Domícia Lépida, a Velha

Disambig grey.svg Nota: Para a irmã mais nova dela de mesmo nome, veja Domícia Lépida Menor.
Domícia Lépida, a Velha
Nascimento Roma
Morte 59
Roma
Cidadania Roma Antiga
Progenitores Mãe:Antônia, a Velha
Pai:Lúcio Domício Enobarbo
Cônjuge Caio Salústio Crispo Passieno, Décimo Hatério Agripa, Quinto Júnio Bleso
Filho(s) Quinto Hatério Antonino
Irmão(s) Domícia Lépida, Cneu Domício Enobarbo
Causa da morte doença gastrointestinal

Domícia Lépida (em latim: Domitia Lepida Major; c. 19 a.C.junho de 59), dita a Velha ou Maior, foi a filha mais velha de Antónia, a Velha [Nota 1] e Lúcio Domício Enobarbo (cônsul em 16 a.C.).

HistóriaEditar

Sua mãe, Antónia, era filha de Marco António e Octávia.[1]

Outro filho de Antónia e Lúcio foi Cneu Domício Enobarbo, o pai do imperador Nero.[2]

Cerca de 5 a.C., casou-se com o cônsul e depois senador Décimo Hatério Agripa, enviuvando em 32. Seu filho Quinto Hatério Antonino seria cônsul em 53.

Em 33 contraiu novas núpcias com o rico orador Caio Salústio Crispo Passieno,[3] descendente do célebre historiador Salústio.

Em 41, foi forçada a divorciar-se, para que Passieno pudesse se casar com a sobrinha do imperador Cláudio, Agripina, a Jovem, que voltara recentemente do exílio e enviuvara no ano anterior.

Segundo Suetônio, Nero assassinou Domícia após haver assassinado a própria mãe; Domícia estava sofrendo de uma grave constipação, recebeu a visita de Nero e, pegando em sua barba, comentou que, assim que recebesse a barba, morreria feliz.[4] A primeira vez que um romano fazia a barba era considerado um ato simbólico, e normalmente era feito aos vinte e um anos.[5] Nero, então, disse que faria logo a barba, e ordenou aos médicos que dessem uma overdose do remédio, se apossando dos bens da sua tia antes mesmo que seu corpo tivesse esfriado.[4]

Árvore genealógicaEditar


Notas e referências

Notas

  1. Antónia, a Velha é a tradução para o português de Antonia Maior, significa a filha mais velha (maior) de um homem da gens Antonia

Referências

  1. Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Marco Antônio, 87.3 [em linha]
  2. Suetônio, Vidas dos Doze Césares, Vida de Nero, 5.1 [em linha]
  3. Quintiliano, Institutio Oratia, Livro VI, 1.50 [em linha]
  4. a b Suetônio, Vida dos Doze Césares, Vida de Nero, 34.5 [em linha]
  5. J. C. Rolfe, tradutor de Suetônio para o inglês