Abrir menu principal

Dominatrix

mulher que assume o papel de dominadora numa prática BDSM
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde abril de 2013). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outros sentidos do termo, veja Dominatrix (desambiguação).
Maîtresse Françoise: dominatrix profissional francesa.
Dominatrix preparada para a prática.

Dominatrix (também conhecida em portugês apenas como dominadora e também comumente denominada como domme) é uma mulher que exerce o papel de dominadora em práticas de BDSM. As dominatrix podem ter qualquer orientação sexual e os submissos dela podem ser de qualquer gênero. O papel de uma dominatrix não necessariamente envolve dor física em relação ao submisso; seu domínio também pode ser verbal, envolvendo tarefas humilhantes ou servidão. Dominação feminina e femdom refere-se a atividades de BDSM nas quais a figura dominante é do sexo feminino.

Dominatrix profissionalEditar

A dominatrix profissional, também chamada de dominadora profissional ou pro domme, é a mulher que exerce um trabalho profissional de dominação, onde clientes submissos pagam para terem algum fetiche realizado. Um compromisso com uma dominatrix é chamado de "sessão" e a atividade muitas vezes é realizada em um espaço profissional com equipamento especializado, conhecido como "masmorra" ou dungeon.

Na maioria dos casos, dominadoras profissionais não estabelecem relações sexuais com seus clientes, não ficam nuas durante a sessão e não permitem que os clientes encostem nelas. Bondage, spanking, ballbusting e humilhação erótica são alguns dos fetiches mais procurados por clientes, porém, cada dominatrix profissional tem seus próprios fetiches e suas próprias preferências sexuais dentro do BDSM, portanto, cada uma possui sua própria variedade de serviços a oferecer.[1][2]

Algumas dominadoras profissionais praticam a dominação financeira, mais conhecida como findom. Esse é um fetiche onde o submisso deve enviar dinheiro ou presentes à dominadora de acordo com as ordens dadas por ela. Estar rendido financeiramente a uma dominadora é visto como prazeroso para os praticantes desse fetiche. Na maioria dos casos de findom, a dominatrix e o submisso não se conhecem pessoalmente e todas as interações são feitas na internet.[3]

A imagem da DominatrixEditar

O velho estereótipo de uma dominatrix é muito visto em filmes e clipes musicais.

Geralmente sua imagem é associada à roupas de latex/couro e botas de cano alto ou lingeries, meias e salto alto.

Séries televisivasEditar

  1. "Elsa Mars" de American Horror Story- Freak Show
  2. "Irene Adler" de Sherlock

Clipes musicaisEditar

  1. "Erotica" de Madonna
  2. "Not Myself Tonight" de Christina Aguilera
  3. "Womanizer" de Britney Spears
  4. "Toxic" de Britney Spears
  5. "Venus in Furs" de The Velvet Underground
  6. "Human Nature" de Madonna
  7. "Cool and Unusual Punishment" de NOFX
  8. "S&M Airlines" de NOFX
  9. "Dominated Love Slave" de Green Day
  10. "Computer Blue" de Prince
  11. "Alejandro" de Lady GaGa
  12. "Blood, Sex and Booze" de Green Day
  13. "I Almost Told You That I Loved You" de Papa Roach
  14. "Poison" de Nicole Scherzinger
  15. "S&M" de Rihanna
  16. "Only" de Nicki Minaj

LivrosEditar

  1. Tomi Ungerer: Schutzengel der Hölle, Diogenes 1986
  2. Annick Foucault: Françoise maîtresse, Gallimard 1994
  3. Shawna Kenney: I Was a Teenage Dominatrix: A Memoir, Last Gasp 2002

Referências

  1. Hennessy, Michelle. «The life of a professional dominatrix in Dublin». thejournal.ie (em inglês) 
  2. Corvid, Margaret. «The life of a professional dominatrix in Dublin». Vice (em inglês) 
  3. Hosie, Rachel. «What is findom? A submissive man explains the fetish». The Independent (em inglês) 

Ligações externasEditar