Divino Amor
 Brasil
2019 •  cor •  101 min 
Direção Gabriel Mascaro
Produção Rachel Ellis
Produção executiva Sandino Saravia Vinay
Katrin Pors
Augusto Matte
Dan Wechsler
Jamal Zeinal Zade
Maria Ekerhovd
Anthony Muir
Roteiro Gabriel Mascaro
Rachel Ellis
Esdras Bezerra
Lucas Paraizo
Elenco Dira Paes
Julio Machado
Emílio de Melo
Teca Pereira
Calum Rio
Mariana Nunes
Thalita Carauta
Edição Fernando Epstein
Eduardo Serrano
Livia Serpa
George Cragg
Distribuição Vitrine Filmes
Lançamento Brasil 27 de junho de 2019
Idioma português
Site oficial

Divino Amor é um filme de ficção científica brasileiro de 2019 dirigido por Gabriel Mascaro, que conta a história de uma mulher profundamente religiosa e funcionária de um cartório que utiliza sua posição no trabalho para tentar salvar casais que chegam para se divorciar. No elenco estão Dira Paes, Emílio de Melo, Julio Machado, Thalita Carauta, Clayton Mariano, Mariana Nunes, Teca Pereira e Tuna Dwek.

O longa estreou nos festivais de Sundance[1] e de Berlim[2] e foi destaque na revista The Hollywood Reporter como um dos melhores filmes de Sundance. A publicação afirmou que Divino Amor é “uma parábola sobre nosso tempo”.[3] A revista Variety sugeriu que o filme é “espiritual e sexy”.[4] A revista IndieWire afirmou que o filme é um "comentário sociopolítico exuberante”.[5] A publicação francesa Le Polyester sugere que o filme é "ousado, surpreendente, inteligente, emocionante e sim - absolutamente divino".[6]

Lançado em Sundance em janeiro, no mesmo mês da posse do presidente conservador Bolsonaro, o filme chamou a atenção da crítica internacional pela sua precisão de tempo e reflexão sobre a política brasileira. A revista Variety alerta que “apesar de todo o seu estilo cremoso e sonhador, Gabriel Mascaro faz um filme de aquecimento (político) a partir de uma ficção científica sensual, e que funciona como uma alegoria preventiva urgente... Mascaro está segurando um espelho assustador (ao lado de uma bola de espelhos reluzente) para o presente político de seu país” A publicação espanhola El País fez uma entrevista com Mascaro, onde relatou sobre a frente conservadora e religiosa que está no cerne da política do brasil, e Mascaro por sua vez afirmou que “a manifestação do evangelismo no Brasil é diversa e complexa, mas o fato é que a fé agora atualmente é a principal mercadoria brasileira.”[7]

Divino Amor é produzido por Rachel Daisy Ellis (Boi Neon) e coproduzido por Sandino Saravia Vinay (coprodutor de “Boi Neon” e produtor associado de "Roma", de Alfonso Cuarón), Katrin Pors (Snowglobe, Dinamarca, produtora de “Pássaros de Verão”, de Ciro Guerra e Cristina Galego), Maria Erkhovd (Mer film, Norway), Augusto Mate (Jirafa Cine, Chile). O filme é representado internacionalmente pela agente de vendas Memento Films e no Brasil é distribuída pela Vitrine Filmes. O filme foi rodado na cidade do Recife, no Estado de Pernambuco. Divino Amor sedimenta mais um degrau do cinema pernambucano e da cultura pernambucana, Estado reconhecido no Brasil como um pólo de produção cultural e de cinema independente.

ElencoEditar

SinopseEditar

Brasil, 2027. Uma devota religiosa usa seu ofício num cartório para tentar dificultar os divórcios. Enquanto espera por um sinal divino em reconhecimento aos seus esforços é confrontada com uma crise no seu casamento que termina por deixá-la ainda mais perto de Deus.

RecepçãoEditar

Crítica profissionalEditar

O filme sedimenta o nome de Gabriel Mascaro entre a crítica internacional e cinéfilos. Divino Amor possui nota 86/100 no website Metacritic. Neste site, é feita uma escala de notas e é criado um ranking entre os filmes mais bem posicionados pela crítica especializada internacional, levando em consideração os veículos de maior reputação.

