Abrir menu principal

Dom Feliciano

município do Rio Grande do Sul

Dom Feliciano é um município brasileiro no interior do estado do Rio Grande do Sul, Região Sul do país. Dista 175 quilômetros da capital estadual Porto Alegre. Devido à forte movimento migratório no final do século XIX, há no município grande influência da cultura polonesa.

Município de Dom Feliciano
Vista da cidade

Vista da cidade
Bandeira de Dom Feliciano
Brasão de Dom Feliciano
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 9 de dezembro de 1963 (55 anos)[1]
Gentílico donfelicianense[2]
Prefeito(a) Clenio Boeira da Silva (PT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Dom Feliciano
Localização de Dom Feliciano no Rio Grande do Sul
Dom Feliciano está localizado em: Brasil
Dom Feliciano
Localização de Dom Feliciano no Brasil
30° 42' 14" S 52° 06' 28" O30° 42' 14" S 52° 06' 28" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Região intermediária

Porto Alegre IBGE/2017[3]

Região imediata

Camaquã IBGE/2017[3]

Municípios limítrofes Chuvisca, Amaral Ferrador, Encruzilhada do Sul, Camaquã, Pantano Grande e São Jerônimo
Distância até a capital 175 km
Características geográficas
Área 1 356,171 km² [2]
População 15 338 hab. estatísticas IBGE/2018[2]
Densidade 11,31 hab./km²
Altitude 154 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,587 (RS: 496º/último) – baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 224 545,13 mil IBGE/2015[5]
PIB per capita R$ 14 806,80 IBGE/2015[5]
Página oficial
Prefeitura www.domfeliciano.rs.gov.br

HistóriaEditar

Em 2 de abril de 1861, o presidente da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul criou, por Lei Provincial nº 466, a colônia de São Feliciano. [6].

O nome do município homenageia o primeiro bispo gaúcho, Dom Feliciano Rodrigues Prates que, ao final da Revolução Farroupilha, se encontrava junto a sua família em Encruzilhada do Sul, distrito povoado de São Feliciano, cujo nome era uma homenagem a um santo italiano. Assim teve seu topônimo alterado para Dom Feliciano. Quando criada a Arquidiocese de Porto Alegre, Dom Feliciano que, até então era padre, foi elevado a bispo para assumir a direção da arquidiocese.[6]

Uma importante leva de imigrantes poloneses chegou no ano de 1891 e lá se estabeleceu. 1.554 eram originários da Polônia, 1.923 originários do território polonês sob a dominação russa e 93 alemães.[6]. Em 2008, boa parte da população da cidade era composta de poloneses.

GeografiaEditar

 
Aspecto da cidade.

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[7] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Porto Alegre e Imediata de Camaquã.[3] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Camaquã, que por sua vez estava incluída na mesorregião Metropolitana de Porto Alegre.[8]

O município faz parte da bacia hidrográfica do rio Camaquã e localiza-se na encosta da Serra do Herval a uma latitude 30º42'15" sul e a uma longitude 52º06'27" oeste, estando a uma altitude de 154 metros.

O censo demográfico de 2010 estimava uma população de 14.380 habitantes, sendo que 23.2% na região urbana e 76.8% na região rural. Em 2015, a população subiu para 15 165 pessoas.[9][10]

O acesso à cidade e, principal rota do município para outras regiões do Rio Grande do Sul, é a RS-350. O trecho Camaquã a Dom Feliciano, em 2017 passou a ser denominado Rodovia Romildo Maciejeswki. [11]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Dom Feliciano - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 13 de dezembro de 2018 
  2. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Dom Feliciano». Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 
  3. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  4. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  5. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2015). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2015». Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 
  6. a b c http://www.riogrande.com.br/rio_grande_do_sul_dom_feliciano-o186091.html
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 122–123. Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 13 de dezembro de 2018 
  9. http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/webservice/default.php?cod1=43&cod2=430650&cod3=43&frm=urb_rur%7C IBGE
  10. http://cod.ibge.gov.br/3QD
  11. [1]

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.