Dorothea Christiane Erxleben

Dorothea Christiane Erxleben (Quedlimburgo, (13 de novembro de 1715 – Quedlimburgo, 13 de junho de 1762) foi a primeira mulher a obter um título de doutora em medicina na Alemanha.[1]

Dorothea Christiane Erxleben
Nascimento Dorothea Christiane Leporin
13 de novembro de 1715
Quedlimburgo
Morte 13 de junho de 1762 (46 anos)
Quedlimburgo
Cidadania Alemanha
Filho(s) Johann Christian Erxleben, Johann Heinrich Christian Erxleben
Alma mater
Ocupação médica
Empregador Universidade de Halle-Vitemberga

Erxleben foi introduzida à medicina por seu pai.[2] A cientista italiana Laura Bassi foi uma das inspiração para Exleben concretizar o sonho de estudar medicina e em 1742 ela publicou um tratado que versava sobre a permissão para a admissão de mulheres na Universidade.[3] Erxleben recebeu o título de doutora em medicina pela Universidade de Halle-Wittenberg em 1754.[3]

Mãe de Johann Christian Polycarp Erxleben.

Referências

  1. Schiebinger, L. (1990): "The Anatomy of Difference: Race and Sex in Eighteenth-Century Science" p. 399, Eighteenth Century Studies 23(3) pp. 387-405
  2. Sutherland, M. (1985): Women Who Teach in Universities (Trentham Books) p. 118
  3. a b Offen, K. (2000): European Feminisms, 1700-1950: A Political History (Stanford University Press) p. 43