Boyd Van Hoeij, do The Hollywood Reporter, afirma que Divino Amor é “uma parábola sobre nosso tempo”.[8] Afirma que “Mascaro explora tópicos sem sugerir imediatamente como o público deve se sentir sobre eles... Uma das coisas mais fascinantes sobre o Divino Amor é que ele nunca tem que explicar como a religião, a política e a governança estão interligadas - elas simplesmente são”.[9] O crítico acentua que “o filme é um apelo passional, inteligente e elegante sobre o que está realmente em jogo em um país onde os direitos, sexuais ou não, de todos que não são heterossexuais casados ​​tentando procriar estão em perigo, e onde a maioria parece esquecida para o que suas crenças firmes estão fazendo - não apenas para aqueles ao seu redor, mas também para si mesmos. Qualquer tipo de compaixão que tenha segundas intenções, Mascaro sugere, não é compaixão, mas uma forma de tenra tirania”[10].

O crítico Guy Lodge, da revista americana Variety, contextualiza o teor político do filme com o momento brasileiro ao afirmar que, “por debaixo do espirituoso e fascínio sexy da ficção científica fluorescente de Gabriel Mascaro, há um protesto caloroso contra a visão do presidente Bolsonaro para o Brasil”.[11] Sobre a estética do filme, complementa que “apesar de todo o seu estilo cremoso e sonhador, Gabriel Mascaro faz um filme de aquecimento (político) a partir de uma ficção científica sensual, e que funciona como uma alegoria preventiva urgente… Mascaro está segurando um espelho assustador (ao lado de uma bola de espelhos reluzente) para o presente político de seu país”.[12] Por fim, tendo em vista o caráter político, mas também musical e lúdico do filme, o crítico assinala que “a nova era do cinema de protesto brasileiro começa aqui, e Divino Amor chutou a porta com um sapato de dança".[13]

A editora da revista Screen International, Sarah Ward, menciona a Divino Amor como "um reflexo íntimo e reflexivo sobre espiritualidade e sensualidade, revestido numa embalagem futurista."[14] Além disso, ela também complementa que "Mascaro artisticamente captura o ato de fazer amor em todas as suas formas obedientes, ansiosas, apaixonadas e extáticas."[15] Sobre a narrativa, Sarah sugere que "Mascaro dá ao filme uma textura e uma atmosfera que alinham a plateia firmemente com a sua protagonista; ela busca a transcendência, e o filme aproxima a personagem num quadro cada vez mais brilhante."[16]

Eric Kohn, editor chefe da revista IndieWire, afirma que "o diretor Gabriel Mascaro se destaca em escavar mundos distintos e transformá-los em poesia."[17] E também cita a sua parceria com o Diretor de Fotografia, Diego Garcia, cuja dupla "criaram um comentário sociopolítico exuberante e intrincado que se baseia na abordagem inquisitiva do cineasta".[18] E por fim, o crítico também fala sobre a perspectiva de Mascaro "onde o Brasil fica a apenas alguns tons do "Brazil" de Terry Gilliam, mas comercializa a deliciosa ironia do clássico para o romantismo."[19]

Jordan Raup, do The Film Stage, fala que "O segmento mais interessante do Divino Amor é apresentar um mundo onde pessoas profundamente religiosas não acreditam na profecia que estão pregando."[20] E também intensifica a estética do Divino Amor, informando que "a beleza que pode ser encontrada quando contamos uma história de luta com uma perspectiva aberta e sincera."[21]

Adriana Gomez-Weston, crítica da CC2K Online, faz elogios a protagonista brasileira, alegando que "Dira Paes é eletrizante em sua performance e carrega a totalidade do filme."[22] Ela ainda fortalece a importância da figura feminina no enredo e do milagre alcançado pela devota, assegurando que "a existência de uma mulher é mais do que uma soma de seus princípios, e uma criança é uma bênção, não importa de onde eles vieram."[23]

Karen Han, crítica da revista Polygon, indaga "Cansado das mesmas velhas distopias? O filme Divino Amor tem a cura".[24] Ela afirma que "o filme brasileiro oferece uma nova visão sobre um gênero monótono".[25]

