Dulce (cantora)

Disambig grey.svg Nota: Se procura pela cantora ex-RBD, veja Dulce María.
Dulce
Informação geral
Nome completo Bertha Elisa Noeggerath Cárdenas
Também conhecido(a) como "Dulce"
Nascimento 29 de julho de 1955 (65 anos)
Origem Matamouros, Tamaulipas
País  México
Gênero(s) Cumbia
Merengue
Balada
Instrumento(s) vocal
Período em atividade 1974-atualmente
Gravadora(s) Melody

Bertha Elisa Noeggerath Cárdenas (Matamoros, Tamaulipas, 29 de julho de 1955) é uma cantora, compositora, atriz e psicóloga mexicana.[1] Ela começou sua carreira musical no início dos anos 1970 com a banda Toby e seus amigos .

Em sua carreira como atriz, Dulce participou de oito telenovelas, diversas séries, além da gravação de três trilhas sonoras de telenovelas e participado em realities de música como jurada.[1]

BiografiaEditar

Emigrou em sua juventude à cidade de Monterrey, no estado mexicano de Nuevo León, para estudar psicologia e foi aí onde iniciou sua carreira musical com a banda Toby e seus amigos em 15 de setembro de 1974.[1][2] Más tarde, con el apoyo del cantante José José, inicia su trayecto como solista en Ciudad de México.[1][2] Em 1978, viajou para a Espanha para competir no Festival de Mallorca com a canção «Señor amor» de Armando Manzanero, com a qual conseguiu os premios de Melhor canção, intérprete e cantora mais fotogênica do festival.[3] Com a qual também obtém o prêmio de Melho Intérprete no Festival de la Canción Yamaha em Tokio.[1] No ano de 1981 participou no Festival de la Canción de Bulgaria com o tema "La cantante".

Entre seus êxitos como cantora se encontram "Tu muñeca", "Amor en silencio", "Lobo", "Déjame volver contigo", "Heridas", "Aún lo amo", "Hielo", "Fui demasiado fácil", "Soy una dama", "Cara cara", "Pájaro herido", "Échame la culpa a mi" e "Cuál de los dos".

No mês de agosto de 2009 participou do único concerto de Armando Manzanero e suas mulheres no Auditorio Nacional da Cidade do México.[4]

Como atriz tem participado em várias produções de telenovelas da Televisa em papéis coadjuvantes.[1]

Fez parte da turnê GranDiosas desde a sua primeira edição em 2011 até à data ao lado de diversas cantoras, como Maria Conchita Alonso, Karina, Manoella Torres, Rocío Banquells, Edith Márquez, Ednita Nazario, entre outras.

Em 2015 participou do GranDiosas en Vivo, um álbum ao vivo gravado com Rocío Banquells, María Conchita Alonso e Karina

Em 2017 se integra paralelamente à edição GranDiosas Internacional com Marta Sanchez, Monica Naranjo e Karina e à edição GranDiosas Clássico com Rocío Banquells, Maria Conchita Alonso, Manoella Torres e Valeria Lynch.

Em 2018 participou do GranDiosas en Vivo Vol. 2, disco ao vivo gravado com Rocío Banquells e Manoella Torres.

Também participa do grande concerto sinfônico com Manoella Torres, Monica Naranjo, Marta Sanchez e Ângela Carrasco.

Vida PessoalEditar

Ela tem dois irmãos e uma filha chamada Romina Mírcoli, que trabalha como modelo.[5] Dulce mantém sua privacidade cuidadosamente da mídia, não sabendo o nome de seu marido ou seu trabalho, por isso é compreensível que muitas pessoas duvidem que haja um marido em tudo.

Não há informações sobre seus pais, nem os jornais nem os repórteres revelaram a identidade de seus pais.

Em seu vídeo de 2006, intitulado "Jamás", ele cantou pelos direitos dos homossexuais e das pessoas desfavorecidas e, mais tarde, em seu discurso político. Ele também apóia o casamento gay, mas isso provavelmente nunca será votado por políticos mexicanos muito religiosos. Ele é um anti-racista e luta pelos direitos LGBT.

