Abrir menu principal

Dmitriy Alenichev

futebolista russo
(Redirecionado de Dmitri Alenichev)

Dmitriy Anatolyevich Alenichev - em russo, Дмитрий Анатольевич Аленичев (Velikiye Luki, 20 de outubro de 1972) - é um ex-futebolista, atualmente treinador e político russo. Atualmente, ele treina o Yenisey.[1]

Dmitriy Alenichev
Дмитрий Аленичев
Dmitriy Alenichev Дмитрий Аленичев
Informações pessoais
Nome completo Dmitriy Anatolyevich Alenichev
Data de nasc. 20 de outubro de 1972 (46 anos)
Local de nasc. Velikiye Luki, União Soviética
Altura 1,80 m
Informações profissionais
Equipa atual Yenisey
Posição Treinador (Ex-Meia-atacante)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1989–1990
1990–1991
1991–1993
1994–1998
1998–2000
1999–2000
2000–2004
2004–2006
SKIF-Velikie Luki
Mashinostroitel Pskov
Lokomotiv Moscou
Spartak Moscow
Roma
Perugia (emp.)
Porto
Spartak Moscou
0017 0000(4)
0038 0000(7)
0069 0000(6)
0122 000(18)
0028 0000(2)
0015 0000(0)
0140 000(33)
0021 0000(3)
Seleção nacional
1994–2005 Rússia 0055 0000(6)
Times/Equipas que treinou
2010–2012
2011–2015
2015–2016
2017–
Rússia Sub 18
Arsenal Tula
Spartak Moscou
Yenisey
Última atualização: segunda-feira, 17 de junho de 2019

Índice

CarreiraEditar

Começou a jogar profissionalmente em 1989, no SKIF-Velikiye Luki, clube de sua cidade natal. Passou também por Mashinostroitel Pskov e Lokomotiv Moscou até chegar ao Spartak Moscou, em 1994. Sua primeira passagem pelo clube vermelho e branco durou até 1998, quando foi jogar na Roma.

Sem perspectivas nos giallorossi, ele acabou sendo emprestado ao Perugia, mas sua passagem por lá também não foi bem-sucedida.

O ano de 2004 foi um grande ano para Alenichev. Desde 2000 no Porto, conquistou seu maior título na carreira: a Liga dos Campeões da UEFA 2003-04. O ápice foi na final contra o Monaco, onde marcou o último gol do torneio - Carlos Alberto e Deco já haviam marcado.[2]

Durante a disputa da Euro 2004, Alenichev manifestava seu desejo de retornar ao Spartak, e o Porto aceitou tal proposta.

A 8 de abril de 2006, Alenichev concedeu entrevista ao jornal esportivo Sport Express, e fez duras críticas ao treinador letão Aleksandrs Starkovs, que comandava o Spartak interinamente. Foi o golpe fatal para o meia-atacante, que foi multado, demovido da equipe titular, acabou listado para transferência e em 10 de Setembro aconteceu a rescisão de seu contrato por mútuo acordo. A rescisão marcou o fim - nada glorioso - da carreira de Alenichev como jogador.

Aposentado dos gramados, Alenichev decidiu tomar um novo rumo em sua carreira: não virou treinador ou dirigente esportivo, mas acabou entrando na política, se filiando ao Yedinaya Rossiya, partido liderado pelo ex-presidente Vladimir Putin. Em 14 de julho, representando o Óblast de Omsk, Dmitriy acabou sendo eleito para o Concelho Federativo da Rússia, uma das divisões da Assembleia Federal da Rússia.

Voltou a disputar uma partida pela Legends Cup de 2009, competição que reuniu ex-atletas com mais de 35 anos, e chegou a marcar doze gols contra a Seleção Espanhola de veteranos.

Seu irmão, Andrey, foi também jogador de futebol, e ao contrário de Dmitriy, não segue a carreira de treinador. Andrey comandou a equipe sub-18 da Rússia, depois o Arsenal Tula[3] e anteriomente o Spartak Moscou[4].

SeleçãoEditar

Alenichev estreou na Seleção Russa em 1994, mas não chegou a disputar a Eurocopa daquele ano. Disputou, além da Eurocopa de 2004, a Copa de 2002. Em ambas, a Rússia acabou eliminada na primeira fase.

TitulosEditar

  • Spartak de Moscovo

Referências

  1. «Rússia: Dmitri Alenichev vai treinar o Yenisey» 
  2. Group, Global Media (26 de setembro de 2017). «Liga Dos Campeões - O reencontro com o Mónaco, 13 anos após Gelsenkirchen». DN 
  3. Joel Amorim - Bola na Rede (17 de maio de 2015). «Dmitri Alenichev: O Criador de Sonhos da Cidade de Tula». Consultado em 9 de junho de 2015 
  4. Group, Global Media (10 de junho de 2015). «Alenichev trepa como treinador». O Jogo 
   Este artigo sobre futebolistas russos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.