Carlos Aguilar, do Filmmaker Magazine, analisa que o filme Divino Amor possui "quadros visualmente sedutores com cores atraentes e iluminação etérea."[26] E fala sobre a posição de Mascaro que tenta "desconstruir as idéias sobre a política do corpo, as igrejas favoráveis à cultura pop e o surgimento de ideologias conservadoras em sua terra natal e no exterior."[27]

Fabien Lemercier, da Cineuropa, descreve como "Gabriel Mascaro apresenta uma mistura de duas das marcas brasileiras - fé evangélica, fervorosa, e o poder do carnal, tudo ambientado no futuro próximo de 2027 - e um vasto campo de expressão místico-político-social, que vê o cineasta colocar todo o seu talento na obra."[28] O crítico também concretiza que Divino Amor é "um filme pop que encapsula perfeitamente o seu assunto muito ambicioso."[29]

Tomris Laffly, do rogerebert.com, ressalta que "Mascaro interpreta o mundo do "Divino Amor" através de uma lente aquecida e febril, favorecendo as cores vibrantes e a sensualidade suave, misturando as alegrias da religiosidade e do erotismo... Considerando as profundas hipocrisias do conservadorismo que não conseguem atender às necessidades e desejos humanos básicos, Mascaro entrelaça uma tese complexa e sem julgamento em torno de Joana, antecipando sua posição ambivalente como uma mulher que submete seu espírito e corpo inteiramente a Deus."[30] E complementa, afirmando que "este é um filme chocante, maravilhosamente representado e surpreendentemente erótico que deixa um com mais perguntas do que respostas, como qualquer bom filme que ouse abordar a vastidão da fé."[31]

Indicações de 2019Editar

Divino amor foi indicado como um dos melhores filmes de 2019 pelo crítico inglês Jonathan Romney para a revista Sight and Sound, da Inglaterra.[32] O jornalista Zhuo-Ning Su indicou o filme Divino Amor na lista dos Top 10 de 2019 na plataforma The Film Stage.[33]

FestivaisEditar

Divino Amor teve sua estreia mundial em 25 de janeiro de 2019, no Festival de Sundance (EUA).

Ano Festival País
2019 Festival de Sundance[34] Estados Unidos
2019 69º Festival de Cinema de Berlim[35] Alemanha
2019 Festival Internacional de Cinema de Guadalajara[36] México
2019 36º Festival de Cinema de Miami[37] Estados Unidos
2019 CPH:DOX[38] Dinamarca
2019 Festival Internacional de Cinema de Hong Kong[39] China
2019 26º Festival Internacional de Cinema de Praga[40] República Tcheca
2019 21º Buenos Aires Festival Internacional de Cinema Independente[41] Argentina
2019 Minneapolis–Saint Paul International Film Festival[42] Estados Unidos
2019 38º Festival Internacional de Cinema de Istanbul[43] Turquia
2019 22º Festival de Cinema Luso-brasileiro de Santa Maria da Feira[44] Portugal
2019 Dallas International Film Festival[45] Estados Unidos
2019 37º Festival Cinematógrafico Internacional do Uruguai[46] Uruguai
2019 Skopje Film Festival[47] Macedonia
2019 MIFF | Moscow International Film Festival[48] Rússia
2019 IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema[49] Portugal
2019 Montclair Film Festival[50] Estados Unidos
2019 Sydney International Film Festival[51] Austrália
2019 Biografilm Festival[52] Itália
2019 Bucharest International Film Festival[53] Romênia
2019 Silbersalz - Science & Media Festival[54] Alemanha
2019 Maine International Film Festival[55] Estados Unidos
2019 Durban Intenational Film Festival[56] África do Sul
2019 Indie Street Film Festival[57] Estados Unidos
2019 19º New Horizons International Film Festival[58] Polônia
2019 China and Portuguese-Language Countries Film Festival Macao
2019 LALIFF | Latino Film Festival[59] Estados Unidos
2019 MIFF | Melbourne International Film Festival[60] Austrália
2019 23 º Festival de Cine de Lima[61] Peru
2019 World Cinema Amsterdam[62] Holanda
2019 AFI Latin American Film Festival[63] Estados Unidos
2019 23rd Brazilian Film Festival of Miami[64] Estados Unidos
2019 32º Helsinky International Film Festival[65] Finlândia
2019 Athens International Film Festival[66] Grécia
2019 11th San Francisco Latino Film Festival[67] Estados Unidos
2019 9º Festival Internacional de Cine en el Desierto[68] México
2019 15th Zurich Film Festival[69] Suíça
2019 Vancouver International Film Festival[70] Canadá
2019 BFI London Film Festival[71] Inglaterra
2019 Festival du Nouveau Cinéma de Montréal[72] Canadá
2019 46th Film Fest Gent[73] Bélgica
2019 Bogota International Film Festival[74] Colômbia
2019 Milwaukee Film Festival[75] Estados Unidos
2019 28th Philadelphia International Film Festival[76] Estados Unidos
2019 Viennale[77] Áustria
2019 Brazilian Film Festival Montreal/Toronto[78] Canadá
2019 Denver International Film Festival[79] Estados Unidos
2019 Wexner Center of Arts[80] Estados Unidos
2019 Latin Beat Film Festival[81] Japão
2019 Stockholm International Film Festival[82] Suécia
2019 Exground Film Fest Wiesbaden[83] Alemanha
2019 Films from the South[84] Noruega
2019 Zagreb Film Festival[85] Croácia
2019 Ljubljana International Film Festival[86] Eslovênia
2019 A State of the World Paris[87] França
2019 50th Goa International Film Festival[88] Índia
2019 Lincoln Center Brazilian Film Series[89] Estados Unidos
2019 41º La Habana Film Festival[90] Cuba
2020 10th Tournai Ramdam Festival[91] Bélgica