DiscografiaEditar

Ao longo de sua carreira, Dulce já gravou 18 álbuns. O mais famoso deles é o Heridas, lançado em 1982 pela Melody. Este álbum acabou por consolidar o sucesso de Dulce, conseguiu vender valores elevados, graças aos singles Heridas, que está classificado em 35° no  "100 grandes canções dos anos 80 em espanhol" e o tema Dejame volver, que conseguiu tornar-se um clássico do México, que até hoje está incluído em cada repertório do cantor.

Outro disco que se destaca em sua carreira, é o exitoso  Salvaje, seu nono álbum de estúdio. O estilo das músicas muda para sons rítmicos, sem deixar para trás a balada, o simples "amor caliente" consegue uma boa aceitação do público e é colocado no top 100 da Billboard.

ÁlbunsEditar

Ano Álbum
1976 La voz con alma
1977 Aquella edad
1978 Triunfadora de Mallorca
1979 Dulce
1982 Heridas
1984 Tu muñeca
1985 Lobo
1987 Salvaje
1988 Invitación al amor (1988)
1989 Castillos de cristal
1990 Ay, amor…
1991 Cosas prohibidas
1993 Testigo de una noche
1997 Dulce con Chamín Correa
2006 Homenaje a Camilo Sesto
2008 Las mujeres de Manzanero (Disco especial junto a otras artistas y Armando Manzanero)
2015 GranDiosas en Vivo (Junto a Rocío Banquells, Karina y María Conchita Alonso)
2018 GranDiosas en Vivo Vol. 2 (Junto a Rocío Banquells y Manoella Torres)

Temas de TelenovelaEditar

Ano Telenovela Tema
1988 Amor en silencio "Amor en Silencio"
1995 Caminos cruzados "Te Amo"
2012 La mujer de Judas "Amor de Leyenda"

FilmografiaEditar

Telenovelas e SériesEditar

Ano Título Personagem Emissora
1978 Muñeca rota Norma Televisa
1993 Más allá del puente Dulce Televisa
1998- 99 Soñadoras Antonia de De La Macorra Televisa
1999- 00 Mujeres engañadas Monserrat Vda. de Arteaga Televisa
2001 Diseñador de ambos sexos Casandra (Capítulo 33: Adivina) Televisa
2002- 03 Las vías del amor Patricia Martínez de Betanzos[6] Televisa
2006- 07 Mundo de fieras Aurora Cruz Televisa
2007 Muchachitas como tú Esther Olivares[7] Televisa
2010 Quiéreme Ximena Dorelli TV Azteca

RealitiesEditar

Prêmios e IndicaçõesEditar

Ano Festival Categoria Trabalho Resultado
1978 Festival de Mallorca Melhor intérprete Señor amor Venceu [1]
Melhor canção Venceu
Cantora mais fotogênica do festival Venceu
Festival de la Canción Yamaha Melhor intérprete Venceu

Referências

  1. a b c d e f g Arritola, Miguel Ángel, Bio Arquivado em 29 de agosto de 2009, no Wayback Machine., sitio oficial de Dulce, revisado el 25 de febrero de 2012.
  2. a b Redacción (29 de julho de 2013). «¡Feliz cumpleaños Dulce!». Fórmula romántica. Consultado em 30 de abril de 2014 
  3. Redacción (6 de agosto de 2009). «Dulce, la mujer de Manzanero». En el show. Consultado em 30 de abril de 2014 
  4. Portal oem "Dulce y las mujeres de Manzanero" - actualizado julio 2009
  5. TV y Novelas (Outubro de 2018). «Dulce de vacaciones en Turquia con su hija». TV y Novelas. Consultado em 24 de dezembro de 2018 
  6. Portal Terra "Dulce en Las vías del amor"
  7. Portal esmas "Muchachitas como tú"

Ligações ExternasEditar

  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.