Dolors Aleu i Riera

Dolors Aleu i Riera (Barcelona, 3 de abril de 1847 - Barcelona, 19 de fevereiro de 1913) foi uma proeminente médica espanhola. Foi a primeira mulher na Espanha a ganhar licença para clinicar e a segunda mulher no país a ganhar o título de médica.[1]

Dolors Aleu i Riera
Nascimento 3 de abril de 1857
Barcelona, Espanha
Morte 19 de fevereiro de 1913 (55 anos)
Barcelona, Espanha
Ocupação Médica
Especialidade ginecologia, pediatria
Conhecido por primeira mulher na Espanha a receber um diploma de medicina e a exercer a profissão
Alma mater Universidade de Barcelona

BiografiaEditar

Dolors nasceu em Barcelona, em 1847. Filha única, aprendeu a ler aos 5 anos de idade.[2][3] Estudou primeiro na Universidade de Barcelona e depois na Universidade de Valência, entre 1874 e 1875.[2] Dolors completou os estudos em 1879, mas foi impedida de realizar o exame para receber a licença para clinicar nos três anos seguintes. Apenas em 19 de junho de 1882 que Dolors teve permissão para realizar o exame e ganhar sua licença. Suas notas foram excelentes e assim ela se tornou a primeira mulher na Espanha a obter licença para clinicar.[4][5]

Em 8 de outubro de 1882, Dolors também se tornou a segunda mulher na Espanha a se tornar médica, quatro dias depois de Martina Castells Ballespí). Sua tese, apresentada em 6 de outubro, chamava-se "Sobre a necessidade de definir a educação higiênica e moral das mulheres em um novo curso".[2] onde ela criticava a discriminação contra as mulheres.[3][4]

CarreiraEditar

Dolors se especializou em ginecologia e pediatria. Junto de Maria Elena Maseras e Martina Castells Ballespí, as primeiras médicas formadas na Espanha, Dolors acabou praticando medicina sozinha. Ela abriu um consultório em Barcelona, que funcionou por 25 anos. Maria Elena se dedicou a lecionar na faculdade de medicina e Martina acabou morrendo antes de poder exercer a profissão.[2][3][4]

Em seus anos no consultório, ela foi bastante ativa, dando aulas de economia doméstica na Academia de Ciências, Artes e Ofícios para Mulheres, que ela ajudou a fundar em 1885 junto da harpista Clotilde Cerdà i Bosch.[1][4] Dolors também escreveu vários folhetos informativos, panfletos e livros de consulta que visavam melhorar a vida e a saúde das mulheres, em especial aquelas que já eram mães.[2]

Vida pessoal e morteEditar

Em 1883, Dolors se casou com Camilo Cuyàs Martí.[3] com quem teve dois filhos, Joan e Camil. Joan se tornaria engenheiro e Camil seguiria carreira na medicina, mas veio a falecer aos 23 anos, devido a uma tuberculose.[3][5] Acredita-se que a morte prematura de seu filho mais novo acabou levando à sua própria morte, em 19 de fevereiro de 1913, em Barcelona, aos 55 anos.[3][4][5]

Referências

  1. a b Aleu i Riera, Dolors. «De la necesidad de encaminar por nueva senda la educación higiénico-moral de la mujer». Tesis Doctorales en Red (Dissertation Network). Consultado em 15 de janeiro de 2015 
  2. a b c d e «Aleu i Riera, Dolors (1857-1913)». MCN Biografias. Consultado em 30 de julho de 2018 
  3. a b c d e f «Dolors Aleu Riera». Diccionari Biografic de Dones (Biographical Dictionary of women). Consultado em 30 de julho de 2018 
  4. a b c d e «Doctor Aleu, the first woman doctor in Spain». Journal of Epidemiology & Community Health. Consultado em 30 de julho de 2018 
  5. a b c Mckenzie, Troy (2014). WOMEN'S WORTH, PRICELESS. [S.l.]: Trafford Publishing. pp. 143–. ISBN 978-1-4907-4707-1