Referências

  1. «divine-love». www.sundance.org (em English). Consultado em 21 de abril de 2019 
  2. «Divino Amor | Divine Love». www.berlinale.de (em inglês). Consultado em 21 de abril de 2019 
  3. «'Divine Love' ('Divino amor'): Film Review | Sundance 2019». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 21 de abril de 2019 
  4. Lodge, Guy; Lodge, Guy (26 de janeiro de 2019). «Sundance Film Review: 'Divine Love'». Variety (em inglês). Consultado em 21 de abril de 2019 
  5. Kohn, Eric; Kohn, Eric (26 de janeiro de 2019). «'Divine Love' Review: Futuristic Brazilian Drama Is More Sex Therapy Than Sci-Fi». IndieWire (em inglês). Consultado em 21 de abril de 2019 
  6. admin (11 de fevereiro de 2019). «Berlinale 2019 | Critique : Divine Love». Le Polyester (em francês). Consultado em 21 de abril de 2019 
  7. Lodge, Guy; Lodge, Guy (26 de janeiro de 2019). «Sundance Film Review: 'Divine Love'». Variety (em inglês). Consultado em 21 de abril de 2019 
  8. «'Divine Love' ('Divino amor'): Film Review | Sundance 2019». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  9. «'Divine Love' ('Divino amor'): Film Review | Sundance 2019». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  10. «'Divine Love' ('Divino amor'): Film Review | Sundance 2019». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  11. Lodge, Guy; Lodge, Guy (26 de janeiro de 2019). «Sundance Film Review: 'Divine Love'». Variety (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  12. Lodge, Guy; Lodge, Guy (26 de janeiro de 2019). «Sundance Film Review: 'Divine Love'». Variety (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  13. Lodge, Guy; Lodge, Guy (26 de janeiro de 2019). «Sundance Film Review: 'Divine Love'». Variety (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  14. Ward2019-01-26T03:11:00+00:00, Sarah. «'Divine Love': Sundance Review». Screen (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  15. Ward2019-01-26T03:11:00+00:00, Sarah. «'Divine Love': Sundance Review». Screen (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  16. Ward2019-01-26T03:11:00+00:00, Sarah. «'Divine Love': Sundance Review». Screen (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  17. Kohn, Eric; Kohn, Eric (26 de janeiro de 2019). «'Divine Love' Review: Futuristic Brazilian Drama Is More Sex Therapy Than Sci-Fi». IndieWire (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  18. Kohn, Eric; Kohn, Eric (26 de janeiro de 2019). «'Divine Love' Review: Futuristic Brazilian Drama Is More Sex Therapy Than Sci-Fi». IndieWire (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  19. Kohn, Eric; Kohn, Eric (26 de janeiro de 2019). «'Divine Love' Review: Futuristic Brazilian Drama Is More Sex Therapy Than Sci-Fi». IndieWire (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  20. «Sundance Review: 'Divine Love' is a Strange, Alluring Exploration of Faith in the Near-Future». The Film Stage. 26 de janeiro de 2019. Consultado em 9 de maio de 2019 
  21. «Sundance Review: 'Divine Love' is a Strange, Alluring Exploration of Faith in the Near-Future». The Film Stage. 26 de janeiro de 2019. Consultado em 9 de maio de 2019 
  22. «Sundance Review: 'Divine Love' creates a covenant between the ethereal and the erotic». CC2K (em inglês). 28 de janeiro de 2019. Consultado em 9 de maio de 2019 
  23. «Sundance Review: 'Divine Love' creates a covenant between the ethereal and the erotic». CC2K (em inglês). 28 de janeiro de 2019. Consultado em 9 de maio de 2019 
  24. Han, Karen (28 de janeiro de 2019). «Sick of the same old dystopias? The movie Divine Love has the cure». Polygon. Consultado em 9 de maio de 2019 
  25. Han, Karen (28 de janeiro de 2019). «Sick of the same old dystopias? The movie Divine Love has the cure». Polygon. Consultado em 9 de maio de 2019 
