Dona Flor e Seus Dois Maridos (filme de 1976)

filme de 1976 dirigido por Bruno Barreto

Dona Flor e Seus Dois Maridos é um filme brasileiro de 1976, do gênero comédia, dirigido por Bruno Barreto. Baseado no livro homônimo de Jorge Amado, foi adaptado por Bruno Barreto, Eduardo Coutinho e Leopoldo Serran. A direção de fotografia é de Murilo Salles.

Dona Flor e Seus Dois Maridos
Dona Flor e Seus Dois Maridos (filme de 1976)
 Brasil
1976 •  cor •  120 min 
Gênero comédia
Direção Bruno Barreto
Produção Luiz Carlos Barreto
Roteiro Bruno Barreto
Eduardo Coutinho
Leopoldo Serran
Baseado em Dona Flor e Seus Dois Maridos
(livro de Jorge Amado)
Elenco Sônia Braga
José Wilker
Mauro Mendonça
Música Chico Buarque
Francis Hime
Diretor de fotografia Murilo Salles
Edição Raimundo Higino
Distribuição Embrafilme
(Versão para o cinema)
Paramount Pictures
(Lançamento em DVD)
Warner Bros. Pictures
(nos Estados Unidos)
Lançamento 22 de novembro de 1976
Idioma português

Foi por 34 anos recordista de público entre o cinema brasileiro levando mais 10 milhões de espectadores aos cinemas,[1] até ser ultrapassado em 2010 por Tropa de Elite 2.[2] Foi refilmado nos Estados Unidos como Meu Adorável Fantasma, em 1982, e foi refilmado no Brasil em 2017.[3] Foi adaptado também em forma de minissérie para a TV Globo, em 1998. Em novembro de 2015 o filme entrou na lista feita pela da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.[4]

Sinopse editar

No início da década de 1940, Dona Flor, sedutora professora de culinária em Salvador, é casada com o malandro Vadinho, que só quer saber de farras e jogatina nas boates da cidade. A vida de abusos e noites em claro acaba por acarretar sua morte precoce num domingo de Carnaval de 1943, deixando Dona Flor viúva. Logo ela se casa de novo, com o recatado e pacífico farmacêutico da cidade. Com saudades do antigo marido que apesar dos defeitos era um ótimo amante, acaba causando o retorno dele em espírito, que só ela vê. Isso deixa a mulher em dúvida sobre o que fazer com os dois maridos que passam a dividir o seu leito.

Música editar

Chico Buarque de Holanda com interpretação de Simone.

Elenco editar

Ator Personagem
Sônia Braga Dona Flor (Florípides) Guimarães
José Wilker Valdomiro 'Vadinho' Santos Guimarães
Mauro Mendonça Dr. Teodoro Madureira
Dinorah Brillanti Rozilda
Nelson Xavier Mirandão, amigo de Vadinho
Arthur Costa Filho Carlinhos, o guitarrista
Rui Resende Cazuza, o bêbado
Mário Gusmão Arigof
Nelson Dantas Clodoaldo, o poeta
Haydil Linhares Norminha, amiga de Flor
Nilda Spencer Dinorah, amiga de Flor
Sílvia Cadaval Jacy
Ivanilda Ribeiro Sofia, a empregada
Sue Ribeiro Magnólia
Francisco Santos (1) Venâncio, o padre
Francisco Dantas Dr. Argemiro
João Gama Moreira, marido de Dona Norma
Alvaro Freire Silvério
Hélio Ary Venceslau Diniz
Wilson Mello Vivaldo
Lourdes Coimbra Dionísia, a prostituta
Miguelão Paranaguá Ventura
Manfredo Colassanti Pelanchi
Antônio Ganzarolli Dedinho
Jurandyr Ferreira Emílio Veiga
Mara Rúbia Claudete
Lícia Magna Filó
Joaquim Menezes Comendador
Orlanita Ribeiro Mulher
Antônio Victor Antiógenes
José Ribeiro Gerônimo
Cláudio Mamberti Homem
Dita Corte Real Inácia
Marta Anderson Mirabel
Eliane Rogério Tavinha
Betty Lago Zizi
Marta Moyano Amália
Gigi (1) Garota
Zé Anão Homem
Heleno Lopes Homem
Betty Faria Leniza Mayer, a famosa cantora
Fernanda de Jesus
Mercedes Ruehl Garota americana no cassino

Principais prêmios e indicações editar

Festival de Gramado

  • Ganhou dois Kikitos, nas categorias de melhor diretor e melhor trilha sonora.

Globo de Ouro (EUA)

  • Recebeu uma indicação, na categoria de melhor filme estrangeiro.

BAFTA (Reino Unido)

  • Indicado na categoria melhor revelação (Sônia Braga)

Ver também editar

Referências

  1. «Qual é a maior bilheteria do cinema nacional?». Mundo Estranho. Consultado em 17 de janeiro de 2013 
  2. «"Tropa de Elite 2" bate "Dona Flor" e se torna a maior bilheteria do cinema nacional». UOL. Consultado em 17 de janeiro de 2013 
  3. «Dona Flor e Seus Dois Maridos com Juliana Paes». 1 de novembro de 2017. Consultado em 19 de março de 2019 
  4. «Críticos elegem os 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos». on.ig.com.br. 27 de novembro de 2015. Consultado em 22 de outubro de 2016 

Ligações externas editar