGE/2008[7]) R$ 116 173,595 mil
PIB per capita (IBGE/2008[7]) R$ 5 820,61
Outras informações
Padroeiro(a) Espírito Santo[8]
www.divino.mg.gov.br (Prefeitura)
www.camaradivino.mg.gov.br (Câmara)

Divino é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em julho de 2016 era de 20 074 habitantes.[5] Divino está a 320 km de Belo Horizonte

HistóriaEditar

Divino era uma terra de índios da tribo goitacases e em 1833 foi desbravada por "brancos" que se dedicavam a agricultura. O povoado foi fundado por um grupo de moradores que decidiram sair em excursão, descendo pelo atual ribeirão São João do Norte, que ainda é uma região de fazendas, até alcançar o rio Carangola.

Caminharam pela margem do rio e no caminho sentiram fome e no local que pararam e comeram, eles ergueram a bandeira com as insígnias do Divino Espírito Santo, por serem religiosos.

Naquele local construíram uma capela, que deu origem ao povoado. Em 23 de setembro de 1882, pela Lei Provincial nº 2.905, o povoado foi elevado a distrito com a denominação de Divino Espírito Santo e confirmado em 14 de setembro de 1891 pela Lei Estadual nº 2.

Em 7 de setembro de 1923, após aprovada a Lei Estadual nº 843, o nome do distrito é alterado para Divino de Carangola, uma vez que o distrito pertencia ao município vizinho, Carangola.

Já em 17 de dezembro 1938, uma data a ser lembrada por todos, houve a emancipação do município e então ganhou o nome de Divino.

Nos dias atuais, há em Divino uma grande esperança de crescimento, um município que hoje é sustentado pela prática agropecuária, pecuária, está aos poucos se desenvolvendo.

GeografiaEditar

AdministraçãoEditar

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. «Divino». Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Consultado em 13 de março de 2016 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  4. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  5. a b «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 25 de agosto de 2017 
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  8. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 10. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 

Ligações externasEditar