  26. Aguilar, Carlos. «Sundance Interview: Gabriel Mascaro on His Near-Future Drama Divine Love, the Seductive Tactics of Religion, and Body Politics». Filmmaker Magazine (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  27. Aguilar, Carlos. «Sundance Interview: Gabriel Mascaro on His Near-Future Drama Divine Love, the Seductive Tactics of Religion, and Body Politics». Filmmaker Magazine (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  28. «Review: Divine Love». Cineuropa - the best of european cinema (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  29. «Review: Divine Love». Cineuropa - the best of european cinema (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  30. Laffly, Tomris. «Sundance 2019: Dolce Fine Giornata, Divine Love, Monos, Queen of Hearts | Sundance | Roger Ebert». www.rogerebert.com (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  31. Laffly, Tomris. «Sundance 2019: Dolce Fine Giornata, Divine Love, Monos, Queen of Hearts | Sundance | Roger Ebert». www.rogerebert.com (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2019 
  32. «The best films of 2019 – all the votes | Sight & Sound». British Film Institute (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  33. Su, Zhuo-Ning (1 de janeiro de 2020). «Zhuo-Ning Su's Top 10 Films of 2019». The Film Stage (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  34. «'Divino Amor', de Gabriel Mascaro, é selecionado para competição do Festival de Sundance 2019». O Globo. 28 de novembro de 2018. Consultado em 22 de abril de 2019 
  35. «Divino Amor | Divine Love». www.berlinale.de (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  36. «FICG | Festival Internacional de Cine en Guadalajara - Divino amor». www.ficg.mx. Consultado em 25 de abril de 2019 
  37. «» DIVINE LOVE». 2019.miamifilmfestival.com. Consultado em 22 de abril de 2019 
  38. «Divine Love». CPH:DOX (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  39. «Hong Kong: HKIFF43 Brings Latin American Passion with Special Programme». Queer Lion (em inglês). 5 de março de 2019. Consultado em 23 de abril de 2019 
  40. Febiofest, Prague International Film Festival-. «Divine Love». Prague International Film Festival - Febiofest (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  41. «Noticias: BAFICI 2019: Todas las películas de la 21ª edición del festival porteño - Otros Cines». www.otroscines.com. Consultado em 22 de abril de 2019 
  42. «Divine Love - MSPIFF FILM ARCHIVE: 2019». Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  43. madebycat.com. «Divine Love». İKSV (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2019 
  44. Mourinha, Jorge. «Adirley Queirós, "Pixote" e Gabriel Mascaro no Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira». PÚBLICO. Consultado em 22 de abril de 2019 
  45. «Festival Files: 2019 Dallas International Film Festival: 'In Fabric,' 'Caballerango,' 'Divine Love'». Dallas Film Now (em inglês). 16 de abril de 2019. Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  46. «La prestigiosa Cinemateca Uruguaya abrió su 37° Festival Cinematográfico Internacional». NODAL Cultura (em espanhol). Consultado em 22 de abril de 2019 
  47. «Six film screenings to close Skopje Film Festival». МИА (em inglês). Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  48. «DIVINE LOVE :: Film catalogue :: Moscow International Film Festival». moscowfilmfestival.ru. Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  49. «Divino Amor». IndieLisboa. Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  50. Facebook; Twitter; YouTube; Instagram; Flickr. «Divine Love | Montclair Film». montclairfilm.org (em inglês). Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  51. «Divine Love». Sydney Film Festival (em inglês). Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  52. «Biografilm - Divino Amor». Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  53. «Bucharest International Film Festival (2019)». IMDb. Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  54. «Divine Love». www.silbersalz-festival.com (em inglês). Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  55. «Maine International Film Festival 2019». miff2019.eventive.org. Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  56. Press, Durban International Film Festival (25 de julho de 2019). «The 40th Durban International Film Festival announces its award winners». Screen Africa (em inglês). Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  57. «Press | Indie Street Film Festival». www.indiestreetfilmfestival.org. Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  58. «Festival Scope». pro.festivalscope.com. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  59. «Divine Love – LALIFF» (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  60. «Divine Love». MIFF 2019 (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  61. «DIVINO AMOR». 23 Festival de Cine de Lima PUCP (em espanhol). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  62. «Divino Amor». worldcinemaamsterdam.nl (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  63. «AFI Latin American Film festival 2019!». Kesta Happening DC (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  64. «The 23rd Brazilian Film Festival of Miami ⋆ MB Arts & Culture». MB Arts & Culture (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  65. «My Helsinki». www.myhelsinki.fi. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  66. Amoweb. «Divine Love». AIFF • Athens International Film Festival. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  67. «Divine Love». 2019 San Francisco Latino Film Festival (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  68. «Divino Amor – FICD» (em espanhol). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  69. Divino Amor / Divine Love - Zurich Film Festival (em alemão), consultado em 8 de janeiro de 2020 
  70. «VIFF | Divine Love». viff.org. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  71. «Divine Love». BFI London Film Festival 2019. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  72. «DIVINO AMOR». Festival du nouveau cinéma (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  73. Gent, Film Fest. «Archived: Divino Amor». Film Fest Gent. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  74. «BIFF». www.biff.co. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  75. «Milwaukee Film Festival - Divino Amor». Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  76. «DIVINE LOVE». Philadelphia Film Society (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  77. «Divino amor | Viennale». www.viennale.at (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  78. «DIVINO AMOR». Festival du nouveau cinéma (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  79. «Divine Love (Divino Amor) | Denver Film Society | Gabriel Mascaro | Brazil». secure.denverfilm.org. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  80. «Divine Love | Wexner Center for the Arts». wexarts.org. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  81. «第16回ラテンビート映画祭». 第16回ラテンビート映画祭 (em japonês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  82. «Stockholm International Film Festival - Divine Love». Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  83. Wiesbaden, Exground. «DIVINE LOVE [DIVINO AMOR] – exground filmfest 32» (em alemão). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  84. Divine Love - Film fra Sør, consultado em 8 de janeiro de 2020 
  85. Festival, Zagreb Film. «Zagreb Film Festival — Divine Love». Zagreb Film Festival. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  86. «Films». 30. ljubljanski filmski festival (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  87. images, Forum des. «Divino Amor - Les Programmes». Forum des images. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  88. «IFFI 2019 Announces Largest Films Selection for World Panorama 2019». IFFI Goa (em inglês). 7 de novembro de 2019. Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  89. «Divine Love». Film at Lincoln Center (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  90. Habana, Por: Festival de Cine de La (20 de novembro de 2019). «Selección Oficial del 41 Festival». Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano (em espanhol). Consultado em 8 de janeiro de 2020 
  91. «DIVINO AMOR». Ramdam Festival - Le Festival du Film Qui Dérange (em francês). Consultado em 20 de janeiro de 2020